Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!

27
Mai15

Txiiii que hoje está mau!

por Pobre(o)Tanas

 

Ontem lá comecei com os exercícios e hoje estou tão mal...

 

Sentar-me é um suplício, andar idem e quem me vê pensa que sou uma maluca que teve uma noite tórrida com o meu Jacinto e que ele me deu forte e feio. Certo é que me doem músculos que nem sabia que tinha! 

 

Se ficar só com o rabo arrebitado mais 2 graus - medimos o arrebitanço do rabo por graus? - já me dou por feliz e vale a dor...

 

Entretanto hoje seguem-se mais uns quantos exercícios. Deveria ter descansado ontem mas como só ontem comecei o plano que supostamente é para começar às segundas, hoje lá terei de ir.

 

----------------------------------

 

Por hora apetecia-me estar era aqui:

 

20150523_164819.jpg

 

E não ter o telefone a azucrinar-me as orelhas e não olhar para algumas abéculas que comigo trabalham...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

30
Abr13

 

E quase 8 meses passaram desde que vim para casa...

 

Apesar de ainda ambicionar ser mãe a tempo inteiro, sei que voltar ao trabalho me vai fazer bem.

 

Sentir-me-ei mais aliviada em muitos aspectos!

 

Venha de lá ele que vou sem medo!

 

Já pari, já nada me assusta!!!

 

                                      (Imagem da Web)

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

Hoje, enquanto gesticulavas e barafustavas comigo num tom muito invulgar em ti - pessoa sempre tão cheia de pose num mundo pomposo que criaste na tua cabeça - eu, sentada na minha cadeira não me dando nem ao trabalho de me levantar e ficar ao teu nível (?), olhava-te e sentia apenas uma coisa: pena...

 

 

 

Normalmente as pessoas que me atingem a "tiro" não podem esperar que me defenda com simples pedrinhas. À sua espera têm sempre uma metralhadora minimamente a postos e posteriormente todo um arsenal para a guerra que criaram. No entanto tenho alturas, como hoje, em que prefiro dizer o mínimo quando se dirigem a mim de forma agressiva ou conflituosa. 

 

Quem me conhece sabe bem que não sou de criar problemas e não fossem os fumos fazerem-me mal ou não frequentar festas meio alucinantes e era toda eu peace & love and make love not war com roupas de cores vivas e bandeirinhas alusivas a visões que só as conseguimos com alucinogénos ou através de caleidoscópios. Pessoalmente só quero estar bem com o meu "Jacinto", ter o meu trabalho e viver pacificamente sem que notem a minha presença mas também tenho uma certa predisposição a atrair ovelhas ronhosas (ansiosa por empregar o termo rosonha) ou pessoal mentalmente desiquilibrado. 

 

Há uns anos pensava que isso só acontecia em certas fases da lua mas depois de ter entrado no mercado de trabalho e já com 7 anos de descontos para a Segurança Social - sendo que tenho 24 anos - tenho visto de tudo um bocadinho e sinceramente quando interferem com o meu trabalho - algo imensamente importante na minha vida - o caldo entorna-se. Mas lá está, nunca começo os problemas...

 

Uma coisa tenho a certeza, além de não ser conflituosa e má colega, não sou de certeza queixinhas e problemas com colegas é resolvido entre colegas - mesmo que não se resolva nada que deve ser o caso porque vou dar de barato às crises de meia-idade que esta gente tem e se sentirem tristes por não saberem da minha vidinha - e nunca por nunca ser vou a correr falar com o chefe dizendo que fulano ou beltrano fizeram isto ou aquilo... Não... Assim como tudo resolvo com a pessoa em questão...

 

No entanto sei porque a confusão estalou... Sua Madame não gostou que eu chamasse a atenção do seu protegido o menino Helder Queque... Mas lá está ele interferiu no meu trabalho e eu tive de o avisar. Infelizmente o menino Helder, que para além de não ter responsabilidades na vida por aos 27 anos ainda depender da mãe para muita coisa, não tem tacto para compreender que o trabalho, nos dias que correm, quando falta é o mesmo que ficarmos sem oxigénio durante uns 5 minutos. Quando não há oxigénio durante muito tempo só se safam dois tipos de pessoas/animais: as que usam garrafas e as que têm uma grande caixa torácica e capacidade de armazenagem superior à maioria dos restantes... Em qualquer das hipóteses há limitações e a vida acaba sempre por ficar por um fio ou até mesmo terminar sem que lutemos por isso ou tenhamos auxilio de terceiros... Sendo que a mãe dele é uma garrafinha de oxigénio que vai pingando porque peito para armazenar quantidades de oxigénio suficientes por algum tempo ele não tem... Infelizmente eu, como a maioria dos que precisam, tenho de pensar que não há garrafinhas para todos e nem sempre possuímos uma caixa torácica para aguentar mais uns minutos...

 

Pelo que gozarem comigo e com o meu posto de trabalho não deixo, não senhor. Sou secretária/recepcionista e adoro porque o consegui por mérito, não dependo de ninguém e mediante toda a vida que levei no passado, tenho orgulho de me ter tornado na mulher que me tornei. Não tolero certas coisas e como li outrora num filme, posso servi-los mas não sou sua criada e muito menos perante um badameco que na categoria profissional é o mesmo que eu e mentalmente não pode nem sonhar com a minha sombra porque não tem capacidade para tal... Ora vendo-me carregada de pastas do outro lado do escritório, ouvir o telefone tocar - e quando toca a central quando eu não posso TODOS têm ordens para o fazer até o cão do guarda mesmo que só ladre - o menino vá de tentar encher a peitaça com o oxigénio que lhe resta e dizer-me com ar de gozo: "O seu telefone está a tocar..." e virou costas. Ora e eu claro passei-me e quando o apanhei a jeito, sem ninguém perto porque não sou de circo cheio de gente na plateia, disse-lhe que ali dentro até o patrão atende o telefone quando eu não chego a tempo e ele só teria de o fazer porque de todas as vezes que o dele toca sou eu que o atendo e o safo de ouvir do chefe e que esperava, como bom colega que achava que era, fizesse o mesmo por mim mas que se preferisse gozar com o meu trabalho que iriamos ter problemas porque com o meu trabalho ninguém interfere... Disse que não sabia que me iria ofender. "Não me ofendeu a mim", disse-lhe, "Ofendeu o meu trabalho que é algo que não me cai nada bem" e aí chegou outra ave rara e a conversa ficou por ali.

 

Há coisas que não engulo muito bem nas pessoas e infelizmente estes dois, tanto o menino Helder Queque como a Matrafona Cagona, têm em exagero: mania da grandeza apesar de não terem onde cair mortos, acharem que são imensamente queridos apesar de virarem costas e todos lançam confettis e balões e serem pedantes no mau sentido. Ela chegou ao cumulo de falar muito mais comigo porque o meu "Jacinto" é engenheiro mas quando veio cá a casa numa qualquer oportunidade para ver o meu cão, achou que a nossa casa era humilde demais e que não fazia frente à sala de 40m2 que a dela tem... Não viu ela a cozinha que na altura estava tipo campo de guerra por o cão ter ficado lá trancado uma tarde toda sem brinquedos decentes, ainda diria que vivia numa pocilga... Aliás, para o meu "Jacinto", ela sempre foi toda sorrisos e salamaleques... O Sr. Eng.º Mal Empregue na Secretária. Bom a minha mãe pelo menos pode dizer que tem um genro engenheiro, porque a mãe da Matrafona costumava dizer que a filha era casada com um "lá de cima", no entanto quando voltaram à terra por a empresa ter ido por água abaixo, o "engenheiro" tentou meter-se em todos os tachos possiveis para manter o nivel de vidinha e claro de engenheiro só alcunha...

 

O Helder vai de férias - vivesse eu com a minha mãe e só pagando o meu tabaco também estava sempre de férias - e vem com a pen cheia de fotos em que aparecem algumas da namorada em bikini para mostrar aos colegas de trabalho. Quando o questionei se mostrava as fotos da namorada em bikini aos nossos colegas homens e se lhe tinha pedido autorização para isso ainda se sentiu ofendido. Quando me entregou a pen fui a correr para a minha secretária, enfiei-a no pc, abri a pasta olhei para as miniaturas 3 segundos, deu para ver a fulana em bikini e 400 fotos só dele tiradas por ele, fiz um café e entreguei-lha. Claro que percebeu que não vi porra nenhuma... Já a Matrafona levou a pen para casa para ver melhor... Aquilo foi tema de conversa durante dias a fio porque para ela, quem viaja com frequencia, é digno da sua atenção. 

 

No entanto sua Ex.ª é tão cagona acha-se tão bem formada e de boas famílias, que deixa pingos de urina na sanita. Todas as colegas quando usam o wc limpam, tornam a limpar e no fim deitam wc pato e passam o piaçaba de forma a desinfectar a sanita e todas poderem usufruir da limpeza da nossa casa de banho. A fulana parece um homem sem pontaria. Já pensei que seja "traveca", Deus me perdoe... 

 

Mediante todo este cenário, que me passou pela cabeça enquanto ela me chagava a mioleira, tive apenas um sentimento: pena... Pena porque são uma cambada de tristes e as coisas bonitas da vida passam-lhes ao lado. São pedantes só no mau sentido porque no que toca a outros assuntos da vida, outros promenores são meras cavalgaduras sem vontade que a vida os ilumine.

 

 

 

Em resposta ao que me perguntaste, se não tenho vontade de aprender, repito o que te disse: sempre, porque estou sempre sedenta de informação. E agora acrescento: mas quando o emissor sabe transmitir a mensagem...

 

 

Contigo é impossivel porque ainda não aprendi a traduzir-te quando grunhes, minha grande porca!

 

 

 

 

 

 

Felizmente tenho um chefe, apesar das suas birras, que se levanta da sua secretária, dirige-se a mim e diz-me que precisa imenso que eu ali esteja, que faço muita gente roer-se. Claro que amanhã, se for preciso, diz-me que sou uma nulidade e que não sei fazer nada do que ele quer... Mas no fim do dia, mais descomprimido, e após lhe fazer ver a forma como me tratou, vira-se e diz-me "Oh minha flor......" Há coisa mais bipolar que isto? Por estas e por outras volta e meia e tomo alprazolam a meio da semana quando há crises das grandes e acho que chegando a casa posso arrasar com tudo. Assim vou mocada e o mundo é fantástico!

 

 

 

 

(Silicone Soul - Right On)
"Life's too short to throw it all away"
E este video, à sua maneira, mostra que quando não se pode com eles nem sempre é necessário nos juntarmos... Basta evoluir e ser-se sempre melhor que os restantes! Alguém nos seguirá o exemplo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

27
Out11

1 ano!

por Pobre(o)Tanas

 

 

Pois é faz hoje um ano que estou nas "Calhoeiras".

 

 

Para os dias que correm e no sítio onde vivemos é algo formidável!

 

 

 

Gostava que isto se repetisse muitos anos porque gosto de ali estar e porque quereria dizer que a nossa vida não se alterara muito e o meu "Jacinto" tinha o seu trabalhinho assegurado também...

 

 

A ver vamos...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

24
Out11

Colegas chanfrados

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

 

Perguntas para a revista Maria caso houvesse uma secção na área da psiquiatria:

 

 

 

Tenho uma colega que a partir das 4 meia da tarde entra em modo obsessivo compulsivo e desata a por as canetas por cores e a endireitar quadros enquanto fala sozinha...

 

 

Não tenho medo dela.

 

 

É suposto ter?

 

 

 

 

 

                  (Imagem da net)

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

03
Out11

Quando me pisam os calos...

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

Normalmente as coisas acontecem e eu tento não lhes dar importância mas quando põe em risco certas coisas que me são precisas para estar bem - como a família, amigos, trabalho - o caso muda de figura e viro leoa para defender o que é meu.

 

Dia de pepino no trabalho que no fim do dia culminou com uma frase do nervosinho do meu chefe insinuando que me poria na rua por um erro que indirectamente cometi. Como não conseguia entrar em contacto com um devedor por telemóvel uma colega minha, em boa fé, deu-me o número fixo, infelizmente ela percebeu mal o nome da pessoa e deu-me o número de outra com o primeiro nome igual mas apelido diferente. Infelizmente a pessoa a quem telefonei por engano também deve ter um problema de personalidade porque perguntei se falava com fulano tal (nome e apelido) e ele diz que sim, sim senhora... Passei a chamada ao meu chefe e claro deu bronca...

 

Eu aturo, dou de borla certas coisas que me diz e tudo isto porque sei que a função dele também não é fácil mas não deixo que certas coisas fiquem pendentes e muito menos que me ameacem daquela forma.

 

- Continua assim e amanhã não põe cá os pés!!!

 

 

*AI SENHORESSSSSS QUE ME DÁ UM FANICO*


 

Tremia por todo o lado com nervos e como já passava da hora de saida, não peguei em mais nada até falar com ele. Daí que deixei que todos saíssem (até aquela estúpidona que sai sempre cedo hoje decidiu ficar até tarde) e dirigi-me a ele. Primeiro pedindo-lhe desculpa porque sabia que era meu superior mas que não iria admitir ameaças e que se quisesse por-me no olho da rua que tivesse coragem de o fazer de uma vez e não com ameaças porque apesar do respeito que lhe tinha e tenho, tal não acontece com o medo. Segundo que não lhe merecia uma tirada daquelas quando sempre estive do lado dele para o que desse e viesse mas que estava ali, agora, a dizê-lo porque não ia remoer para casa e tomar xanax como muita gente fazia porque já tinha tido muitos trabalhos e resolver situações destas não era novidade para mim. Que apesar de 24 anos ele sabia bem que tinha muita experiência nisto mas que certas coisas não gostava de ouvir.

 

Pois bem ele negou que me tivesse dito tal coisa mas que se eu tinha percebido assim que me pedia imensa desculpa, que precisava de mim porque eu era metódica, profissional e que deixava muita gente com "comichão no rabo" por ser assim, principalmente porque muitos colegas escondiam o que faziam, que fica muito orgulhoso quando mostro transparência no que faço. No fim deu-me um abraço, que gostava de mim por termos feitios parecidos e ter idade da filha dele acabando com dois dedos no ar dizendo: 

 

- Estamos fixes?

 

 

Normalmente todos vão para casa ofendidos com ele, passam semanas amuados, tristes, desorientados... Eu não! Já o fiz. Mas há uns tempos que adoptei o sistema de dizer as coisas que me ferem. Lamento...

 

E senti-me como se tivesse saído o euromilhões...

 

 

 

 

-----------------------------------------------------------------

 

Um dia basta-me ter uma destas conversas com o meu pai a respeito da mulher dele e a minha vida ficam sem nenhum problema pendente...

 

 

 

 

Para muita gente isso é estranho. Tão poucos problemas?

 

 

É... Eu gosto de manter tudo muito simples...

 

 

---------------------------------------------------------

 

 

 

Depois de muitos anos sem descanso, quedas, de andar de um lado para o outro e milhares de formatações o meu portátil morreu vítima de um simples pózito acumulado na ventoínha que o queimou. Felizmente o disco é recuperável. Nos entretantos foi substituído por um "teclinhas" novo que nos custou os olhos da cara mas que é o nosso menino. 

 

Na quarta-feira fomos a Lisboa para o meu Jacinto ir à entrevista. Depois de quase 2h a assar dentro do carro à espera dele lá me apareceu com noticias. Tinha corrido bem, falaram na minha ida (que seria negociável), em valores, espectativas e tudo o mais... Contudo haverá nova entrevista - mais elaborada e que possivelmente será no Porto - e que só esta quarta-feira toda a papelada será entregue à pessoa que encaminhará as coisas daqui em diante. Posto isto estamos mais calmos, claro... Foi uma semana de nervos. Muitos mesmo. Vamos ver onde isto vai parar... Aguardamos desenrolar de acontecimentos.

 

Quando saímos da entrevista almoçámos com a minha irmã e no fim rumámos ao IKEA comprar mais umas coisinhas para a nossa sala. Viemos com o bolinhas carregado com a mesa/secretária/aparador da sala (chamo assim porque é o que parece por conseguir ser estas três coisas ao mesmo tempo), uma mesa de apoio - que orginalmente seria o pé de outras mesas que lá estavam mas que aqui em casa serve para colocar as nossas jarras em cima e os cds nos buracos que a enfeitam -, efeites para o jarrão grande que comprámos também na feira juntamente com as jarrinhas pequenas (tudo 30 euros/4 peças), mais umas caixas/gavetas para o nosso modulo do quarto e um candeeiro pequenino, tipo globo, todo branco com flores prata que é o meu bijú da secretária.

 

Tudo isto 115euros! Agora quero uma cadeira gira, gira! Já vi uma que amamos mas é caríssima. Quero ver se encontramos uma igual bem mais barata.

 

Dia 12 chegarão as mesas da tv e centro com o nosso precioso sofá! Infelizmente tivemos de adiar a entrega porque calhava no dia da entrevista e eu fazia questão de acompanhar o Jacinto. 

 

Estou ansiosa de ver tudo montado!!! No fim temos de começar por ver camas. A nossa com ano e meio já deu o que tinha a dar. 

 

-------------------------------------------------------------

 

 

 

 

 

 

 

 

 Adoro istooooo!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Cheguei ao trabalho depois de almoço, olho para os meus pés e dá-me um fanico... As sandálias que tirara em casa enquanto almoçava, deram lugar às havaianas que calçara para lavar o quintal. E assim fui eu... Dondoca de chinelo no pé. Ninguém reparou e até servi cafézinhos a um cliente espanhol nestes propósitos sendo que chinelei a valer o resto da tarde. Para a próxima experimento trazer o fato de treino.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não é só o Gmail... Até eu já não o suporto. Tenho dias que saio com a cabeça feita em água com o barulho...

 

 

 

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Set11

 

 

Pobre(o)Tanas - Empresa X, boa tarde...

 

Alguém (incrivelmente) estúpido - Tou!?!?!? D'ondé qu'fala????

 

Pobre(o)Tanas - Da empresa X, com quem deseja falar?

 

Alguém (incrivelmente) estúpido - Ai o c******!!!!

 

*PIM*

 

 

 

 

 

 

Por mais anos que me encontre atrás de uma secretária há coisas a que nunca poderei dizer que me habituei...

 

 

E para todos eles, olha toma!!!

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

06
Set11

O bom filho a casa torna...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Existem coisas que eu, Pobre(o)Tanas, nunca vou deixar de gostar! Uma delas é a funcionalidade das coisas. Gosto. Gosto de chegar ali, carregar num botão e zás! Aquilo funciona para meu deleite. Fico felicissima! Outra coisa é ter saudades de certas coisas. Pois que continuo minha, apesar de me partilhar com o meu Jacinto vai para 2 anos e meio, e nem aventando coisas eu me dei bem uma vez que não aventei nada nos últimos meses mas sim escarrei. E se eu não sei escarrar imaginam como me sentia para escrever... Daí que tentei, sério que tentei, durante 9 meses, empenhar-me num novo blog, num novo formato, numa nova visão. Mas o deus Sapo castigou-me e rogou-me uma praga: "Ai é? Mudaste-te? Pois olha hás-de cá vir porque lá fora tudo é diferente e não terás o mesmo conforto que aqui..." e não tive, pois não. Felizmente só mudei de página...

 

Pelo que, tudo o que foi recolhido de mim nos últimos 9 meses está a ser importado aqui, para o meu saudoso SouMinha. A gota de água aconteceu ontem quando quis comentar o blog da Sarokas dando-lhe os parabéns por estar à espera de bebé e o blog simplesmente vai abaixo, cai a sessão e tudo o mais. Não gostei, senti-me defraudada. Gosto que me tratem bem. Sempre assim o foi.

 

Engraçado como só o simples facto de se estar numa página que nos é familiar a escrita muda logo...

 

Poder-se-á notar uma escrita horrivelmente chata nos posts importados. Pois que me era mesmo dificil... Sabe Deus como! Isto se eu conseguir importá-los, se não conseguir... também nada se perde, de verdade.

 

O bom disto é que o Sapo aceita-nos sempre de volta. É como aquelas relações em que é o outro que detém todo o poder e nós ali sossegadinhos. No fim é capaz de fazer gato-sapato de nós. Mas Sapo, estás à vontade... Subjugo-me à tua vontade...

 

No fundo, tudo o que o SouMinha representa não mais é que um eu desgovernado, mal educado, inconveniente e dono de si quando está num espaço privado/intimo mas muito feliz.

 

E era disto que eu precisava, não de uma carrada de regras que impus a mim mesma, num bom tom e cheia de salamaleques para parecer coerente. Nunca o fui. Por vezes encontram-se rasgos disso mas tudo muito caótico.

E siga a marinha que eu parece que cheguei agora da guerra e a minha mãe fez o meu prato preferido...

 

 

---------------------------------------

 

 

Agora sim digo-o finalmente! Parabéns Sarakocas! Parabéns e que esta vossa etapa corra tranquilamente e que venha com saúde. Muita! Felicidades para vós!

 

 

---------------------

 

 

Esta semana finalmente todos regressaram ao trabalho e posso descansar a moina... Que isto de colegas fora fica tudo um caos. Mais que não seja por sermos só três com boas vibrações e restantes se limitarem somente às partes ou coisas que vibram.

 

 

------

 

Toca aguentar aí uns minutos que estou a ver se a mulher do João Pinto se lembra de mim...

 

 

 

Não sei porque o meu Jacinto teima no Euromilhões... A cartomante disse-me que nunca seria rica. Seria desafogada, no máximo... Ele diz que a cartomante falou de mim, não dele.

 

----

 

 

O meu colega Hélder é aquele ser que na época de Henrique VIII, tendo sido feito duque de uma qualquer terra acabada em Shire por dá cá aquela palha, acabaria mais dia menos dia com a cabeça espetada num pau no meio de Londres para que todos o vissem. E eu, como bobo da corte ou a mulher das hortaliças que seria, rir-me-ia mostrando bem todo um conjunto de dentes podres ou falta deles.

 

Sempre fui comixosa com as minhas coisas. Cedo-as quando me pedem mas tudo tem dois "V's" na ponta: "Vai" e "Volta". Por isso fico fula se mexem nas minhas coisas sem autorização. Pior, levam-nas e deixam lá lixo. E foi isso que aconteceu ontem. De forma mal criada, aquele merdoso filho de uma grandessíssima cadela cheia de sarna, resolve tirar uma das minhas canetas e deixar lá não o lugar vazio - valia mais - mas sim uma caneta igual mas vazia e uma recarga. Fui aos arames. Questionei toda agente e quando descobri que tinha sido ele, espetei-lhe o dedinho em frente do nariz e disse-lhe:

 

- Ouça, nunca mais me faz uma coisa destas. É de uma falta de respeito de todo o tamanho. Fique sabendo que isto aqui é sim o da Pobre(o)Tanas daí estar aqui tudo o que preciso para escrever. ESTE é o meu material de trabalho e você não tinha que lhe mexer, ali - apontando para o armário do material que precisamos -  é onde pode mexer e isto é meu!

 

- Ah mas não haviam canetas no armário!

 

- Temos pena! Fazia como toda agente e aguentava-se à bomboca sem canetas ou tirava e trazia de volta. O que fez foi quase roubar. E pior faltar ao respeito deixando o que não presta. Nunca mais volte a fazer isso. Nunca.

 

E para meu prazer, que sempre fui muito autoritária e sempre odiei tratar pessoas da minha idade por você só porque são cagonas, ele soltou o que sempre diz quando o chefe ou o patrão lhe dão na cabeça:

 

- Certíssimo, certíssimo.

 

Dei a minha bufinha merdosa e fiz um papelinho que colei na minha caixinha das canetas:

 

 

Se precisais de canetas, pedi. Felizmente ensinaram-me a ver beleza na partilha.   

 

 

De resto tudo pacífico naquele estaminé a que chamo Calhoeiras. É bem mais pacífico que trabalhar com carros estampados e mais intenso que o Faixa de Gaza. No fundo fica ali no meio, mais próximo do Faixa de Gaza mas pagam-me a horas e fao 4 línguas ou 5 sendo que 1 é a materna e outras três foram postas no curriculo só para ingleses, franceses e espanhóis verem. Se os italianos e os alemães quiserem, também podem espreitar.

 

Assim para resumir, caso a importação de blogs não funcione, tenho duas colegas que são o meu suporte ali dentro, ou eu a elas, a meio da manhã trocamos bolachas, iogurtes, sorrisos o que nos enche o dia com coisas positivas, mais duas que são o oposto de tudo: uma é-me indiferente pois falta imenso e para mim estar ou não estar e desde que não interfira no meu trabalho, tanto me faz, e a outra causa-me nojo pela pessoa que é, que no fundo se dá bem com o cagão do Hélder daí que felizmente deixei de fumar para não ouvir merdices com eles na rua. Tenho um Cristiano Ronaldo das vendas por ser um bodocho com a mania que ainda tem 60kg e 20 anos e que vende tudo, o seu discipulo lingrinhas com a mania que é pseudo intelectualóide de esquerda e um engenheiro de meia-leca que por sua vez também se acha o rei do pedaço que às 10 da manhã em pleno inverno com - 30º dentro do estabelecimento já cheira a suor. No fim disto tudo está o chefe o Dr. Where's Wally (ou Waldo) cuja relação que temos baseia-se no amor-ódio, mas que no fundo já lhe disse que quando me trata mal é para o lado que durmo melhor pois saio dali e vou para a aldeia e agarro-me ao facto de não ter problemas nenhuns. No fim o patrão, rico não só pelo nome mas pela carteira e carro cujo computador de bordo é quase do tamanho da minha tv da sala, que se acha justo enquanto patrão e muito humano. Nunca lhe vi humanidade a não ser para as vacas que tem na herdade mas isso deve ser porque não lido muito com ele ou quando me pede algo é sempre de coisas que nunca sei como se fazem ou sequer como se soletram...

 

No fundo gosto daquilo. Após 5 meses desempregada aqui longe, longe, longe, achei um diamante...

 

 

----------------------------

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

26
Dez10

Este mês de Dezembro não foi grande, foi gigante e se há mês que nunca mais passava era este e pelos vistos ainda falta 1 semanita para acabar.

 

 

Após 3 semanas connosco e 3 dias internado, o Pepe morreu devido à febre da carraça que já trazia com ele e uma ascite que lhe provocou danos no fígado e rins. Fizemos tudo o que podíamos e o nosso amigo partiu tal como apareceu, num ápice.

 

Depois de muito chorar - até a vet chorou - e sentir uma falta terrível dele que me apertava aqui a máquina dos sentimentos, algumas pessoas juntaram-se e mostraram-me esta miúda

 

 

 

 

E claro que não resisti. Por isso no domingo passado trouxemos a Paloma Pepita du Soleil (Pipa) para casa debaixo de um enorme regozijo do Pablo que tinha ficado meio aparvalhado com a partida do Pepe. O nosso cão nos dias seguintes à morte do seu amigo baixinho, só fez disparates atrás de disparates, andava abatido, suspirava e tudo mais. Pelo que com a chegada da Pipa, o nosso bom Pablo não mais parou. E se antes com o Pepe, o Pablo tornou-se um exemplo de bom comportamento, agora com a Pipa são dois a fazer disparates e a por-me a cabeça em água. Mas não me importo... E fico bem feliz por continuarmos a ser tantos cá em casa.

 

A Pipa de início rosnava muito para o tonto do Pablo que se deitava no chão em modo submisso, rebolava, choramingava, até que ao fim de 3 dias o senhor Pablo ofereceu-lhe a sua bola e fez um "click" entre os dois que nunca mais se largaram. Tal como disse ao Luís as mulheres são muito fáceis de contentar, os homens é que não as entendem. O Pablo ao fim de 3 dias percebeu que a princesa apenas queria a bolinha.    Foi a tempo... É um gentleman este meu cão.

 

 Aliás não me contenho em mostrar umas fotos deles... Até do Pepe alguns dias antes de ser internado.

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

Fico de consciencia tranquila porque lhe dei todo o conforto que pude nos seus ultimos dias. Mas ao olhar para estas fotos derreto-me por saber que tenho animais tão dóceis em casa e que coabitam perfeitamente uns com os outros. Desde que haja lugar no sofá e que esteja quentinho... O ar de descanso de cada um faz-me crer que são animais felizes.

 

 

Só se mexiam para trocarem de lugar quando o corpo doía da posição

 

 

 

Gosto particularmente da foto seguinte pois foi a última que tirei ao Pepe no nosso último passeio.

 

As cores dessa tarde, quase que celestiais... O ar pacífico dele...

 

 

 

 

Acho que se houver um céu de cães, ele estará bem...

 

 

 

Agora a Maria Pipa armada em sabichona com o Pablo ocupando o seu trono

 

 

 

 

Claro que não ia resisitir... Nem pouco mais ou menos. Vou fazer o que? Casa sem animais para mim não é casa. Apesar de que 4 é a conta limite e tenho a lotação esgotada. Nem mais um periquito ou um peixinho.

 

-----------------------------------------------------------------------------

 

 

Depois de uma conta de 120 euros de luz mais aquela que aguardamos (390), as compras de natal para toda agente, os gastos diários, gastos da casa e comida, internamento do Pepe e demais coisas que nem quero pensar nelas para não me dar um fanico, aguardo então o fim do mês a roer unhas. E não fosse inverno e usar 2 pares de meias iam as dos pés também.

 

Felizmente conseguimos fazer face às despesas como forcados iniciantes em frente a um touro de 550kg.

 

----------------------------------------------------------

 

Quanto a prendas foi com os sobrinhos que gastámos mais. Os mais pequenos foram corridos a roupa, o do meio um jogo para a PS2, os mais velhos foi dinheiro e uma camisa para a minha sobrinha que com dinheiro ia acabar por comprar a mesma coisa por isso... Antes dar dinheiro ou algo que sabemos que querem do que oferecer algo que não fazem caso.

 

Ao Luís ofereci-lhe uma botas da Caterpilar que apesar de mais baratas que umas Timberland são muito melhores. As Timberland infelizmente é só marca porque em termos de acabamentos são todas coladas ao invés das Cats que são cosidas. Indo uma diferença de quase 100 euros entre elas.

 

Ofereci mais roupa aos mais velhos e livros.

 

 

Além do telemóvel que o meu Luís me ofereceu, os meus pais e avó deram-me dinheiro, a Ana e a Dona Orlanda um pijama e um robe, sendo que o meu pai ainda nos comprou um jogo de lençois polares que nós bem precisavamos visto o senhor Pablo nos ter rasgado um dos que tínhamos.

 

No entanto a melhor prenda que me puderam oferecer foi, na noite de Natal, a minha mãe a minha irmã se falarem ao fim de quase 3 anos.

 

Parece que me saiu um peso de cima e acho que melhor coisa não me podia ter acontecido.

 

Agora finalmente vou puder casar

 

Sabendo que todos vão estar presentes e não haverão entraves ou mal estar entre a minha família. Cereja no topo do bolo seria entre os meus pais. Poderem falar sem o meu pai se sentir magoado ou triste uma vez que ele ainda ama imenso a minha mãe e ela estar com o Paulo. Gosto do Paulo. É um optimo padrasto, um bocado na lua, mas optima pessoa. Não anda cá com pseudo-moralismos. E acho que o meu pai e o Paulo podiam ser grandes amigos. Mas isto sou eu já a divagar e o meu signo diz que no ano 2011 não devo sonhar muito...

 

Como as coisas entre mim e Ana resolveram-se também acho que por enquanto as coisas não poderiam estar melhor encaminhadas.

 

 

 

 

---------------------------------------------------

 

 

 

Para o ano 2011 espero que me deixem ficar com o trabalho onde estou, pois bem precisamos e nem que seja a lavar o chão das wc's se não me quiserem na recepção com a volta da colega que está de baixa.

 

Quero ver se caso de vez e planear um filhote se ficar na firma.

 

Gostaria de fazer umas férias merecidas com praia e uma mísera pulseirinha no braço.

 

Poupar mais.

Deixar de fumar. Isso é que era!

 

Que a minha família TODA me venha visitar - isso, isso!

 

Pensar num carrito com 5 lugares mas que dê para levar o pessoal de 4 patas.

 

Que o Luís tenha um aumento!

 

Deixar de pagar estas exorbitâncias de electricidade sem sequer ligar o aquecedor... Porque ao menos que tenhamos o proveito...

 

 

 

 

E acho que é só!

 

 

 

 

 

 

Bom 2011...!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D