Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!

20
Fev10

Dia familiar...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Dia cheio de emoções...

 

Quem me conhece, poucos, sabe que vim de uma família unida e que em pouco mais de 24h se desfez por desvaires e coisas irreflectidas. Quem viveu tudo isso - e ja lá vão quase 6 anos - sabe que foi não um terramoto mas uma catástrofe que fez todo o nosso reino desmoronar. Após meses e meses de lutas e coisas ditas para o ar que magoaram o pó foi assentando bem como as ideias e após todo este tempo cada um que fazia parte e viveu nesse "clâ" refez a sua vidinha conforme pôde e com o que restou.

 

Hoje, ao fim de 6 anos, parte da minha família juntou-se no mesmo espaço durante pelo menos 1 hora e pouco. Houve um abraço ou dois, um aperto de mão e meia duzia de olhares para distinguir terrenos que podiam ou não ser pisados. Um pequeno passo perante o que já fomos, um grande passo para aqueles que nunca julgaram ser possivel vê-los a todos no mesmo recinto.

 

Posto isto ainda disse um "Olá!" à namorada do meu pai que hoje estava bem disposta.

 

 

 

Nunca quis mal a ninguém e a ela muito menos. Nunca estive contra a relação dos dois até porque são contas que nada fazem parte do meu rosário e por dá cá aquela palha a Ana começou a pensar que eu era contra tudo o que a pudesse representar na vida do meu pai e avó. Quando eu nunca me meti nem tão pouco opinei fosse sobre o que fosse. Pelo que, e a pedido exclusivo do meu "velhote", lá enfiei o orgulho onde as galinhas gostam de levar e dirigi-me ao território dela para manter uma conversa civilizada quando esta poderia ter sido sempre assim.

 

Quem nos vê agora não quer acreditar que já fomos quase como irmãs/amigas/confidentes... Apenas arrefeceu com a minha saída de casa e está claro, o  meu afastamento - e porque agora vejo ter sido o melhor para eu começar a bater asas e voar... Há pessoas que têm a mania da perseguição e eu confesso não ter feito muito para que deixassem de pensar assim. Até porque gosto de estar no meu canto sossegada e porque nunca tive paciência para amizades "lapa" e da "SMS a toda a hora"... Feitios!

 

 

De qualquer forma a coisa hoje correu toda bem e deu para carregar baterias. O "namorido" apanhou laranjas, andou a dar de comer aos bichos com os meus velhotes, sujámo-nos todos de lama, andámos com as cabras, cães e galinhas e acima de tudo fizemos com que o Pablo tivesse um dia em cheio atrás da sua mais recente conquista - A Popota - de forma a vir todo esfanicado de cansaço para casa. Já chegámos há 5 horas e ainda nem abriu os olhos.

Melhor ainda foi o facto de pessoas que quero tão bem e que tanto tempo estiveram sem se ver, se juntaram para apoiar a equipa da minha "pirralha".... Realmente os miúdos fazem milagres...

 

 

Eu gosto muito dos meus e só com eles me preocupo de momento. Só eles fazem com que eu tire esta preguiça de "nem sequer me vou dar ao luxo de mudar para que tudo esteja bem"...

 

 

Sinceramente tenho orgulho em mim porque apesar de meses de afastamento de algumas pessoas minhas, ora estava bem com uns ora com outros, consegui crescer e estar de bem com todos apesar de nem todos estarem de bem com alguns...

 

O que fomos e o que somos... Já me deixei de preocupar com isso. Agora é como estou e como estão? Estão bem? Optimo porque eu tambem...

 

 

 

 

 

 

Fixe, fixe era que deixasse de chover....

 

 

Deus!!! Eu sei que Te pedi em Agosto passado que viesse rápido o Inverno para eu usar as minhas botas novas compradas em saldos.... Mas pronto entretanto já comprei mais umas tantas e confesso que já estou a ficar fartinha...

 

 

Tenho de me lembrar que Deus de vez em quando castiga-me com Lombalgias Intensas quando me porto mal para sentir o peso do sofrimento que causo aos meus semelhantes e "irmãos"... Desta vez é com dores nos pés dos saltos das botas....

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Ora bem antes de ter um pouco de sossego o que já fiz desde que cheguei não da minha saudosa Faixa de Gaza mas de Namek em Pé de Guerra Cheio de Fungos foi:

 

Limpar as porcarias que tanto o "rapazola" como as "miudas" fizeram que foi desde uma vomitar em cima das cadeiras da sala e ele comer o que restou (pelo que apenas precisei de passar um pano humido dado que não haviam bocados de coisas estranhas a pastar), limpar duas mijas (normalissimo para o cachorro que ainda não se aguenta da bexiga), apanhar os jornais sujos - aqueles em que ele acertou em cheio -, lavar o chão, fazer o jantar (sob vigilância de cima da mesa da Sodona Piggy o que lhe valeu uma palmada no traseiro), lavar a loiça (com vigilância da Zappa que decidiu beber agua da torneira), lavar a wc delas (com vigilância do Pablo que adora apanhar bocados de silica que trinca com muito prazer fazendo "crrock crrock"), enquanto se limpa a loiça ouvem-se barulhos na wc e deparei-me com a Badalhoca da Zappa dentro da sanita em que quase tive de usar o desentupidor para a tirar de lá de dentro, enquanto a estava a tirar, o cão rouba o "coiso" em que se põe aquela pastilha da wc pato que põe a água azul... Posto isto levo o rapaz e o lixo à rua. Volto e ponho a máquina a lavar com roupa que suas senhorias decidiram tirar do cesto e fazer um festim qualquer com elas, dou meia volta e sigo para lavar a cozinha, vou atrás do Pablo que enfiou na boca mais qualquer coisa nojenta e peganhenta do chão (ha uns tempos foi um Dr Bayard semi comido por baixo do movel dos livros) e após tudo isto vou a banhos que bem preciso... Não sem antes guardar o balde e a esfregona porque o senhor é louco pela água suja das coisas que se lavam cá em casa.

 

Eu aqui mortinha por um estrado com um cobertor roto e um bocado de palha para fazer de almofada e estes lordes a roncarem cada um na sua cama com os seus deveres diários cumpridos. Perdão... A Zappa está a afiar as unhas na mala do portatil. Foi-se deitar agora.

 

 

Volta Luís, estás perdoado!!! :D

 

 

 

Estes dias sem o Luís cá para falar e partilhar as coisas custam-me imenso. Precisamos de ganhar uns trocos.

 

Faltam 3 semanas para eu gritar "Freedom" como o Mel Gibson no filme BraveHeart enquanto é esventrado no potro.

 

Eu sou esventrada psicologicamente todos os dias... A minha estupidez é levada ao limite para aguentar a burrice dos outros. A falta de bom senso, de disciplina, camaradagem, de cultura e humildade para pedir ajuda ou esclarecimentos.

 

Ninguém cruza conhecimentos, ninguém pensa, ninguém quer saber mais do que o básico que lhes foi ensinado. Como burros com palas nos olhos seguem o caminho que apenas conhecem. Não quebram rotinas, não quebram regras para melhorar o funcionamento da coisa em si. 

 

Sobem na horizontal da forma mais podre existente, guerreiam atenções e ladram quando alguem sai fora dos parâmetros por usar calças de ganga ou rir um pouco mais alto, por ir tantas vezes fumar porque "não deve ter nada para fazer" sem nunca se pensar que se é capaz de acabar o que se lhe é mandado mais cedo porque não se perdeu tempo com porcarias futeis e conversas do diz que disse.

 

Não sabem o que foi o Crash nem em que ano se deu. Não sabem o que é uma ETAR e nem nunca ouviram falar da Guiné-Conacri... Para elas o Vulcão Vesuvio ou o Homem de Vitruvio de Leonardo Da Vinci é o mesmo. Um Ford lê-se "Forde"; Epígrafe é epigráfe e a Opel Vívaro é Opel Viváro. O cúmulo é a questão "O que é um U-P-L-O-A-D?" soletrado... E são elas Doutoradas...

 

Por favor.... Tirem-me daqui...

 

 

Eu não nasci para isto. Eu não pisei os meus miolos para isto.

 

 

Eu quero ir para um sítio em que não preciso que hajam enciclopédias mas pelo menos não tentem fazer em fanicos aquilo que construi mentalmente em quase 23 anos...

 

Pra mim só um supermercado em que apenas ponho os produtos no laser e aquilo faz "pip" e eu ficarei toda contente porque somente me pedem sacos ou questionam se há pilhas para vibradores. Faço as minhas horinhas e venho para casa igual ao que fui. Sem mais conhecimento mas também menos baralhada com a merdice que esta gente tem na cabeça.

 

Basicamente a ideia é ter um trabalho de menor responsabilidade a ganhar a mesma miséria - nem é passar de cavalo para burro é apenas passar de cocó para ervilhas de cheiro - tirar a porcaria da carta uma vez que ninguem se cala que eu o deveria fazer - no entanto sei que vai ser parte da minha morte (só 10%) - e voltar à faculdade e acabar os 2 semestres que me faltam.

 

Pingo Doces e afins esperem por mim!

 

Mas também não sei se acabar a Licenciatura é boa ideia uma vez que parte dos licenciados e merdas que tais ali dentro são piores que o meu pobre avô que tanto se esforçou para tirar a Quarta Classe para adultos. Felizmente existem outras maneiras de se ganhar experiencia e conhecimentos de vida não tivesse ele estado na Guiné-Conacri, em Nova Iorque, Paris e por esse mundo fora a soldar peças que se partiam...

 

 

Por falar nisso, este fim de semana recordámos-te como ha muito não se fazia. Já lá vão 8 anos. Já pouco me lembro da tua voz... Desculpa-me!

 

Sei que olhas por mim e que queres que seja sempre mais e mais. De ti herdei a vontade e a mania de arranjar coisas que acabo por destruir por impaciência como aqueles rádios que teimavas em arranjar e acabavam no lixo em pedaços. De ti herdei o "eu é que sei e tirem-me a vida se estou a mentir...".

 

Saudades tuas. Amei-te tanto, meu velho "pai".

 

Beijinhos da Bicharocas:)

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

P.S. Nunca digam a uma colega que vão com ela de autocarro para casa e quando não a vêem saltam para o primeiro que aparece só porque decidiram à ultima da hora ir sozinhos para acabar o livro que tanto estão a gostar... Ela pode mandar parar o autocarro que entretanto já estava em marcha correndo atrás dele e sentar-se mesmo ao vosso lado como se não vos conhecesse... Assim a vossa vegonha é bem maior.

 

Aquilo que não faço pelos livros da Philippa Gregory...

 

E já vou no 7.º!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

26
Jan10

Quanto tempo...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Demora um pai e uma filha a encontrarem-se ao fim dos 23 anos da existência dela sem nunca se terem visto?

 

 

Eu sei...

 

Dois dias e algumas horas.

 

 

Basta querermos.

 

 

Realmente quando os milagres têm de acontecer, são muito rápidos:)

 

 

 

Beijinho Pris e que agora descubras tudo da outra metade que te fez bem como a felicidade que mereces.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

09
Set09

Ora vejamos...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Ora... Aproveitando o facto de ter estado ausente uma série de tempo - um mês? dois? - e porque a minha irmã me pediu - assim a modos que com jeitinho - resolvi vir aqui postar uma poiazita à minha maneira e dar um empurrão ao que a mana pedinchou.

 

Em jeito de resposta ao Kai:

 

Ele foi-se embora... Mas só naquele dia porque depois voltou, obviamente.  e as coisas têm corrido bem - pelo menos eu acho que sim - tirando o meu mau feitio matinal e nocturno.

 

Os dias no trabalho são o que se pode chamar apocalipticos. É tudo rotineiro e se não fossem duas ou três pessoas eu já teria cometido um homicidio colectivo ou no mínimo dos mínimos cortado os meus próprios pulsos para não sofrer mais.

 

Lembram-se da Psico?

 

Eu lembro. TODOS OS DIAS! Que saudades!

 

Lembram-se de como ela era?

 

Eu tenho uns 50 iguais a rodearem-me...

 

Vendo bem... Acho que os dias de trabalho na Faixa de Gaza eram mais pacíficos... Neste momento trabalho numa empresa que só lhe posso chamar IRAQUE!

 

"Impresa" Ruim de Atacantes de "Qalças" (de ganga) Unificada Eternamente...

 

Estive 5 dias de férias - não tinha direito mas como todos os que entraram um mês antes de mim já gozaram mais de 15 dias eu resolvi pedinchar também.

 

O meu chefe não mos quis dar... Mas quando não se consegue beber água do riacho vai-se à nascente e assim lá fui eu falar com outro chefão... E fui de férias.

 

Certo e sabido que rejuvenesci... Para envelhecer logo no dia em que regressei ao trabalho.

 

Chego a casa sem vontade de nada, nem de comer... Apesar de estar gorda que nem uma vaca leiteira em época de abundância de erva.

 

Continuo pobre e a contar os tostões mas quem não nasce rico sempre pode tentar virar o cu para a lua quando esta está cheia... E isto soou um bocado mal mas que se lixe...

 

As miúdas estão boazonas e malcheirosas como sempre. Há coisas que não mudam.

 

A Pamir andou uns dias desaparecida e lá veio com uma mamonas enormes e um cagueiro de quem andou no bem bom. Ou seja deve estar prenhissima.

 

A minha mãe vai casar - contra vontade dela (?) - e eu a pensar no que vou levar vestido...

 

E pronto tirando os meus fins de semana passados Alem do Tejo, onde recupero energias, a minha vidinha insignificante de ser pobre e de mau feitio resume-se a isto nos tempos que correm.

 

Espero voltar à carga ao meu blog nem que seja para falar de trabalho como sempre mas pelo menos escrevo uma porcaria qualquer...

 

Até já!

 

Ah... O pedido da minha irmã fica para o post seguinte...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

Ora faz agora um ano, mais ou menos esta semana, que a minha vida deu uma grande volta...

 

 

Olhando para trás, para mim, muita coisa mudou.

 

 

Mas olhando para os outros, as coisas, os filmes, o teatro e a telenovela sao os mesmos.

 

 

 

Um ano depois de se ter junto com o vigesimo "homem da vida dela", a minha mãe separou-se...

 

 

 

E agora pergunto eu: valeu a pena deixar a casa onde estavamos e por-me numa situação de merda, para nao ter dado em nada???

 

 

Bem pelo menos virei-me...

 

 

 

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

 

Ando cansada do trabalho... Hoje cheguei as 21h30 a casa...

 

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Como passo 95% do tempo no trabalho agarrada ao pc, quando chego a casa nem me apetece escrever... Ou pelo menos divagar...

 

 

De maneira que isto tem andado às mo(s)cas...

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Quando foi a ultima vez que tive vida social???

 

 

Ora estávamos nós na noite em que o Titanic afundou e eu apenas em cuecas mandei-me do convés do Paquete, mergulhei nas águas geladas e nadei por aí abaixo até ao México, de onde regressei a semana passada com uma impressão estranha no corpo...

 

 

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAATCHIIIIIIIIIIIIIIIMMMMM *ROINCK* (Gripe Suina para quem não percebeu)...

 

 

 

Fuiiiiiiiiiiiiiiii!!!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

29
Mar09

 

 

Este fim de semana, o cansaço apoderou-se de mim de tal forma que me fartei de vomitar e arrepiar-me de frio. Podiam ser sintomas de algo que comi ou de alguma carraspana que por aí andasse mas já me conheço bem e sei que era mesmo cansaço.

 

Cheguei a um ponto que nem sabia mais que fazer...

 

 

Fui de fim de semana para a minha mãe. Deixei as miudas felinas com comida e água, wc limpa e mantas fofas, peguei na Pamir e rumámos à Margem Sul.

 

Entrei em paranóia completamente.

 

 

A Pamir ocupa-me o tempo todo. Notamos que ainda tem atitudes de cachorra irrequieta e dependente. Pois bem não sou senhora de ir tomar banho sem que ela fique deitada no tapete da wc à minha espera, se estiver a jantar fica sentada ou deitada aos meus pés, no sofá deita-se ao meu colo e hoje, de rastos como estava, fui dormir a sesta... Quando dei por ela estava encostada às minhas costas, estilo cadeirinha e dormiu tantas horas como eu. Não come da mão de ninguém e não brinca com ninguém a não ser comigo. Ontem até disse ao Paulo, namorado da minha mãe, para brincar com ela... Ele pegou no brinquedo para ela lho puxar da mão... Nem lhe pegou... Tirou-lho e veio-mo entregar a mim...

 

Ando doida!!!!!!!!!!!

 

 

Com o trabalho, casa, gatas, cadela, família, amigos... Eu...

 

Mas um eu muito pequenino...

 

 

Não vou por as minhas obrigações à porta de ninguém mas penso que estou a dar o chamado "peido mestre"...

 

Depois com a má disposição do fim de semana em que ontem ao jantar vomitei o almoço de sexta, ando ainda mais fraca. Não conseguia dizer uma frase completa e barulhos eram facas nos meus ouvidos!

 

 

A sesta restabeleceu energias... E estava louca para chegar a casa...

 

 

Amanhã, Faixa de Gaza outra vez...

 

 

Fim de semana mais curtinho:(

 

 

 

 

Não posso quebrar agora, sabendo que posso ser chamada para o novo trabalho... Não posso mesmo. Penso na frase que o meu pai costuma dizer:

 

"Quando pensamos que o corpo não aguenta mais, aguenta o dobro..."

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

Tenho um cabelo que precisa de um corte urgente (sem ser os meus cortes com uma Mac3), um buço maior que o da Frida Kalo, as pernas mais peludas que as do meu pai e farto-me de comer o que me deforma, "banhosamente" falando...

 

PRECISO DE FÉRIASSSSSS!!! PRECISO DE 5MINUTOS PARA MIM!!!!!!! Para olhar para o meu umbigo!!! Pronto preciso de umas férias de 5minutos pode ser???

 

Esquecer-me que sou eu quem veste as calças cá em casa, que pago tudo, que limpo, que sou "mãe"... Esquecer-me que cá fora as pessoas viram-se sem mim e não preciso de estar sempre lá para salvar o mundo...

 

 

Basicamente só penso nestas coisas...

 

Bom sempre é melhor que pensar no sexo oposto... Até porque neste momento sou um repelente humano com esta bigodaça que possuo... E nem penso nisso... Porque não vou gastar 1 minuto dos 5 que apenas preciso... E também... Não vejo ninguém em quem possa pensar porque quando isso acontece a Zappa deita-se no meu colo, a Piggy dá-me turras, a Pamir dá-me trincas, o microondas apita, o telemovel vibra, olho para o pó da minha casa - apesar de o limpar todas as semanas- vejo patas marcadas no chão e eu... eu... GRITOOOOOOOOOOOO!!!!!!! Porque entretanto tocaram à campaínha também...

 

Vou dormir!!!!!!!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Ora novidades... O bilhete já deve ter sido vendido... Até porque era do Cedric e não meu. Eu só ajudei a angariar possiveis interessados...

 

*Comissões não?*

 

 

Não?

 

 

Pronto está bem...

 

 

 

 

 

 

 

Fim de semana em casa do pai... A aturar a "dor de cabeça" fingida, da namorada do pai...

 

Éramos para jantar os 3 com a avó, para celebrar o aniversário dele, mas lá está, a dor de cabeça continuou até ao momento em que me viu a calçar para me vir embora... Tristezas não pagam dívidas e eu ora enviei-lhe mais tarde um sms a perguntar - como quem não quer a coisa - se estava melhor... (Para p***, p*** e meia...)

 

A minha excelentissima mãe - já que estamos a falar de "família" - deu à costa a semana passada, várias vezes como um cadaver que teima em não ir ao fundo. De todas as maneiras possíveis e imaginárias tentou que alguém lhe desse atenção e imagine-se até enviou um e-mail ao meu pai a desejar-lhe um feliz aniversário... Obvio que não saiu ilesa desse acto... Ele por sua vez, descambou a conversa... Ela, fazendo-se de vitima, reenvia-me os e-mails dele para me mostrar a "peça que o teu pai é"... Pedindo-me desculpas posteriormente. Não contente o namorado dela envia-me um e-mail também a chatear-me a cabeça

 

 

"Ouve lá amigo, eu conheço-te de algum lado? Hum? Bem me parecia..."

 

 

cuja resposta não lhe deve ter agradado porque mais tarde enviou-me outro dizendo que:

 

"Se servir de ponte para restabelecer uma ligação entre ti e a tua mãe, procura-me, se não não me respondas..." e eu

 

*Oh meu amigo, é que nem te respondo mesmo...*

 

Caguei... Até porque foi ele que começou...

 

Vendo que da minha irmã nada leva a não ser desprezo, vendo que de mim já vem tarde, o meu pai responde-lhe como lhe responde, que faz a Exma Senhora Minha Mãe? Telefona a um ex-namorado porque precisava de um "ombro amigo"... Que por sua vez veio fazer queixas à minha irmã do telefonema dela e patati patata...

 

E agora digo eu...

 

 

 

 

 

*NÃO HÁ CU QUE AGUENTE...*

 

 

Hoje envia-me um sms a perguntar se tenho o passaporte dela... Devia ser para eu lhe perguntar onde ia... Mas como não me interessa... Não adiantou assunto...

 

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH PORRADAAAAAAAA!!!

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

- Oh, como é que eu hei-de querer tomar banho se a minha vida é um inferno?

 

 

*Palavras da Dr.ª Psico...*

 

 

 

JURO! Vieram de fonte segura, garanto-vos!

 

 

E mais não digo que posso vomitar...

 

 

 

Deixo-vos com o título do post de hoje:

 

 

 

 

 

 

*LAVEM-ME AS COSTAS ENQUANTO CORTO OS PULSOS!!!*

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Dez08

Resumo de algumas coisas...

por Pobre(o)Tanas

 

Bem lá me decidi a arriscar e postar mais uma vez… Ando a por o rabo a prémio, ando, ando… Ah não é o rabo, é a cabeça… Mas pronto digamos que é a única coisa que se aproveita em mim logo é a que mais depressa está a prémio, uma vez que ninguém quer nada com a minha cabeça, se não vejamos: quando dou numa de inteligente os homens fogem ao fim de 4 dias mas! Se mostrar o meu rabo, eles aparecem todos… Mas com calças de ganga porque sem roupa, o meu rabo parece um ferrero rocher cheio de borbulhas que ando há anos para saber de onde vieram mas que parece-me ser um mal de família… Sim, a par com os dentes tortos, o meu rabo é a parte que tenho mais vergonha de exibir… “Ah e tal vira-te para ver como te ficam essas cuequinhas…”, “Ai está bem mas apaga a luz!!!”, “Então! Mas assim não vejo…”, “Claro… é essa a intenção…”.
 
Deixando o meu rabo onde está (sentado na minha cadeira que neste trabalho é a única coisa que me dá status) e falando do que interessa…
 
O meu excelentíssimo, querido, enigmático, precioso, incorrigível, humorístico (?), irónico, baixinho, patrão decidiu dar-nos o dia 24 e 26 de Dezembro e o dia 2 de Janeiro!!!! “Iupi, ca’bom, Pobre(o)Tanas!!!” , Que bom uma pinóia!!! É que dia 2 já conta como férias de 2009 por isso vou voltar aos 9 dias de férias de verão em vez dos preciosos 10… Ora a porcaria… De que me serve um dia a mais no Inverno se não há sol para apanhar? Nem borrachos na praia, nem roupa fresquinha e bonita, nem discotecas com aquele cheirinho a creme de verão… Preferia vir trabalhar. Assim como assim vou passar o dia a bulir em casa, a limpar chão e a por óleo nos móveis… Porrada nesta gente, pah!
 
Novidadeeeeeeeee!!! Já tenho máquina de lavar! Pessoas, porque é que ninguém me lembrou o quão bom é ter máquina de lavar??? Sem ter que estar de costas arqueadas na banheira a lavar cuecas minhas fedorentas, nem meias podres dos ténis, nem os tapetes vomitados das miúdas quando comem a mais. Ontem fiz TRÊS máquinas de roupa… Pensei lavar aquilo que não era preciso lavar. Ponderei até na hipótese de enfiar a Piggy na máquina por causa do hálito dela… Ou a Zappa por não parar quieta.
 
É obvio que agora sentamo-nos as três no chão a ver a máquina a andar à roda, à roda, à roda… Porque é algo que as miúdas nunca viram na vida delas e eu já há mais de um ano que não sabia como aquilo é um bem precioso. Então de maneira que nos babámos a ver a máquina a encher de espuma. Incrível como me senti realizada. Senti-me quando tinha 13 anos e pude, finalmente, apanhar cenouras. Sim… Eu tinha talvez os meus 6 anos quando o meu pai me comprou um livro da Rua Sésamo em que o Poupas apanhava cenouras na horta da Rosinha e eu fiquei fascinada. Mas a minha avó tinha tudo na quinta menos cenouras… Foi preciso a minha Tia vir de França e plantar cenouras para um dia, depois de lhe ter contado este meu sonho que era apanhá-las, ela me chamar para realizar o que eu tanto queria. Digo-vos… Foi uma sensação de alegria enorme. Chegar, pegar no caule, puxar e “flup” cenoura retirada da terra. E assim foi com a maquina…
 
Ora mais novidades… As minhas prendas estão todas prontas e embrulhadas. Andei 15 dias de volta das coisas que ia oferecer… Uma já foi directinha aos Açores e chegou bem porque quem recebeu ficou feliz e telefonou a agradecer…J E já agora o meu beijinho para lá!!! Joaninaaaaaaaaa!!!
 
 
Como digo, aqui no trabalho tudo na mesma. Hoje viraram-se para mim e disseram-me “Ou se porta bem ou despeço-a!”. Vou confessar uma coisa… Mas eu estou-me a portar melhor este mês que em 9 meses que passaram! Ninguém VÊ ISSO???? A minha vontade foi dizer “Olhe então força mas já agora passe o chequinho com tudo o que me deve…“, mas limitei-me a sorrir e a acenar com a cabecita qual cãozinho que há na parte de trás dos carros que abanam a carola com o andamento… Que s’a foda! Só quem está no convento sabe o que vai lá dentro e é verdade…
 
Bom contando a saga dos meus dentes. Ainda estou com dores. Coseram-me aqui a boca e não sinto a língua desde quinta-feira (hoje é segunda)… O dentista diz que é normal, que pode até durar mais que um mês… É normal??? Então eu ando aqui com metade da língua dormente e falo como se tivesse tido um AVC, não sinto o sabor da comidinha da D.ª Orlanda há 4 dias e é normal??? Farta disto…. A cara toda negra parece que levei um tarião... Não desejo as dores nem à Psico… Quer dizer… Desejo… Talvez assim num dia que ela me chatear muito… Bom o certo é que nem saí no fim de semana - a não ser no sábado - porque tinha a cara ainda inchada. Quem aturou as minhas birras e crises existenciais foi mesmo a D.ª Orlanda e o A. que coitado, no sábado, não lhe gabei a sorte… Além de me fazer companhia quando venho para fora dos Centros Comerciais de 5 em 5 minutos para fumar e ele ali a aturar o meu vicio, ainda me ouve do género “blá blá blá blá”… Quando vai para abrir a boca eu disparo logo “Mas, mas ainda não acabei e estava eu a dizer que…beca beca beca beca”… Deve ser a única pessoa que quando chego a casa tenho aquela sensação de ter sido não apenas melga mas estupidamente egoísta porque não me calo…
 
E agora lembrei-me das viagens em família para o Norte ou para o Sul em que o meu pai chegava a meio e dizia “Vá filha mas agora faz um oh-oh grande e vais ver que chegamos mais depressa…”… Ou no auge da sua paciência…: “Oh filha cala-te um bocadinho…”… Pior quando punha o som quase no máximo…
 
Vou passar a noite de Natal em casa da sister e o dia em casa do pai… Um passo de gigante que vou dar…
 
Eu sei que não tenho comentado os blogs de ninguém, nem respondido aos comentários mas para terem noção este post foi redigido no Word antes de ser postado para que possa fazê-lo mais rapidamente… Mas não me tenho esquecido e mais! Os comentários estão numa pastinha do mail que diz “ATENÇÃO” para que possam ser respondidos com mais brevidade possível. Assim como os pedidos de amizade que são poucos porque “NINGUÉM QUER SER MEU AMIGOOOOOOO!” Loool brincadeira… Ando numa de imitar a Psico em dias bons… Por isso não desespere ninguém que mais mês, menos mês estou aí em altas a dar a minha “bufa” em todos os blogs que costumo visitar, que é como quem diz arrotar a minha posta de pescada…
 
 
Como dia 24 vou a casa da minha irmã, devo postar um Feliz Natal em tempo real… E com calma…
 
 
 
 
 
Tempo de duração da elaboração deste post: 2h e 14 min… Repartido em 7 ou 8 vezes…
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Eu adoro casa cheia. Mas cheia mesmo e ainda espero o dia em que tenha à mesa, gente suficiente para não caberem todos lá.

 

 

Ontem foi noite de rebaldaria cá em casa até de madrugada.

 

 

Convidei duas primas que já não via, havia bastante tempo, a Joana e a Sara, e convidei a Bug e o Master. No entanto a Bug estava cansadita e não pode vir.

 

Convidei ainda a minha amiga Filipa e a Pris, mas estão a trabalhar este fim de semana e não puderam também. Assim sendo ficámos nós os 4. Eu, Joana, Sara e Master.

 

Estávamos à varanda e vimos o Tiago, amigo do Master, a estacionar na minha praceta era quase 1 da manhã. Assobiámos, chamámos alto por ele e entre um "Tenho de ir jantar porque saí agora do trabalho" e um "Fica para a próxima" lá entrou debaixo de um raspanete meu "Se não entras AGORA não entras nunca mais!!!" e lá veio.

 

O meu Muro das Não Lamentações ficou ainda mais cheio de boas vibes e saíram daqui eram 3 da manhã (na hora antiga).

 

Comprei coisinhas boas e as minhas primas trouxeram bolinhos (bolões) de chocolate feitos em casa. Eu tinha CheeseCake, croissants e pasteis de nata aqui da Marianita.

 

Não dou 6 meses que não chegue aos 90kg se continuar a comer desta maneira... Neste momento estou agarrada a um pacote de batatas fritas como se a minha vida dependesse dele... Agora a sério, felizmente que não sou da qualidade de engordar porque àquilo que como, não em quantidade mas na qualidade (que são só porcarias) estava feita.

 

Hoje fui andar pelo parque com a vizinha de cima :P ver umas tendazinhas que vendiam artesanato e falar e falar e falar como fazemos tantas vezes, mas viemos mais cedo para casa porque os meus joelhos ficaram a modos que "Epah mais não, hoje já chega...".

 

Finalmente acho que estou a viver aquilo que não vivi quando devia. O facto de ter paz na minha vidinha, amigos e ter estes momentos que não sejam em nada nocivos para mim, num ambiente saudavel e com gente de bem com a vida e normais da cabeça. Mas vale mais tarde que nunca...

 

E amanhã já é dia de trabalho...........................

 

 

Hey! Tia! Obrigada pela "xixa" enviada! Aquela carninha vai saber-me muito bem grelhada!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

13
Out08

E ficamos por aqui...

por Pobre(o)Tanas

Há coisas que simplesmente não consigo deixar passar em branco. Coisas essas que muitas vezes me deitaram abaixo e/ou fortaleceram. Contigo aconteceu-me isso. Foste embora e eu fortaleci. Mal ou bem recompus-me, mal ou bem consegui o que tenho agora, mal ou bem acolhi-me no ninho daqueles que na hora me chamaram para perto deles e mal ou bem consegui voltar à pessoa que era, com a vida regrada que tinha, com mais responsabilidade é certo, mas com a minha simplicidade de viver, o meu sorriso, que tantas vezes era contido, começou a aparecer cada vez mais e eu estava a conseguir erguer-me. Até que...

 

 

Voltaste à carga. Como se 5 meses (20 semanas) nunca tivessem passado, como se tudo e todos estivessem em coma e depois tivessem acordado e o mundo estivesse parado à espera desse acordar como se nada fosse. Mas não foi assim... Eu não estava a dormir. Passei muitas noites em claro sem saber para onde me virar e sem saber que mal tinha feito para merecer mais um embate destes, que coisas podia ter dito que não fossem para o teu bem e para o meu que te fizessem fugir outra vez. Mas não choro. Nem tão pouco derramei uma lágrima quando te foste. Derramei por mim, porque não sabia que mais esperar. 

 

 

Mãe, tenho de to dizer, não tenho forças para encarar mais um abalo destes. Não consigo. E por cobardia - porque nos tornamos cobardes em algumas situações - te digo que não posso continuar a alimentar este “Espera que já volto/Não esperes por mim”. Porque não é disso que preciso. Não é deste tipo de relação que necessito para o meu bem estar. Que apareçam/desapareçam como se de marinheiros se tratassem. Como se eu fosse um porto de abrigo. Não vou deixar que me usem outra vez, ou pelo menos que sintam falta de mim quando lhes apetece. E foi isto que consegui nestes últimos meses (quase meio ano). Não deixar que me usem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E quando voltaste tudo o que conquistei dentro de mim foi em vão. Porque não consegui dizer que não. Mas mãe, mesmo que seja por e-mail, penso que esteja na altura de dizer esse “NÃO!” por mais que doa, por mais que custe. Mas preciso de mim. Preciso de estar dentro de todas as minhas capacidades psicológicas para atravessar esta etapa da minha vida. Já atravessei o deserto, já estou à beira mar (com as minhas “miúdas” pequenas) e com os meus que restaram. Porque no fim foram poucos os que ficaram aqui comigo. E não posso deixar que entres outra vez para me fazer juras, me fazer dar-te tudo o que tenho (porque sempre foi assim, sempre todos te deram tudo para que ficasses bem) e depois ires embora quando já não precisas, quando estás saciada.

 

 

 

 

 

Quando dizes a outros que são a “família” que sempre desejaste. Não te condeno. No entanto acho que deverias lembrar-te que antes de teres uma “nova família” tinhas uma “velha” que saiu de ti. Que carregaste 9 meses no ventre e uma delas carregou outra, mais 9 meses. 21+32+11 = 64 anos. Soma da minha idade, da minha irmã e da minha sobrinha. Mas compreendo-te.

 

 

Não acredito em ninguém, desculpa-me mãe, mas não acredito em ti. Sabes a historia do Ulisses? Em que ele teve de navegar no mar das sereias que encantavam aqueles que o atravessavam, com as suas melodiosas vozes? Para não se deixarem encantar os marinheiros levavam os ouvidos tapados e remavam, remavam. Mas o imprudente Ulisses não quis saber. Quis ouvir as melodias. E sofreu, sofreu muito. E tu encantas, mãe. A tua voz aconchega por mais ríspida que seja. Mas mãe, já atravessei esse “mar” muitas vezes e não tenho forças para ser outra vez amarrada ao mastro. Perdoa-me mas não consigo.

 

 

A minha caminhada daqui para a frente é sozinha e com aqueles poucos que me ficaram. Posso ser tua filha, mas como aquelas amigas que éramos… Acho mesmo que perdeste tudo isso. Mas desejo-te tudo de bom. No entanto o chamado “Papel Principal” é todo MEU agora e cheguei aqui, não volto em nada para trás.

 

 

As escolhas foram tuas e eu cosi a baínha da minha vida com as linhas que deixaste.

 

 

Beijos

Da tua filha

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D