Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!

03
Jun08

Snif...Snif...

por Pobre(o)Tanas

 


 


E logo hoje que tinha a conta recheada (para mim está recheadissima...para os ricos são uns míseros trocos), tinha de me esquecer do cartão multibanco em casa dentro das calças...


 


Eu sou triste! A sério...


 


Sinto-me...a definhar...perante um vale de agressividade monetária...


 


DESESPERO!!!


 



 


 


 


Quero voltar a ter 10 anos!!! 100 escudos davam para imensas gomas e pastilhas. E batatas fritas.


 


Oh agora a sério o que vale é que trouxe almoço.


 


 


 


 


 


 


 


 -----» Também estava fora de serviço por isso...


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

06
Mai08

Elevadores... Perfeitos...

por Pobre(o)Tanas

 


 


 Ser pobre é:


 


 Ter apenas um espelho na wc para ver as borbulhas, os dentes e pentear. E na hora de ver se estamos razoavelmente bem vestidos, abrir a porta do andar, devagarinho para os vizinhos da frente não ouvirem, chamar o elevador e quando este se abre, mirarmo-nos num espelho grande e ver se estamos apresentáveis... Depois exclamar algo como "Epah esqueci-me do telemóvel..." e entrar em casa...


 


 


 Tenho sorte... O meu prédio tem dois elevadores... 


 


 



 


SE UM DIA AS PORTAS SE ABREM E ME DEPARO COM ISTO... MATO-ME!


 


"Acabou se ser convocada para o Programa do Ano! "Diz-me a Pobre que és, dir-te-ei com quem andas!"

Autoria e outros dados (tags, etc)

08
Abr08

Mais um dia...

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Foi com surpresa que ontem vi o meu blog em destaque. Nunca pensei que fosse capaz de conseguir até porque sempre achei que não tinha as condições necessárias para tal. Desde já o meu obrigada.


 


  Foram várias as respostas quanto ao meu post de ontem. Umas pessoas deram-me conselhos, outras acharam que o meu blog seria mais um de fofoquices e eu acho que devo seguir o que o meu coração manda. Ninguém é obrigado a vir cá mas o pobre é mesmo assim não gosta mas come.


 


  Quanto à questão do meu namorado foi um desabafo e acho que todos nós podemos desabafar... Se o blog foi destacado por isso ou não, não sei mas isso é o que menos me importa. Possívelmente a minha conversa com ele terá de ser feita o mais rapidamente possível para pelo menos, mais uma vez, fazê-lo ver que a vida não é um mar de rosas e que temos de lutar pelos nossos objectivos. Quando criei o post de ontem muitas foram as pessoas a queixarem-se do mesmo portanto não sou só eu a egoísta. Aliás não chamo a isso egoísmo mas sim ambição de lutar por mim e pelo meu futuro. Como de há uns anos para cá tive de me habituar a lutar sozinha pelas coisas e não as ter de mão beijada acho que o mesmo ele devia fazer. E não falo só dele - que tem tudo dos pais - falo de uma geração, que é a minha, que está a declinar rapidamente. Mas neste momento falo do que tenho em casa.


 


  Ninguém pode questionar o meu amor por ele, apesar de tudo na minha vida ainda tenho esta capacidade. E por eu o amar quero que ele lute. Só quem conhece a minha situação sabe do que falo. Não falo como uma miuda caprixada que quer andar de rabo tremido no popó do namorado. Nada disso! Até porque seria bem mais feliz se a minha geração andasse menos de carro e menos nos "fumos" também, se é que me faço entender... Agora chamarem-me egoista só porque quero lutar pela vida do meu namorado isso não.


 


  Mais! Todos nós temos uma pessoa idealizada. Todos nós ao longo da vida vamos adicionando coisas na pessoa que idealizamos como a nossa "meia laranja". Quando somos miudos/as basta-nos ele/a giro/a (muitos até preferem mamocas grandes), depois passamos para a parte do carro (que felizmente aos meus 15 anos foi quando tive essa pancada), depois os mesmo gostos musicais, etc, etc, até que por fim nem precisa ser muito giro ou ela ter mamocas bem abonadas, basta-nos sim que nos acompanhe na vida intelectualmente e que passeemos nem que seja nos transportes da Carris.


 


  Se nunca ninguém idealizou o seu tipo de pessoa que atire a primeira pedra. Ou aqui também ninguém sonha??? Não sejamos hipócritas... Não nos leva a lado nenhum.  E não me venham dizer que é como trair a pessoa que está ao meu lado. Não me venham com essa. Traír é mais perigoso quando fingimos que nada vemos. E eu vejo. Vejo a vida do meu namorado a decair se nada fizer por ele, se ninguém fizer nada por ele. E se isso é egoísmo então olhem, crucifiquem-me!


 


  Quanto a quem está na minha situação e também não fechou os olhos, devo dizer que temos de arrepiar caminho e fazer o que o coração nos manda. Há que tentar erguer a nossa vida e a dos que nos rodeiam mas se eles não quiserem não nos vamos "amarfanhar" por isso! Conversemos com as caras metades, que foi um conselho que também me deram (apesar de depois destas conversas que tento ter com ele acabo por ouvir algo do tipo "hum-hum"), e vejamos o que podemos fazer... Mas sobretudo amemo-nos! Se é uma fase dele ou não não sei, mas que já não é o primeiro caso de preguiça que observo, não é! Bolas!


 


 


  Só mais uma coisita: http://mindchambre.blogs.sapo.pt/1108.html  - À pessoa que me disse para eu procurar na net o meu homem ideal, que sou egoísta por querer evoluir e trazer o meu namorado ao mundo real e que o meu blog é de fofoquices fica aqui o destaque do seu blog e do seu post no meu blog destacado... Achei que o Sr merecia:) (Sem dúvida alguma que o meu namorado acaba por ser perfeito comparado...) Bem haja meu Caro Senhor


 


 


 


 


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

31
Mar08

Mudança de Hora

por Pobre(o)Tanas

 


 


  A hora mudou o que quer dizer que estamos mais próximos do verão, e agora os senhores leitores deste blog - que sou só eu - dirão: "Ena pah! Que brilhante conclusão!"


 


  Mais uma segunda-feira chegou e com ela mais um dia de trabalho (outra conclusão magnífica).


 


  Hoje não tenho paciência nem para tirar um café para mim. E espero que ninguém ligue aqui para o escritório a desabafar problemas com o "patron".


 


  Começo aqui a divagar e chego à conclusão que com a minha idade já tenho alguma experiência de vida. Olho para trás e vejo as coisas que já aconteceram, aquilo que já lutei, as pessoas que perdi e tudo o que já fiz contra mim e penso: "Fds! Tenho mesmo força para agarrar a vida...". Não é qualquer um que desiste de um curso quase no fim para enveredar num caminho que não sabe qual é, para ganhar uns trocos e fazer face à vida.


 


  Poderia estar a viver à custa dos papás e acabar o curso que não me levaria a lado nenhum e deixar-me estar. Quando não me apetecesse ir às aulas ficava nos bares a beber uns copos e a fumar umas brocas e assim se passavam os meses ou então a dormir feita otária enquanto eles me pagavam as propinas para uma faculdade que quase nunca lá punha os pés. Mas não. Agarrei-me ao trabalho e quando achar que tenho tempo para voltar e acabar o curso ou meter-me noutro qualquer, avanço. Mas neste momento isso não era o mais indicado para mim.


 


  Este blog chama-se algibeira de pobre por uma única e simples razão: a vida de pobre que se leva no começo da vida de adultos. A pobreza de espírito que se possuí quando se sai das "maminhas da mamã" para a rua, onde tudo nos espera com tochas e flechas para nos acertar.


 


  Também se chama algibeira de pobre porque aqui posso falar das coisas mais fúteis quando me der na real gana. Porque não estou com meias medidas. Porque não preciso de estar feita dondoca a escolher palavras e mostrar algo que não sou. Porque não há superficialismo nem tão pouco altivez. Porque pobre é mesmo assim, tem o coração ao pé da boca e não se importa com aparências.


 


 


 


  Um dia pertenci à classe média-alta, um dia possuí 3 carros à porta, fazia viagens para fora do país quase todos os anos, comprava roupa todas as semanas e tinha telemóveis topo de gama saídos para o mercado há pouco menos de 5 dias. Tinha um namorado que conduzia um mercedes do papá com 18 anos e uma vida de pita estúpida como nunca vi. E foi preciso sofrer na pele a violência da ressacas para ver que realmente não há nada que pague a nossa liberdade. Foi preciso meter-me a nadar em águas escuras, sem saber como vir à superfície, para compreender que a nossa vida é mais preciosa que andar aos 16 anos de mercedes e toda agente ficar a olhar.


 


  Hoje dou valor à minha vida. Trabalho 12 horas por dia e ganho uma miséria mas sou feliz como nunca fui. 


 


  Mandei tudo às favas e voltei à origem do ser humano verdadeiro na sua essência. 


 


  Mas chega de relembrar porcarias. Agora tudo é diferente e não há ninguém que me tire o que tenho.


 


  Sou feliz pah!


 


 


  Espero que não seja mais um dia de pepino hoje...


 


 


  Mas já agora vejam lá se não é lindo....


 


 



 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D