Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!

15
Fev09

Despojos da minha guerra...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Acabei de "namorar" com a D.ª Orlanda e o que me disse depois de lhe ter contado do dia de ontem foi:

 

 

- Quem ficou com os teus restos foi ela...

 

 

 

 

ORA NEM MAIS!

 

 

 

Amori, onde tu dormes já eu dormi. Os lençois se forem os mesmos, fui eu quem os comprou... Já deves ter calçado as minhas pantufas e usado o meu relogio... A minha escova de dentes ainda lá ficou bastante tempo. Mais, a vidinha dele, usufrui eu durante muitos anos. E só espero que não apanhes nas trombas como eu apanhei quando ele se virava do avesso.

 

Ah... e as coisas que ele te faz?... Fui eu que lhas ensinei...

 

Só mais uma coisa... Compra uma balança...:)

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

E agora vou enfiar-me na minha banheira, tomar um banho daqueles bem longos, vestir-me e pintar-me. Vou tomar um bom café e fumar o meu cigarro. Vou deixar de roer as unhas. Mostram, de mim um certo, nervosismo e dão mau aspecto.

 

Não me vou lamentar do que quer que seja da minha pessoa. Sou bem melhor que o resto.

 

 

 

 

 

 

E sou feliz! Se quiser, sou-o... E mais uma vez digo, tenho força. Para mover este mundo e outros tantos.

 

 

 

 

Como eu disse uma vez...

 

 

Pensem o que quiserem de mim. Pensem e não pensem. Porque enquanto pensam já estou a anos-luz de distância disso. E isto são apenas historias que contei sem contar...

 

 

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Um dia arranjo um cão... Tenho vontade disso...

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

01
Fev09

 

 

Quanto à historia da conversa com a Psico, não me apetece hoje escreve-la...

 

Posso dizer que fi-la ver que ha coisas que estavam erradas, mostrei a minha tristeza em trabalhar ali, que me sentia um trapo nas maos deles e que para isso preferia nao continuar. Que sei aquilo que valho como pessoa e no campo profissional mas que se me quisessem continuar a tratar assim mais valia mandarem-me embora. Disse que nao tinha medo. Disse ainda que deveriam inserir-me no sistema. Para que crescesse com eles, para não definhar ali agarrada ao teclado do computador como me fizeram estar na semana passada ou ha duas semanas. Que se pudesse contar com eles, que teriam uma companheira para erguer o escritório no que conseguisse.

 

Basicamente foi isto...

 

Não lhe chamei idiota, nem burra, nem zero à esquerda... Disse-lhe que se não visse que no fundo era boa pessoa, não estaria sequer ali a falar com ela e continuaria a guardar-lhe rancores. Que me calava porque nunca me perguntou se estava bem. Mas já que tinha perguntado, eu falaria sobre isso. Assim o fiz...

 

Aliás, não conseguia chamar-lhe nada depois de tudo o que o meu colega velhadas lhe disse. No fundo até tive pena dela. E também porque quando é para falar a sério não avacalho...

 

 

 

Vejamos como as coisas correm...

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Mais um fim de semana em casa do Cédric com a Pris. Mais filmes e mais pizzas... E muita chuvaaaaaaaaa!!! E pouco dinheiro ou nenhum. Ainda não tenho o ordenado disponível... Pedi emprestado para adiantar umas coisas. O passe por exemplo... Depois pago tudo e o assunto fica resolvido porque se há coisa que sou é de boas contas...

 

Só falta a renda, a luz, a agua, o gás, devolver o dinheiro do passe, as compras no supermercado e............................................. mais nada!

 

Bom, onde ia eu...

 

 

Divertimo-nos claro. Divirto-me sempre com eles. Apesar da minha birra monetária. E pelo facto de ter mandado um e-mail à minha mãe daqueles não muito simpaticos. Mas vi coisas que não gostei e pronto. Passei-me por completo.

 

O pessoal notou a birra de certeza mas como são AMIGOS, tiveram paciencia...

 

 

 

 

 

 

Vou dormir.

 

Não tenho muito mais a dizer. Este tempo enerva-me. Deixa-me negativa. Odeio a chuva. Ao menos estivesse apenas frio. Não chuva... Tipo, preciso de sol para me dar energias positivas. Estou farta de coisas cinzentas... Dass!

 

Não me apetece ouvir nada nem ninguém. Apetece-me a companhia das pessoas mas em silêncio. Abraços. Beijinhos de amigos. Fazerem-me sentir especial... Tudo de forma silenciosa. Sorrisos cumplices e sossego...

 

Se algumas pessoas tivessem noção do quão dificil é suportar tudo isto... E superar com baboseiras e parvoices para simplesmente não deixar transparecer... Para que tudo se torne mais fácil de carregar.

 

Mas...

 

Tenho 21 anos... Não me posso esquecer disso e melhores dias virão...

 

 

Até já...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

28
Jan09

Como uma estrela...

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

Ontem não me apeteceu escrever. Dediquei-me a outras coisas. Mais futeis vá... Mas pronto. Sou um ser humano... Falo por mim. Os outros não sei...

 

 

 

 

Ando com sentimentos atropelados. Mas também não vou pensar nisso.

 

 

Hoje estou arrogante e cinica. No entanto não quero saber.

 

 

 

Há dias assim...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Promete estrela, vais sorrir se eu não estiver."

 

 

Tu não estás. Mas tenho sorrido.

 

 

Prometi.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Jan09

Afinal...

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

Voltei!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas só para morder o ambiente...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora vou embora outra vez!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sou assim!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que se lixe!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Jan09

Shtttt...

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

Porque

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje não me apetece aturar coisas básicas, vulgares...

 

 

Estou a anos-luz disso...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Longe. Tão longeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sim, é daí que eu sou!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E agora vou por-me a caminho da minha TERRA à procura dos meus semelhantes.

 

 

 

 

 

 

Até já...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

(Imagem tirada da net)

 

 

 

 

Pobre(o)Tanas olha para a imagem e pensa:

 

 

 

 

*Oh, que lindos...*

 

 

 

*Suspiro*

 

 

 

 

 

A parte não romântica e não ranhosamente emocional da Pobre(o)Tanas vem por detrás dizendo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixa-te de merdices!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

Apetecia-me estar em casa, a desenhar ou a pintar, a ouvir isto...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta música faz-me lembrar um anúncio da Sapataria Charles que dava na Rádio Renascença - penso eu de que - quando eu tinha uns cinco anos. E lembro-me perfeitamente do dia em que a ouvi pela primeira vez. Estava na minha avó, a brincar no chão do quarto. Ela tinha um rádio sempre sintonizado naquela estação. O dia estava como hoje. Chovia e fazia frio. Eram 7 da manhã... Os meus pais já tinham ido trabalhar e eu fiquei com os avós como todos os dias da semana...

 

Engraçado como quando ouço esta música, me recordo somente disso. E é espectacular o facto de a minha mãe saber, quando a ouve também, que esta música representa algo para mim, que se infiltra nos confins da minha memoria e leva-me a um lugar qualquer tempo ou espaço em que mais ninguém entra se não apenas eu...

 

E adoro quando o meu pai a inicia no piano com vontade de me agradar, talvez porque também ele saiba que é especial para mim.

 

Nesse dia dei conta de que era gente, tornei-me paciente e persistente uma vez que esperava que o anúncio desse mais uma vez para o ouvir... Senti que a música nos acompanha sempre...

 

 

 

Nha,nha,nha,nha... Renheck, renheck...

Autoria e outros dados (tags, etc)

12
Jan09

A minha foto...

por Pobre(o)Tanas

 

 

 

Um dia dedico-me à fotografia...

 

Esta foto foi tirada à minha pessoa pela minha pessoa. Estava a secar o cabelo e saiu qualquer coisa como isto. Estava triste, debilitada interiormente e precisava de algo que me animasse, me fizesse sentir, sei lá... Sexy, mulher, bonita, amada... E assim o fiz. Depois de umas tantas saiu esta. Não se vê a minha cara, se não disser que sou eu ninguém sabe, mostra-me um tanto ou quanto à vontade comigo mesma, a certeza que tenho da minha sensualidade enquanto mulher.

 

Cheguei ao computador, passei-a e usei esta cor que ninguém sabe definir: se rosa, se roxo... O fundo preto já era mesmo da original e gostei do resultado. Simples, rosa e preto como tanto amo... 

 

Isto já foi há dois anos... Lembrei-me agora de a postar. Entretanto muitas coisas se passaram, mas se estou mal, por vezes vou ver esta fotografia. Anima-me. Um dia vou uma loja e mando-a fazer num poster gigante.

 

Depois disto nunca mais tirei fotos interessantes... A máquina fotográfica não aguentou a pressão! LOOOOL

 

P.s.: Aqui não ha Photoshop... Só mesmo o editor de fotografias do Windows e foi para a por rosa... Ou roxa... Whatever! Não ha Photoshop, pronto!

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Jan09

A minha bolha...

por Pobre(o)Tanas

 

Sinto-me... Estranha... Passiva face ao que me rodeia... Ao mesmo tempo sinto que esta passividade se deve ao facto de que vou ter de ganhar forças para algo que vai surgir nos proximos tempos. Não sei se bom, se mau, mas sinto-o... Pressinto uma força a aproximar-se de mim. É algo mesmo estranho... E vou pensando em mim cada vez mais apesar de...

 

 

Andar estupidamente simpática e prestável... Mas... Ao mesmo tempo enfio-me dentro de mim mesma enquanto faço estas coisas e nem penso em mais nada se não no meu ser. Que estou perto de algo. Que vou ter algo. Sinto-me grande por dentro, apesar da imensidão do que me rodeia, mas sou maior que isso no meu intimo... Quando penso apenas para mim. Que nada mais me importa que eu... Posso dizer que estou "drogada" comigo mesma. Estou com uma "jarda" mental de cada vez que penso apenas em mim.  Fisicamente não estou no meu melhor mas nem é isso que me importa. Sinto-me mental e interiormente bem. Será isto o meu ego? O meu amor-próprio? Se é posso já aqui confidenciar que nunca tinha sentido amor por mim porque isto tem sido tão novo. Tão esquisito...

 

 

Misto de sensações que não vou alimentar escrevendo sobre isso...

 

 

 

*RESPIRA*   (Por vezes esqueço-me disto...)

 

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Tenho andado louca com esta música lamechas...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sinceramente detesto escrever à noite... À noite é para desenhar... Escrever é de manhã ou à tarde... À noite fico pensativa. Sinto falta de coisas, pessoas... Não de alguém em particular... Talvez... Mas afasto o pensamento... Quero pensar que sinto falta de outra pessoa. Até porque sou tão forte que o consigo. Consegui. Consigo sempre. Que raio é que eu não consigo? Se quiser ir daqui à lua eu posso... Se quiser pegar no mundo com as minhas mãos e mandá-lo morrer longe, também... Se quiser apenas querer, eu posso... Basta apenas pensar... E se pensar que quero ser, estar, ter, poder, conseguir e pensar também, basta fazê-lo... Pensar... E serei tudo isso e muito mais... Basta pensar... é o primeiro passo para o resto...

 

 

E tenho pensado em mim... Dentro da minha bolha... E penso nela, no seu interior... No ar que respiro, no facto de ser confortável por vezes e outras não... E aguardo o dia em que a abra um bocadinho e crie o meu mundo dentro dela com pessoas que mereçam... O resto será fachada...

 

 

Os meus não me serão esquecidos. Não...! Mas, agora sou eu... E quero-me tanto só para mim...

 

 

 

E vou-me que já é bastante tarde...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Jan09

A senhora dos cães...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Aqui na rua da Faixa de Gaza, há uma velhota que ninguém gosta dela... Todos os dias, às 10 para as 9h da manhã, eu vejo-a a passear os cãezinhos, a Becky e o Spike. Passeia-os faça chuva, faça sol, esteja calor ou frio. Sempre. À mesma hora. Sei que tem uma filha doente e passaram um Natal e Ano Novo tristes em casa, somente as duas. Mais ninguém. Como sei eu isto tudo? Porque eu ADORO falar com ela! Se todos aqui na rua começassem por dar festas nos "rapazes", podem crer que a conquistavam... Foi assim que eu fiz...

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D