Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


19
Ago10

Finalmente...

por Pobre(o)Tanas

Tenho "ternete" em casa!!!!!

 

 

Pois bem, depois de 3 meses a viver na casa que pertenceu aos pais do Luís, já arranjámos a nossa própria casinha com tudo a que temos direito.

 

Já trouxemos tudinho de Lisboa e só mesmo a minha família me prende deixando pelo menos um fim de semana por mês para os visitar.

 

Temos uma casa LINDAAAAAA!!! Com quintal para a minha bicharada andar à larga! Aliás não podia ter pedido melhor. Parece uma casa de férias daquelas em que passamos 1 ou 2 semanas e depois deixam saudades. Mas esta não é de férias é permanente! Temos o nosso enorme quarto e sala com tudo posto a nosso gosto e arrumadinho! Uma cozinha deliciosa e uma Wc perfeita que cheira tão bem! E claro está o nosso escritório com uma janelinha para o quintal onde as minhas "filhas" se deitam no parapeito para apanhar bicharocos.

 

Estou tão em paz. Só falta mesmo um trabalho. Não há nada e a Fabrica da Fruta tem uma lista interminável de pessoal que quer entrar também. O Centro de Emprego chamou-me para eu ir para o Exército visto estarem a fazer chamadas e eu fui ver como aquilo funciona chegando finalmente à conclusão que do Exército eu so quero distância e que a única coisa boa que esta instituição me deu foi um microondas à laia de prémio de consolação num dia parvo em que mais valia ter apanhado uma bebedeira e ter-me deitado na relva de um jardim catando pulgas e à espera que a bezana me passasse rápido.

 

Portanto e como diz o Sr. do Banco aquando o preenchimento da minha ficha de inscrição como cliente: Sou Doméstica.

 

Estou a pensar seriamente mudar o nome do SouMinha para SouDoméstica como uma homenagem a todas as domésticas deste País e Mundo que não descontando para a Segurança Social têm realmente muito trabalhinho todos os dias e o qual nunca está feito...

 

 

 

 

Tantas coisas aconteceram nestes meses.

 

 

Tal como disse num outro Post, aqui no Alentejo é tudo muito perigoso. Pelo menos para mim. Bichos estranhos que sobem paredes e pernas, barulhos estranhos na estrada tipo cascos de cavalo a bater em madeira às 4 da manhã que me fazem encolher nos lençois com medo de algum homem da saca que me rapte e um sem fim de barragens e lagos em que quase me afoguei a tentar salvar um cão que não era preciso ser salvo.

 

Certo dia fomos passear com o Pablo a uma quinta de um amigo do Luís que tem cães para que o nosso pudesse andar com os outros na palhaçada. Essa quinta tem um laguinho onde os cães andavam lá nos seus banhos. A dada altura o outro cão pareceu-me ter ficado preso nos limos e avisei o Luís. Nisto o meu pai liga-me mas eu nem ouvia o que ele me dizia só olhava para o cão. O Luís já estava a tirar as calças para lá ir mas eu não fui de modos, desliguei o telemóvel e saltei para a água tal e qual um Mitch Buchannon nas Marés Vivas tirando o facto de eu nadar como um sapato ou não ser loira nem ter mamas para ser a Pamela Anderson. Completamente vestida e calçada, com óculos escuros e um lenço na cabeça. Claro que o cão quando me viu na água veio ter comigo na descontra e o Pablo veio atrás para atrapalhar mais as coisas do género "Ena dona estás na água 'bora lá dar uns mergulhos!". Comecei a sentir coisas a enrolarem-se nos pés e pernas e fiquei aflita. Foi o Luís que me salvou saltando para a água para me tirar de lá mais os cães. O pior da história não é o facto de quase me ter afogado mas sim que ao ver o Luís entrar na água com a sua descontração, ele me dizer que a água me dava pela cintura. Ou seja, fazendo ouvidos às palavras da minha mãe quando me ensinava a nadar - Nunca tentar ver se temos pé. E eu nunca vi se tinha ou não pé. Só senti os limos e nenúfares enrolarem-se nas pernas.

 

Certo que rasguei as calças todas, perdi a minha aliança e estou a ser gozada até hoje.

 

 

Mas só com o Pablo temos dezenas de aventuras destas...

 

Desde eu estar à beira água a admirar um moínho de vento que alguém sem muito com que se entreter tinha feito com canas e deixado lá. Ponderei dezenas de vezes se valeria a pena trazê-lo comigo para o por no quintal visto estar tão lindo. Ponderei mais ainda e no exacto momento em que o vou pegar, salta o Pablo da água sem eu ter tempo e passa por cima do adorado moínho que ficou todo estraçalhado.

 

Roeu as cortinas, um lençol e as pás de apanhar os cocós das gatas e numa noite quente enquanto o passeávamos na rua entendeu que um Rafeiro Alentejano pode ser considerado um Pincher e quando foi saudado pelo outro cão resolveu tentar dar-lhe uma de respeito, fazendo peito e soltando um ronco que nem um Orc do Senhor dos Aneis - daqueles bem grandes e feios - se lembrava de fazer. Claro que o Rafeiro Alentejano com uns 40 ou 50 kg quis ripostar. Peguei no Pablo ao colo (nos seus 23kg) e não sei como o elevei acima da minha cabeça. Dei tantas voltas sobre mim com o outro a tentar elevar-se e abocanhar o meu que quando dei conta estava em cuecas no meio da rua. Mais uma vez foi o Luís que me salvou levando o Pablo para uma carrinha de caixa aberta que lá estava.

 

 

Cheguei a casa e tomei meio calmante...

 

 

 

 

 

 

 

No entanto e apesar de já ter apanhado mais sustos que alguma vez apanhei em Lisboa com carteiristas, cada vez gosto mais de aqui estar.

 

 

E agora umas fotos da minha rapaziada toda:)

 

 

 

 

 

 

 

 

E agora vou ali e já volto...

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Danae a 19.08.2010 às 22:32

Oh miuda por onde andas tu nos Alentejos?!!

Vais-te tornar numa Alentejaninha como eu!!! :D

Todos os que vão para o Alentejo acabam por se apaixonar...é maravilhoso.. ai que saudades e eu aqui metida nesta selva de cimento.
Imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 20.08.2010 às 21:58

Ola Danaeeeeee!!!

Opah pois ééééééé realmente além de me enamorar por um Alentejano não resisti ao chamamento das freguesias que rodeiam Borba e aqui estou eu!!!

Aiiiiii que isto é o paraíso!Até o Por-do-sol é lindo!!! Tudo!!! Sei lá se não tivesse a máquina fotográfica avariada e o telemovel prestasse eu andava sempre a tirar fotografias a tudo para mostrar o quanto amo isto!

Beijinhos linda! E volta para cá sff!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D