Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!

Isto não tem havido tempo...

Ando a braços com esta pequena





Apareceu no meu trabalho... Queria imenso arranjar um dono... Pois não pressinto nada de bom para esta menina. Infelizmente trabalho com homens da "pesada" que ainda acham que um cão é bom para testar a biqueira das botas.

Dei-lhe de comer e água e com isto surgiu uma carga de trabalhos com o meu chefe que só faltou chamar-me santa em frente a clientes. Mas ela não se pode alimentar só a bolachas de água e sal, pois é o que tenho para lhe dar e rápidamente antes que nos vejam. Parecemos aqueles namorados às escondidas. Quando acaba de comer tenho de a afugentar fingindo que lhe vou bater, para que não fique ali e acabem por lhe fazer mal. Qualquer dia o animal pensa que sou maluca... Ora lhe dou de comer, ora corro atrás dela. Isto é desconcertante na cabeça de um cão mas neste momento não posso andar com psicologia e teorias caninas com risco que lhe façam mal...

Dei-lhe o nome de SAM. Se alguém souber de algo... Por favor avisem-me. Não posso ter mais patudos em casa. São 4... E para dar uma vida estável a 4 não posso dar a 5 às metades...

É um doce, e apesar de a acharem feia por causa da cor do pêlo, a sua simpatia e amabilidade a par com a ainda confiança que deposita no ser humano, tornam-na um animal fantástico.

Quem por aqui passar, por favor, divulguem-na. Entrem em contacto comigo. Não preciso que me comentem. Quero que a ajudem.

Gracias!


Autoria e outros dados (tags, etc)

19
Mai11

Voltei à puberdade...

por Pobre(o)Tanas
Ao fim de 24 anos de existência, sendo que passei a fase da puberdade há uns 10 anos - há quem julgue que me passou apenas a semana passada -, apareceu-me acne. Algo que não se manteve em duas ou três borbulhas irritantemente inflamadas e cheias de pus. Nada disso. Toda a zona em volta da boca até ao queixo parece um campo de batalha e quando uma rebenta parece que contamina o espaço em volta. Uma coisa era viver com borbulhas no rabo há mais de 15 anos e que já fazia parte do dia-a-dia. Borbulhas que por vezes tinha vontade de me sentar em cima de uma boia para não me causar tanto desconforto. Outra é ter também a cara. Pelo que no inicio do mês marquei uma consulta para um dermatologista e apesar de querer ter desistido à ultima da hora por achar estar melhor pensei duas vezes e já agora queria que um especialista olhasse para as minhas nalgas.

E lá fui eu...

Pois bem na cara tenho acne tardio, ponto negros, pontos brancos (que ele chamou de quistos brancos) e as borbulhas normais. E no rabo tenho algo que se chama hidradenite supurativa crónica, que além de me ter explicado disse-me que podia pesquisar na net para ter ainda mais noção e se tivesse dúvidas para depois as expor. Deveria ter dito para que fosse pesquisar numa altura em que quisesse estar sem comer durantes bastantes dias tal a nojeira de imagens que aparecem no motor de busca. Pensar que poderia ficar com as minhas nalgas no estado em que muitas que ali estão, faz-me ter medo do futuro. Disse-me também que uma vez que já se tornou crónica mesmo que com tratamento uma ou outra borbulha acabará por aparecer em alturas criticas e devo fazer sempre o mesmo tratamento.

Quanto à acne queria que fizesse um tratamento de choque com o qual deixava completamente de ter borbulhas mas deveria estar um ano ou mais sem sequer engravidar pois o bebé nasceria com más formações. Que nos deveríamos proteger não a 100 mas a 200% para nem sequer haver quase probabilidade alguma de engravidar. Não quis. Prefiro ter borbulhas para toda a minha vida. Tive receio que um ano fosse pouco para o meu organismo se restabelecer e ter um filho com problemas ou que fosse algo que se alterasse e acabasse sempre por os ter. Nah nah. Pelo que optei por um tratamento que pode ou não acabar com elas definitivamente e que durará apenas 3 meses. Tomando medicamentos à base da tetraciclina que me ajudam também na questão da hidradenite supurativa crónica, não me deixando muito descansada quanto àquilo que li nos efeitos colaterais mas penso que me safo deles em 3 meses, além do mais tudo aquilo é melhor que ver o meu rabo em carne viva durante meses a fio por causa de uma qualquer operação para lhe retirar a pele com borbulhas.

Não posso andar ao sol durante 3 meses, nem ir à praia - como o tratamento acaba em principios de Agosto e só na segunda quinzena devo ter férias calha bem -, usando protector solar factor 50 ou mais, um esfoliante químico que actua durante a noite e tem de ser usado com precaução durantes os primeiros dias pois caso contrário causa irritação - eu diria que cai a face - e mais 20 mil unguentos que me manterão a pele hidratada.

Com tudo isto acho que quando morrer e derem comigo mil anos depois, toda eu sou uma múmia muito bem conservada tal a porrada de químicos que o meu corpo tem.

Com consulta, medicamentos, cremes e creminhos gastei quase 200 euros e isso, a meio do mês, é um arrombo do caraças na nossa carteira.

Para não falar que o meu computador tem um arranjo de mais uns tantos pois a brincadeira dos socos valeu-lhee um disco rígido novo e claro está instalação de tudo e mais alguma coisa novamente. Bom pelo menos agora fica zero quilómetros. Passando para um disco de 320GB o que é óptimo e não preciso de mais e um novo sistema operativo que o Vista só à chapada...

Desespero pelo fim do mês... E com ele o seguro do carro para o despachar. O Jacinto foi averiguar e mais barato não consegue... E isto por um carrito velho. Quando tivermos um novo, acho que nestas alturas irei chorar. Quando for para colocar pneus, esperneio. E para ir à revisão marte-lo os dedos dos pés...

Para me animar a minha amiga Pris enviou-me uma foto nossa há muito esquecida no baú...


(Quando as pessoas adormecem encostadas a colunas que cuspem o som de indecifráveis palavras proferidas por meninos de voz grotesca às 4 da manhã...)



Estava tão mas tão doente...

Lembro-me que eram 5 e tal da manhã e fui fazer xixi "algures lá longe" e apanhei tanto frio que a gripe tal como a tive nunca mais me apareceu. Pelo menos não tão forte...

Autoria e outros dados (tags, etc)

14
Mai11

Pobre(o)Tanas a revoltada...

por Pobre(o)Tanas
Eu até que sou uma pessoa calma, tem dias em que estou ou sou imensamente zen. Nada me atrapalha, o mundo é belo e os passarinhos cantam. Mas tem outros dias em que não me reconheço e acabo a pensar que um tiro no meio da testa me faria maravilhas por acabar com o peso que tenho em cima de mim, que, diga-se de passagem, é nenhum e apenas me sinto assim.

Ontem foi um desses dias. Depois de uma semana de trabalho cheguei a casa e quando deveria estar contente um sensação de impotência apoderou-se de mim. Queria fazer tudo e nada, queria sair e ficar em casa, chorar e rir. Tinha umas dores infernais nos meus joelhos - que me estavam a tirar ainda mais a paciência - e acabei por me sentar em frente ao computador para descontrair. Nada... O computador começa a ficar lento a abrir janelas de um site com o nome de outro, como se estivessem trocados, a não reagir a nada, tudo e mais alguma coisa. Senti um turbilhão a crescer dentro de mim. Um formigueiro que me dá nas costas quando sei que me vou meter em merda ou andar à bulha... Uma adrenalina impossivel de suportar, crescia, tornou-se imensa e explodi. Abri as mãos e com toda a minha força espetei-as contra o teclado do portátil. E porque quando começo é dificil para mim retroceder, fechei-lhe a tampa com violência e dei-lhe tanto murro que o pobre não aguentou claro que não. Pelo que e devido à minha incapacidade de controlar os meus impulsos acabei com um portátil estragado. O meu companheiro de anos e onde tanto escrevi nele está em coma a aguardar uma qualquer operação que me irá custar uns trocos isto se não morrer de vez e ter de arranjar um substituto... Não contente dirigi-me ao quarto para fazer nem eu sabia o que tal era a desordem emocional e por a porta não abrir espetei-lhe mais um ou dois pontapés. Acabei a arrumar a casa para esgotar energias e deitar-me cedo com ainda mais dores nas pernas.

O pior de tudo isto é que se fosse a cara de uma pessoa a coisa tinha-se passado da mesma forma...

Ando muito mas muito cansada. Não que tenha muito stress no trabalho, as coisas têm-se feito bem e a um ritmo porreiro, no entanto e visto ser nova ali tenho dado muito neurónio, muitos GB da minha memória para conseguir o que até agora consegui e consumido cafés e caixas de ampolas de magnésio para me aguentar à bomboca. Os seis meses que apenas iria ficar já passaram a mais seis e estes seis espero que se tornem em muitos anos. Tenho a recepção a meu cargo e tudo o que vem com qualquer recepção de uma empresa, tenho algumas coisas do recursos humanos, contabilidade bem como o arquivo de tudo isso e de toda a parte comercial. Depois é o atender o telefone em que falo inglês, arranho o francês e o espanhol e apanho algumas coisas de italiano. Encomendar coisas, ouvir desaforos de faltas de pagamento e 'n' de outras coisas que vêm por arrasto... Adoro o que faço mas precisava de me saber estável e que ficaria ali. Não para me por à sombra da bananeira, nada disso que não sou dessas, mas não sentir a pressão. Acho que eles já me deram imensas provas de que mais 6 meses posso estar descansada mas eu não quero apenas isso. Quero algo efectivo. Ter certezas e avançar com outros projectos a nivel pessoal.

Não podia pedir melhor ambiente no trabalho, apesar das birras do meu chefe e de algumas parvoíces de colegas mas no fim bem espremidinho e comparado com muitos trabalhos onde estive, aqui é o paraíso. Há gente merdosa como em todo o lado mas papam-se bem... Tenho duas colegas com quem me dou melhor e partilhamos muita coisa: comida, desabafos de trabalho, e-mails e sorrisos e isso chega-me... Apesar dos nossos choques - que não são poucos - o meu chefe pediu-me para não mudar, pois eu era sincera naquilo que dizia e fazia e achava piada ao facto de eu mesmo que estivesse chateada estar sempre de bem com tudo o que me rodeava. Mas isto nem sempre é fácil de conseguir e lá está chego a casa e dá-me uma travadinha qualquer que me faz ter impulsos irracionais. Gostava de poder controlar isso mas sei que tenho muita tensão aqui presa. Tenho muito do passado ainda para digerir e que me vem à tona que me faz explodir.

Penso que o facto de andar aos pontapés às coisas não é mais que um impulso de me proteger do que me rodeia e de no passado ter de me virar conforme podia ou como pudesse proteger-me física e mentalmente. Essa Pobre(o)Tanas por vezes sai cá para fora quando não há necessidade disso. De fazer peito e erguer a cabeça para levar com o embate. Nunca fui de apanhar e ficar de cabeça vergada. Fi-lo no fim porque já estava saturada e pouco ou nada me doia - talvez porque achava que merecia ou por pouco ou nada me restar de amor próprio - contudo sempre tive coragem de olhar de frente o que iria enfrentar e pensar como dar a volta e sair ilesa. E por isso muito de mim ainda anda por aí meio perdido e com a mania de se proteger de tudo e todos. Não é fácil e é uma grande foda lá isso é... Fica-se extremamente cansado pelo desgaste destas sensações negativas. Se eu quisesse isto nunca me acontecia mas como vem também passa mas enquanto eu fico apenas cansada e triste por me ter comportado de tal maneira apesar de já estar bem, tenho de sarar feridas de quem magoei com a minha fúria e isto engloba o meu Jacinto.

Por vezes penso que devo ser como um furacão que arrasa tudo à passagem e no fim, quando se torna não mais que um ventinho, tudo à sua volta tem de ser reerguido após a destruição e isso demora tempo e traz mazelas...

Ando cansada. Por vezes revoltada... E nem sei porque. Depois passa e volta ao normal.

Em compensação tenho feito uma dietazita e já emagreci 4,5kg. Como à mesma mas mais vezes e em menos quantidade. Evito comer porcarias e comer mais fruta e iogurtes. Olho muito para os rótulos das embalagens e vejo as calorias. Tenho bebido imensa água e chá. Fiz análises no trabalho e tenho tudo normal menos o colesterol que está a 192 (uma beleza como dizia o médico perante o colesterol dos restantes colegas Alentejanos e amantes da boa comidinha... alguns apenas com uns míseros 240 ou 270...), no entanto a minha tensão sempre baixa (6-10) pelo que se quero baixar o colesterol não posso abusar do sal, por exemplo, mas o sal ajuda a subir a tensão... Ou seja ou uma coisa ou outra. Porém prefiro baixar o colesterol e ter um desmaio por causa da tensão que ter um AVC daqui a uns anos. Espero sinceramente chegar pelo menos aos 58/59kg porque estas dores nos joelhos devido ao peso têm tido parte da culpa no que toca à minha impaciência. Já fui operada há 7 anos e não vi melhorias a não ser em manter um peso aceitável para não piorar a situação e para quem deixou de fumar acho que perder peso é limpar o cu a meninos. É uma questão de disciplina e pedir a Deus muita força para fechar a boca quando a mesa se apresenta cheia de coisas gordurosas, doces ou salgadas...

Como dizia outrém: Tudo o que gosto ou faz mal ou é imoral...

Deixo a música que me acompanhou esta semana:



(Groove Armada - My Friend)









Autoria e outros dados (tags, etc)

10
Mar11

Aniversários...

por Pobre(o)Tanas
Era o dia de aniversário dele. Ela, apesar de ser um dia especial, estava triste. Por mais que tentasse dar a volta por cima, lembrando-se de coisas boas e positivas porque não podia estragar o dia dele, não conseguia. Até que... Tudo desaba e ela chora sem razão aparente, sem querer, sem saber como controlar as lágrimas. Ele, aproxima-se dela, abraça-a não se importando com o ranho na sua camisola e afagando-lhe as costas diz:

- Eu sei porque estás assim...

- Sabes? - Pergunta ela entre duas fungadelas.

- Sim... Estás assim porque és uma invejosa! Mas fica sabendo que quem faz anos sou eu!!!




Amor é isto...





(Imagem da Web)



Autoria e outros dados (tags, etc)

Isto andou parado mas por motivos de força maior... Ou menor uma vez que tive preguiça de sair da página do Facebook onde me enfio em todos os jogos parvos que me apetece clicar e com os quais possa aliviar os espasmos oculares que me dão quando tenho as mãos desocupadas, a boca fechada e os pulmões a seco.

E já lá vão 16 dias ou 17... Acho que perdi a conta. E sem pensos há uma semana. No entanto nem há 5 minutos me apeteceu fumar por mais um merdelim entre progenitores que me pôs alteradíssima. Informei-os que se me voltassem a importunar que voltaria a fumar morrendo posteriormente de "câncaro" nos pulmões. Remédio santo. Adoro fazer chantagem.

Têm sido dias calmos tirando as minhas frequentes birras que no dia seguinte já não as recordo. Como se tivesse entrado em coma alcoólico e de nada me lembrasse. O Jacinto passa-se da cabeça comigo... E após a minha admiração por no próximo fim de semana ser prolongado e eu não me lembrar, o meu Jacinto sai-se com: "Ena... Vamos passar mais 2 dias a discutir...".

Confesso que tenho andado muito difícil de aturar mas já vi pessoas piores. Sim... Também sei que agoiro tudo o que me chateia ou não me calhe bem no dia mas há que ter paciência que isto passa...

Por falar em agoiros... O meu colega Hélder fez anos. Nada de extraordinário não fosse ele ter nascido a 29 de Fevereiro e não saber a que dia faz quando não se está num ano bissexto. Cruelmente como uma criancinha de 5 anos, apontei para ele, fiz um esgar e soltei um: "Ahah não tem um dia de aniversário!" (a história do 4 em 4 anos já é velha...) e aquela mente remontou aos primórdios da sua infância e tristemente soltou um: "Sim... Quando era pequeno diziam-me isso imensas vezes na escola e ficava muito magoado...". Confesso que me deixou... Hum... A modos que... Assim... Com a consciência... Totalmente tranquila ahahahahah! Desculpem mas uma pessoa que faz 27 anos e que no seu aniversário (ou suposto) leva a moto para o trabalho e a acelera durante 2/3 minutos para se fazer ver e ouvir quando nos restantes dias do ano leva o carro, não é normal. E tal como eu disse ao Dr. Where's Wally? em tom de brincadeira "Uma pessoa que não tem dia de aniversário certo é porque algo deve falhar..." e o Dr. concordou enquanto comia a sua fatia de bolo.

Não se queixem os restantes que também fazem anos a 29 de Fevereiro... Nada tenho contra vós... Só contra aquele porque deixei de fumar e não tenho pachorra para ele...

Como tenho este computador lento vou assim depressinha dar-lhe um jeito para ir ver as minhas plantações, as vacas, os cães, os ursos, a loja das botas, a pastelaria e aventar umas moedas no casino no Facebook!


(Imagem da Web)


Vendo bem... Por vezes acho que trocava a minha família por meia dúzia de XP's ou notas nos joguinhos da Zynga...

Autoria e outros dados (tags, etc)

E uma semana passou...

Não tem sido fácil mas acho que já que estou há 8 dias sem fumar pelo menos continuo...

Até porque o objectivo será talvez fumar um "cachimbo" destes no fim do ano...


(Imagem da Web)

Nada de especial a contar tirando o facto de ter tido uma birra imensa este fim de semana. Oh senhora birra... Nem comigo me sentia bem. Apetecia-me tirar a pele e enfiá-la na máquina de lavar/secar para ver se isto encolhia um bocadinho e me servia no meu "EU" pois mais parecia o demo em cuecas...

Viesse cá um exorcista com água benta e era ver-me a trepar paredes e a fazer a ponte no tecto de casa.

Até os cães e gatas andaram sossegados... E nem se ouviram passarinhos na rua...

Não tenho escrito nas alturas em que me apetece fumar... Porque ou têm sido poucas ou tantas que não haveria papel que chegasse... Quando me apetecer... Avento qualquer coisa para o papel...

Autoria e outros dados (tags, etc)

O meu portátil mais parece uma gaja solteirona a arranjar-se para ir para o engate de tanto que demora a ligar e arrancar. Tem de estar aprumadinho e ter os seus 10minutos de paz para ter o seu equilibrio funcional, abrir todos as porcarias que tem para abrir bem como os virus que se apoderam dele e só depois sim, está pronto para trabalhar. Parece que não teve uma formatação há pouco tempo mas como de computadores nada percebo assim fica ele mais uns tempos até eu ganhar coragem e decidir finalmente mandá-lo a um especialista, ficando, claro está, sem internet durante semanas.

Prosseguindo...

Fim de semana em Lisboa! Mas foi tipo rapidinha que após dá dores de cabeça... 200km's para a esquerda, apagar velas, mais 50km's para baixo, apagar mais velas e percorrer mais 200 para a direita para chegar a casa e descansar a cabeça que não anda boa começando mais uma semana de trabalho!

Ando louca de tanto sono! Por mim desatava a fazer oh-oh que nunca mais acabava. Deveria haver uma hipótese de hibernarmos como os ursos e outros animais no inverno. Chegar ali a Outubro e zás! Engordar uns 20kg, enrolar-me nos cobertores e só acordava em Abril ou Maio. Não porque tenha frio, não porque ande com vontade de andar de pés ao léu, é mesmo por adorar dormir. No mínimo 12h por dia. Sendo que o fim de semana tem 2 dias, pelo menos 12h em cada dia passo a dormir daí que só tenho um dia de fim de semana, feitas as contas. Por mim dormia a toda a hora. Há pessoas que fazem directas acordadas eu já as fiz a dormir. Claro que faço a vidinha normalmente, durmo as 7/8h recomendadas durante a semana apesar de isso me parecer uma sesta e só houve uma época em que dormia 10h por noite, porém quando chegava ao trabalho desatava a chorar de tanto sono que tinha. Sentia uma impotência enorme por querer manter-me acordada e nada. Mas como veio, passou... Enfim, acho que não tenho cura e quando tiver um filho quero ver como será... Eu a querer o meu sono de beleza e o miúdo a querer mama!

Na sexta-feira a minha velhota caiu e desmaiou. Não partiu nada, felizmente, e no hospital os exames nada acusaram. São 80 anos e uma data de preocupações na minha cabeça por ela estar sozinha. Passámos o sábado e parte da manhã de domingo com ela. O meu pai fez jantar de aniversário e lá fomos nós. Pintei-a, arranjei-lhe o cabelo e lá ia ela toda vaidosa. Pena que o meu pai nos tivesse negligenciado um bocado em prol da mulher e filhos desta, de primas que apareceram durante a tarde e restante merdice que lhe "ocupou" o tempo e a mente mas pronto tenho uma pachorra ilimitada... Nem sequer falei no casamento. Deus, a mim, livre!

No domingo o meu padrasto fez anos também e senti-me mais acolhida por ele que pelo meu próprio pai mas enfim. Falem lá de signos que eu tenho umas quantas a ripostar...

Tirando tudo isto que me enegreceu a alma este fim de semana no que toca ao lado paterno, tenho a dizer que o meu chefe o "Dr. Where's Wally?" resolveu renovar-me o contrato pelo que tenho trabalho garantido por mais 6 meses. Bom 8... Porque ainda faltam 2 para acabar este primeiro contrato. Fiquei radiante e posso respirar mais uns meses sem por a cabeça a matutar no desemprego.

Hoje não estou nos meus dias... E como tal vou deixar as parvoíces para amanhã...

Vou aventar este cu sebento para a banheira...



Autoria e outros dados (tags, etc)

02
Fev11
Dizer aos nossos pais que nos vamos casar tem os seus "quês"... E comigo não seria excepção não fosse eu uma filha mais ou menos desejada nos idos de 1986 quando o calor apertava numa tarde de Agosto e nada mais havia para fazer que se esfregarem um no outro e fazerem-me.

Contudo dizer ao meu pai que me vou casar com o genro perfeito e levar a resposta que levei posso afirmar que não estava à espera:

- Se a tua mãe vai, eu não vou... Até porque me disseste há uns anos que nunca te irias casar com ninguém e eu estava descansado. Não me vais pedir uma coisa dessas... (...) Porque não te casas no mesmo dia que eu com a tua madrasta?... Bla bla bla «------- aqui nesta parte eu já estava a pegar num cigarro para acalmar os nervos...

Ora poderia começar aqui a escrever que sou uma filha sem sorte, que o dia é meu e que ele está a ser egoísta, que se me perguntassem aos 5 anos o que eu queria ser quando fosse GRANDE eu diria veterinária e não aquilo que simplesmente sou hoje (ou não sou, ainda não descobri) pelo que dizer-lhe há uns anos que não me iria casar seria o mesmo pois não sei o que se passará daqui a uns anos e que se me quisesse casar no mesmo dia que outras pessoas inscrevia-me nas Noivas de Santo António, mais! Que se ele não for a minha avó é a que sai mais prejudicada pois não poderá ir ao casamento da única neta que tem...

Poderia dizer isto tudo, podia, mas já o disse e foi o meu Jacinto que me aturou a neura.

O cerne da questão é:

Posso mandá-lo à merda?

Ou à merde que é mais bonito por ser em Francês e mostra que aprendi alguma coisa nestes anos...?

Depois de uma longa "conversodiscussão" e sem qualquer contexto lançou que a culpa de eu não ter acabado o curso era da minha mãe pois foi ela que me incentivou a ir para Artes e que Artes não teria "obviamente" saída nenhuma.

(Claro que quero ressalvar aqui de imediato que na Faculdade fui para Letras e que Artes foi no secundário mas há que dar um desconto pois o Alzheimer não afecta só os Alemães...)

Daí que questiono que raio tem o facto de não ter acabado o curso com a minha vontade de casar. Mas hei-de lá chegar um dia...

Ah não... Espera! Queria que eu fosse uma jornalista famosa para ganhar rios de dinheiro para poder pagar dois casamentos! Um para a minha mãe e restantes convidados e outro só para ele...

Boa eu sabia que conseguia!

Pelo que e após alguma reflexão cheguei a uma decisão... Pronto várias...

- Caso-me no registo civil e não vai ninguém.

- Caso-me no registo civil e ele vai e depois no da Igreja vão os restantes. Ou vice-versa...

- Caso-me na Igreja com todo aquilo a que tenho direito (menos entrar a cantar... se isso acontecer internem-me...) e quem quiser ir vai, quem não quiser vê pela televisão - levando a minha avó de qualquer maneira e isso ninguém me pode proibir nem que tenha de a ir buscar a meio da noite.

- Ou caso-me no registo civil e quem quiser vai também e faço um almoço de sandes de presunto e uns Sumol e a coisa fica feita.

O giro da questão... Se ele não for a nenhum, quem me leva ao altar? Ou à mesa do registo?

Ah pronto já percebi... Como em tudo na minha vida, darei mais esse passo sozinha sem a ajuda dos meus pais, neste caso dele.

'Tá bom...

Fico esclarecida.

Assunto arrumado...

Quer dizer... Poderia não aparecer no aniversário dele no próximo Sábado. É que fazer 200km para ver alguém apagar umas velas, dá cá um trabalho... E as prendas? Também deveria poupar o dinheiro delas para fazer dois casamentos ao qual um deles ele quisesse assistir... E ter que o visitar naquela terra hedionda (que é a minha) a qual só me tráz pesadelos... Não será o mesmo que ele rever a minha mãe? É só pôr as coisas assim.

Alguém me dá razão.. Não sei quem...

Os fanáticos do equilibrio entre os famíliares directos, que julgam que pai e mãe serão sempre pai e mãe independentemente da merda que façam, não me dão de certeza mas quero crer que algum filho rebelde possa ler isto e abane a cabeça em modo afirmativo.

Agora sim a acta foi lida e assinada...

------------------------------------------------------------------


Tudo calmo nas Calhoeiras (pelo menos eu acho que sim) tirando o facto de haver imenso trabalho e eu estar a consumir 1 chocolate por dia. No entanto armo-me em pseudo-secretária finesse e ali vai ela como se o chocolate não fosse direitinho às nalgas. E não digo isto por engordar é mesmo por criar ainda mais borbulhas do que aquelas que já tenho e ouvir o meu Jacinto, enquanto se agarra ao meu traseiro, dizer:

That's one small step for man; a giant leap for mankind.

Não fosse ele estar em solo lunar cheio de crateras.

Algumas coisas no trabalho têm corrido sobre rodas. Já me movimento bem melhor lá dentro o que me deixa mais à vontade. Apenas continuo sem perceber nada de calhaus mas isso deve vir com o tempo e se não vier, viesse. Além disso não tenho acesso directo aos calhaus daí que se torne mais difícil saber mais acerca deles. No fundo gostava de aprender mais para não ter de pedir ajuda ao meu colega "Helder" - e quando digo Helder é porque ele me faz lembrar aqueles rapazinhos muito aprumadinhos e religiosos que vêm tocar à nossa campaínha para nos dar um sermão sobre o fim do mundo em cuecas.

O Hélder é um gajo que não se casa com a namorada com quem está há 10 anos porque a vida não está facil. No entanto eu traduzo: Eu não quero ir para um sítio onde tenha que lavar a loiça, arrumar roupa e ter que escolher o que levo calçado para o trabalho no dia seguinte. Quero estar em casa da minha mãe onde ela me corta as unhas dos pés na perfeição.

Sendo que ele só conheceu esta única namorada - não me perguntem porque digo isto mas tenho a certeza que assim o é -, o Hélder é um totó que só Deus sabe. O Hélder faz dezenas de metros para me pedir que eu lhe faça uma chamada telefónica quando ele podia muito bem fazê-la ou ligar-me do telefone dele para o meu e pedir da mesma forma. O Hélder chega ao cúmulo de me interromper ao telefone para eu telefonar a quem ele quer. O Hélder se for preciso faz metade da area total do local onde trabalhamos para me dizer algo. O Hélder é um manfio que não faz um cú. O Hélder só tem mais 3 anos que eu tanto na empresa como de idade. O Hélder só ganha mais 200 euros que eu dado que fui substituir uma baixa porque a moça que está doente ganha mais que ele. O Hélder tira-me canetas, agrafadores e clipes com os quais preciso de trabalhar. O Hélder gosta de programas que já estiveram na berra há anos e já só dão na RTP Memória (a RTP Memória ainda existe?). O Hélder pensa que é meu patrão mas está MUITO enganado porque quando eu souber mais sobre calhaus e não precisar da ajuda dele, mando-o para a c*** da mãe street e de caminho para o c****** também!

Mas tirando isso está tudo sossegado.

Ah... Calma! Recebi um e-mail, em resposta a um que enviei anteriormente explicando uma situação, a frisar o quanto sou profissional.

Já não se mandam cartas de mérito ou recomendação. Agora só e-mails para aguçar o ego medíocre que possuímos no país em vivemos. Mas também não posso falar porque nunca votei na minha vida. E quero continuar a ter orgulho nisso. Não sendo como o Hélder que aspira à presidência da Junta... Enfim... Como diz o meu Jacinto "Que falta de ambição..."

E agora que já é tarde e está frio, vou aventar o meu solo lunar para a cama...


(Imagem da Web)


Cá está! Pobre(o)Tanas envergando uma bandeira nada Portuguesa... Por mim poderíamos ser Espanhóis, Americanos, Sul-Africanos, Japoneses... Desde que ganhasse mais e pudesse estar descansada quanto ao nosso futuro e ao futuro dos meus filhos queria lá bem saber do nosso passado glorioso de Descobertas... Acabou mesmo tudo no nevoeiro. E daí nunca mais saíremos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

E digam "nalgas" com sotaque de Duque de Bragança, sff...

Se um dia acabar por ficar igual à minha mãe (cruzes canhoto! internem-me antes!!!) e se tiver um filho como eu, tirar-lhe-ei o chapéu. Melhor... Ergo uma estátua em sua honra.

O meu pai recebeu uma carta de um crédito que a minha mãe fez já depois de estarem separados. Dado que ela deu a morada dele (errado!!!!!) e visto já não pagar o crédito (cambada de caloteiros!!!) estando em dívida, a carta foi parar a casa do meu pai, claro está. Como eles não se falam, quem é o pombo correio destas tretas todas??? Quem? Quem? Ah pois é... sou eu. Aquela que tráz consigo a má sorte, o mau fado, tudo o que é ruim. Sou a que carrega a caixinha de pandora dos segredos de ambos e me calo. Enfim... Tudo isto em nada me sobrecarregava a mioleira se as pessoas fossem responsáveis pelos seus actos e não me dissessem coisas tais como:

- Trata tu disso com ela pois eu não tenho nada a ver com estas coisas e não quero ter problemas. Estou descansado da minha vida e nada quero ter a ver com essa senhora e o que ela faz da vida dela desde que não ponha a morada da minha casa ao barulho...

ou

- Não me chateies com coisas dessas a esta hora pois tive um dia de trabalho desconcertante e estou cansada... EU NÃO DEVO NADA A NINGUÉM E NINGUÉM TEM NADA A VER COM A MINHA VIDA!!!

Sendo eu uma mediadora entre estes dois, questiono-me quanto ao trabalho de secretária que tenho de momento quando me sairia tão bem ou melhor numa área de mediação. Sendo as minhas principais funções - retiradas da web no site aqui - e passo a citar:

O Mediador:

  • Promove o respeito;
  • Investiga os reais interesses e desejos dos mediados;
  • Investiga para auxiliar a que os mediados descubram quais são os reais conflitos;
  • Orienta os mediados para que procurem informações correctas sobre o que vão decidir;
  • Intervém para que os mediados assumam juntos a responsabilidade de resolver as questões que ali os levaram;
  • Incentiva a criatividade dos mediados na busca de soluções;
  • Auxilia na análise de cada uma das opções de solução criadas para ver qual ou quais satisfazem os interesses dos mediados;
  • Auxilia na construção de um acordo final no sentido de garantir a sua exequibilidade, durabilidade e aceitabilidade para as partes.
  • </td>

Ou tradutora!

"Olha a tua/o teu mãe/pai é uma/um merdas e sempre o será toda a vida".

Ao que eu traduzo para:

"A/O mãe/pai diz que vai resolver isso o quanto antes...Não te preocupes. E se precisares eu ligo para lá e vejo o que posso fazer..."


Pelo que além de trabalhar para o Sindicato dos Trabalhadores como disse há uns dias que seria ideal para mim, também posso fazer alguns trabalhos de mediação com a mão direita e tradução com a esquerda. E se tirar as meias, ainda pinto umas telas com os pés, entalando os pincéis entre os dedos. Mas se não chegar e se me arranjarem uns head-phones ainda faço umas merdas para call-centers tipo inquéritos ou assim...

As questões que coloco são: até quando e se será necessário ir viver para a lua?

Ah tenho outra questão: quando é que a posso meter num lar para idosos? 

Epah...

Só mais uma espera, espera!: não me digam que é tipo até que a morte nos separe?

Nha-se!!!

Eu só tenho 23 anos e nem sequer tenho crédito para comprar um carro para mim e para o meu Jacinto, por Deus! Deixem-me em paz...
Decerto que este filme já o vi inúmeras vezes tantas vezes que tenho uma música para ele...


(Macy Gray - Coming Back To You)



Quem não percebeu... Veja o filme "Deja Vu"...



P.s. (A menina na foto não é a Macy Gray e cheira-me que é a Jessica Alba mas elas não são como eu, pois mudam de penteado a cada 2 dias, e fico desnorteada na questão "quem é quem?"...)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

16
Jan11

Ares que se me dão...

por Pobre(o)Tanas
Ontem foi dia de ir aos arames. E fiz birra. Pintalguei-me e arranjei-me toda para ir dar uma volta e quando dei por mim já era quase fim de dia porque tivemos agarrádos à parva da televisão. Entrei em parafuso e impus-me. Muito mal e estupidamente como só eu sei fazer, mas impus-me. Estava farta de estar em casa. Arrumei e tratei de tudo e não saia? Ah pois não... Não me tinha pintado só para ir ao Lidl... E discuti. Tão feia que sou... Mas acho que o meu Jacinto já me perdoou um bocadinho. Com uma paciência daquelas que só ele sabe ter. 

Sei que por vezes sou muito cruel a dizer as coisas. Sou cruel ao ponto de ele dizer que já estava a acontecer o que ele temia. O facto de eu estar a começar a entrar em paranóia por vivermos tão longe de tudo no meio do nada. Mas nada disso. Não há quem goste mais disto que eu apenas ontem queria ir sair. Parecia ter o diabo no corpo e quando estou assim preciso que me façam as vontadinhas todas. Tipo menina mimada e caprixosa. O que vale é que ele não me liga nenhuma. No entanto e como lhe disse ontem não posso passar do 80 para o 8 assim. Há mais de 3 ou 4 semanas que não saíamos daqui. Era casa-trabalho-casa. Ir às compras para a casa. Limpar a casa. Ir ali ao café e nada mais. Sim, sei que há 1 semana e meia escrevi aqui que não me importava. Mas ontem importei-me e precisava de sair. Após esta semana de trabalho que passou que me fez sentir mais reles que um esfregão de sanita, precisava de sair daqui e ver estrada.

O pior é que vi pouca. Um nevoeiro enorme e eu estava a ver que aquilo era castigo por me ter portado de forma tão pueril. E o nosso bolinhas? Com um chiar na roda traseira direita que a mais de 120km/hora o fazia tremer? E constatei que se o carro empenasse era mesmo castigo de Deus e aí sim a paciência do meu Jacinto sumiria e que eu ainda ficava a pé, sozinha com o meu burro atado. Mas não. Tirando o facto de o nosso bolinhas precisar de uns "sapatos" novos, portou-se lindamente.

Fomos ao McDonald's que já há meses que não ia - não é que tenha saudades o que é algo impressionante para mim que era viciada - mas eu ontem queria. Comi um belo geladoooo! E visitámos uma loja tipo amazém chinês da qual, claro, acabei por sair com umas calças de ganga, uma camisola e um par de botas rasas e de cano alto por apenas € 43,00. Vi coisas bem giras e baratas! Só as botas que vi na Seaside parecidas seriam o mesmo preço de tudo o que comprei. Daí que estou contentinha. Apesar de ir naquela de não comprar nada pois só queria mesmo passear.

Engraçado como dizem que as coisas do chineses não prestam mas são as que me duram mais tempo. Tenho botas dos chineses de € 10,00 que já me fizeram 3 invernos e ainda estão ali para mais 2 ou 3. As camisolas da Bershka, H&M e Stradivarius que ali tenho ao fim de 2 lavagens estão largas e perderam a cor, as dos chineses que devem ser feitas de alcatrão ou uma porcaria assim qualquer têm ali uma cor impecável e nem preciso de as passar a ferro. Opah maravilha. Pelo preço e fáceis de cuidar que assim seja para todo o sempre.

Como ontem não queria ir ao Lidl tivemos de ir hoje para fazer as compras da semana. Além das compras saímos de lá com algo que já há uns tempos tinham tido e que tinha esgotado mas desta vez apanhámo-lo a tempo:

O nosso Cubo Wellness

(Imagem da WEB)

Comprámos em preto e já ali está ao lado do sofá.

Nós temos um sofá herdado. Já estava na minha primeira casa e bem me calhou porque não tinha nenhum. É de pele e na altura dele deve ter sido um balúrdio no entanto coitadinho está a precisar de reforma de tão gasto, rasgado e furado que está. Mas com os animais que temos em casa não nos vemos a comprar outro tão depressa. Quer dizer... Ver até nos vemos mas acabamos sempre por vir embora sem fazer negócio pensando que só necessitaremos de um quando este já nem sequer tiver almofadas. Até lá vamos forrando o nosso velho e ranhoso sofá com mantas que lhe dão uma corzinha que dão para lavar.

Mas como ia dizer é apenas de 3 lugares e quando temos mais que uma visita temos de as sentar nas cadeiras da sala. Agora com o cubo que faz de poltrona, banco e mesa de apoio temos um lugar a mais. O meu Jacinto está radiante de tão bem instalado que está e eu já me vejo no verão a bater grandes sestas ali. Claro que o cubo vai dormir no nosso quarto pois com as unhas e dentes desta malta de 4 patas bem que podiam vir cubos. Não é que estraguem muito e nem temos tido razões de queixa. Volta e meia são os sacos de plástico que estavam guardados e são rasgados, algum chinelo, umas meias ou uns lençois a secar na rua. É mais a questão que nós aqui somos como os Simpson's a correr para o sofá. Tudo o que sirva para sentar El-Real Cagueiro, suas Excelências também querem para dormir. Eles lá sabem o que é bom. E se nós sentarmo-nos no chão, está quieto eles aprendem connosco e não o querem também...

Foi uma panisguice para a nossa casa e para nós bem barata e que bem me irá fazer às costas!

De tarde fomos à barragem com os canitos para eles andarem lá a brincar e agora sim posso ir tomar o meu banho descansada e dedicar-me à tiragem de penugem facial com calma para mais tarde ir fazer uma quiche de frango com legumes e queijo fresco para o almoço de amanhã.

Acho que sim, este fim de semana consegui aventar a semana que passei para trás das costas.

Agradeço imenso ao meu Jacinto que é um homem que me atura e por ser paciente como é porque eu ontem estava mesmo assim

(Imagem da WEB)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D