Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


24
Nov08

Coisas...

por Pobre(o)Tanas

Por momentos, enquanto fumava o cigarro das 11:23, tive uma ideia luminosa!

 

Já sei o que vou oferecer pelo Natal! E para todos!

 

Ou seja, mais um problema resolvido.

 

 

Pitititititititi!

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

Não contei à bocado, mas vou contar agora.

 

O meu excelentíssimo pai, resolveu pegar na minha avó e na pseudo-namorada, e por fim veio visitar-me. Já não nos víamos há mais de um ano. E agora perguntem-me lá o que foi que falámos...

 

 

Trabalho! Ora nem mais! Depois de um ano a conversa girou em torno do meu trabalho. Ainda rodopiou entre "Tens o tecto da wc a precisar de obras" e "Essa aparelhagem que tens aí não presta para nada comparada com a que deixaste lá em casa.".

 

Estiveram comigo 45 minutos, no máximo. Cinco minutos lá em casa, que foi o tempo de ver os defeitos e pousar o saco das laranjas da quinta, e mais quarenta para beber café e passear pelo jardim de Queluz. A namorada dele não abriu a boca - para não lhe sair trampa - e a minha avó, sorrateiramente, enfiou-me 80euros nos bolsos.

 

Quando vi a velhota, que me criou e foi mais que minha mãe, senti um aperto cá dentro. Não lhe dou mais que dois anos de vida. Está tão magra e fraquinha. Espero que não seja por minha causa pelas saudades e muito menos por causa do trabalho que aqueles dois lhe dão.

 

 

 

Obrigada, pai, era mesmo isso que eu precisava de ouvir. Mas mesmo que a aparelhagem não toque CD's e o tecto da wc me caia em cima da cabeça, enquanto eu estiver a tomar banho, eu não saio dali. Mais, não voltarei nunca para casa.

 

Capiche?

 

 

 

 

Só me pesa a consciência pela minha avó. Mas a vida é mesmo assim. E quando me enterrei só me apontaram o dedo e nem ela saiu em minha defesa com medo do meu pai.

 

Temos pena!

 

 

 

Chamem-me neta ou filha desnaturada, chamem-me ingrata, traidora... Sou eu sei o que passei...

 

 

 

I don't care!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De NEOABJECCIONISMO a 24.11.2008 às 14:10

Querida J.
Fumo e tu?.... risos
És uma amor de miúda. Uma delicia de leitura. Um mimo da vida e ou tu és mesmo um bicho do mato da cidade, ou anda tudo estúpido como eu previa.
Se eu fosse do teu tempo amarte-ia sempre, como um cão fiel...
Beijinhos amigos
Imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 24.11.2008 às 14:28

Nada de cão fiel. Nada disso! Amigo querido e simples como eu gosto. Daqueles que estão lá e eu cá para eles.

Quando era miúda, era um pouco bicho do mato mesmo do campo. Será que ainda o sou mas agora na cidade?

Fico a pensar:D

Um dia fumaremos um cigarro a meias como fazem os amigos de verdade!

Beijinhos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D