Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


24
Nov11

Ansiedade em mim...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Depois de um susto que me pregaram na segunda-feira no trabalho - susto mesmo, daqueles com "buh! à mistura em que fiquei minutos atordoada e sem saber porque carga de água aquele fornecedor teve uma ideia peregrina daquelas entrando pela recepção dentro sem fazer barulho e depois dar um murro na mesa que me fez saltar da cadeira - e ter discutido com o Dr. Where's Wally? sem ele querer resolver o problema, é obvio que hoje fui parar às urgências com um ataque de ansiedade que me está a por ainda pior do que a própria ansiedade em si...

 

Tenho o corpo dorido como se me tivessem espancado, o peito parece que tem dois ganchos a separar as costelas ao ponto de estar cansada de respirar e cólicas que me fazem querer estar sentada na sanita a divagar sobre o porque de desta vez não conseguir mandar tudo para trás das costas e seguir em frente. Eu que normalmente me marimbo para o que me chateia, q.b., desta vez que é algo que me chateou no momento mas que passou, ficou cá marcado... Depois aquele susto... Muito mau!

 

Basicamente sinto-me como se tivesse feito um enorme esforço ou tivesse passado por uma grande provação fisica e mental e agora estou a recuperar o fôlego... 

 

 

Espero sinceramente que isto me passe rápido... Estou cansada de estar cansada e nada disto é normal em mim... Já tive ataques de ansiedade há muitos anos durante o divorcio dos meus pais, em que, sentada no sofá, entrava em parafuso por uma ninharia, mas como tive hoje nunca me tinha acontecido. Ao ponto de melhorar durante largos minutos à tarde e quando me senti feliz por faltar pouco para sair tudo voltar ao mesmo. Parece que ter emoções - sejam positivas ou negativas - me faz despoletar isto...

 

É como um bater constante no peito... Ao fim de um tempo cansa...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

21
Nov11

 

 

Ela - Gostavas de viver num circo?

 

Ele enquanto olha para a televisão - Já lá fui.

 

Ela - Não, pah! Se gostavas de viver num!

 

Ele - Sim... E gostava de ser a mulher barbuda assim muito bonitinha!

 

 

 

Ela olha para ele confusa. Ele, sem tirar os olhos da televisão, diz:

 

- Olha?! Cala-te!

 

 

 

Para perguntas parvas, respostas parvas... Eu já deveria saber...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eu gosto que, quem quiser, me leia, gosto mesmo de saber que algumas palavras minhas, por mais parvas que sejam, possam fazer bem a alguém mas tem dias e dias e tem dias que não ha paciencia para quem procura este canto para assuntos que nada aqui se falaram.

 

Apesar de toda a minha parvoice em determinados dias ainda possuo a minha razão e discernimento para perceber a diferença entre o certo e o errado, o aceite e não aceite, o bom e o mau...

 

No fundo fui criada com valores que ainda pretendo passar aos meus filhos e no que toca a questões sexuais posso dizer que por agora sou hetero convicta mas que até morrer alguma coisa pode mudar. Não gosto de mulheres, quer dizer, gosto mas relações de amizade, parentesco e tal. Não me vejo a apalpar mamas. No entanto e volto a frisar o amanhã não sei. Por agora gosto bastante do facto de haver só as minhas mamocas na minha relação. Se houverem mais algo se passa. Adiante... Sempre me ensinaram que podemos ser sexualmente livres, dar largas à nossa imaginação com a nosso parceiro ou parceira mas que há coisas que são aceites ou não... Que quando me envolvesse com alguém que esse alguém tivesse os mesmos gostos que eu, para ser uma relação satisfatória para ambos e assim ninguém sair magoado. Epah uma fartura de conselhos que fizeram de mim uma pessoa com tudo arrumado aqui dentro.

 

Aqui tudo o que englobe sexo, ainda com X - futuramente não faço ideia como será - tem uma conotação positiva, é feito com sentimentos e que não prejudique terceiros, seres que não atingiram a maturidade sexual e muito menos seres que não estejam anatomicamente adaptados ou seja imoralmente incorrecto - na minha opinião - copularem com o ser humano. 

 

Quem quiser "ver emagens de sexso", "imagens de sexo oral", "bilauzinho", "sexo viado", "sexo em png" (seja lá o que isso for), "duas matrafonas a fazer sexo" - matrafona na minha terra é uma boneca de trapos da feira... As pessoas querem ver bonecas de feira a pinar?, "secso com cains" e todo um conjunto de merdas que englobem dois seres, ou três, ou vinte a fornicarem, a besuntarem-se ou a fazerem as mais estranhas cenas que dê prazer às suas mentes doentes que vá, por favor, bater a outra porta.

 

 


 

Epah pensar no numero de pessoas que procuram "secso com cains" e que vêm parar aqui por causa de um post a falar sobre este mesmo assunto que falo hoje, deixam-me com nauseas. Inclusive mudei algumas palavras em certo posts que pudessem ser encontrados nos motores de busca e os trouxessem aqui mas nem assim...

 

Eu nunca fui preconceituosa mas tudo o que englobe coisas com animais, crianças, idosos e qualquer ser indefeso faz-me revolta cá dentro e deixam-me com vontade de andar à calhoada à cabeça das pessoas.

 

O mundo, como diz a música, está muito doente...

 

Há tantos sites por aí... Deixem pelo menos este cantinho aqui sossegado.

 

 

 

Felizmente não percebo de armas nem armamento quimico... Vinha parar aqui algum terrorista e quem se via metida em confusão era eu...

 

 

Por aqui se vê o perigo que a internet cria. Uma criança depara-se com certas coisas que a sua cabeça não tem capacidade de descodificar....

Autoria e outros dados (tags, etc)

18
Nov11

Semana de pepino...

por Pobre(o)Tanas

 

Foi uma semana de merda para os dois. Tão merdosa que tivemos um desarranjo intestinal qualquer acompanhado de enjoos e dores de cabeça que quase me levaram à cama. No fim aparece-me o período, dores horriveis que é para estar de bem com a vida e duvidar dos efeitos desta nova pílula...

 

Esta incerteza do trabalho dele, do meu que, apesar de estar lá há mais tempo do que o previsto e tudo graças ao meu esforço e não pelos meus lindos olhos, também não é certo, o facto de querermos tocar a vida para a frente com os nossos projectos pessoais e vermos tudo constantemente adiado, deu cabo da nossa autoestima.

 

Contudo apoiamo-nos um no outro, enquanto um chora o outro abraça e as coisas seguem que amanhã é novo dia.

 

Cada vez mais temos receios do que nos possa calhar à porta e tanto que lutámos pelo que temos e queremos que ver-nos assim tristes e ressentidos por os planos não darem certo faz-me recear também pela nossa força de vontade futuramente. Mas não quero pensar nisso porque o que temos entre nós faz-nos querer lutar sempre...

 

Mas andamos cansados de remar contra a maré...

Autoria e outros dados (tags, etc)

09
Nov11

O tabaco é MESMO f***do!

por Pobre(o)Tanas

 

Há coisas que nos deixam a pensar...

 

E a noticia que recebi agora deixou-me boquiaberta e a desejar que o facto de ter deixado de fumar se torne efectivamente um hábito para toda a vida e não mais, nem o meu "Jacinto", fume o que quer que seja.

 

A Dr.ª Psico - pessoa que alimentou este blog meses seguidos com as suas piroseiras e forma hedionda de tratar as pessoas que com ela conviviam, porque lá está não funcionava bem da mona - está doente. Apesar de na altura lhe ter desejado que lhe crescesse um pinheiro no traseiro enquanto me tratava abaixo de cão, hoje, obviamente, não lhe desejo mal algum e muito menos desejaria que tivesse um tumor maligno galopante na garganta.

 

Há pessoas que realmente nunca tiveram algo que as iluminasse de forma nenhuma e esta mulher, sem dúvida, é uma delas.

 

Espero, cá de dentro, que tudo esteja a favor dela e que haja uma forma de ultrapassar esta etapa ou rasteira que a vida lhe pregou mas cuido, sinceramente, que não será nada fácil...

 

 

Recordo a montanha de cigarros que fumámos as duas... Recordo até uma vez ela me ter proibido de fumar dentro do escritório - ainda se podia - e ela o fazer. Ou quando disse ter deixado e eu apanhava-a escondida atrás da árvores a fazê-lo...

 

 

 

Hoje, 9 meses depois de ter deixado de fumar e passando por vezes um dia inteiro em que não penso nisso, peço a Deus que me mantenha assim. Não preciso de estar melhor, apenas assim, com esta força.

 

 

 

 

 

 

Mana, pensa no que te disse. Um bocado de papel queimado não vale a nossa vida...

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

Hoje, enquanto gesticulavas e barafustavas comigo num tom muito invulgar em ti - pessoa sempre tão cheia de pose num mundo pomposo que criaste na tua cabeça - eu, sentada na minha cadeira não me dando nem ao trabalho de me levantar e ficar ao teu nível (?), olhava-te e sentia apenas uma coisa: pena...

 

 

 

Normalmente as pessoas que me atingem a "tiro" não podem esperar que me defenda com simples pedrinhas. À sua espera têm sempre uma metralhadora minimamente a postos e posteriormente todo um arsenal para a guerra que criaram. No entanto tenho alturas, como hoje, em que prefiro dizer o mínimo quando se dirigem a mim de forma agressiva ou conflituosa. 

 

Quem me conhece sabe bem que não sou de criar problemas e não fossem os fumos fazerem-me mal ou não frequentar festas meio alucinantes e era toda eu peace & love and make love not war com roupas de cores vivas e bandeirinhas alusivas a visões que só as conseguimos com alucinogénos ou através de caleidoscópios. Pessoalmente só quero estar bem com o meu "Jacinto", ter o meu trabalho e viver pacificamente sem que notem a minha presença mas também tenho uma certa predisposição a atrair ovelhas ronhosas (ansiosa por empregar o termo rosonha) ou pessoal mentalmente desiquilibrado. 

 

Há uns anos pensava que isso só acontecia em certas fases da lua mas depois de ter entrado no mercado de trabalho e já com 7 anos de descontos para a Segurança Social - sendo que tenho 24 anos - tenho visto de tudo um bocadinho e sinceramente quando interferem com o meu trabalho - algo imensamente importante na minha vida - o caldo entorna-se. Mas lá está, nunca começo os problemas...

 

Uma coisa tenho a certeza, além de não ser conflituosa e má colega, não sou de certeza queixinhas e problemas com colegas é resolvido entre colegas - mesmo que não se resolva nada que deve ser o caso porque vou dar de barato às crises de meia-idade que esta gente tem e se sentirem tristes por não saberem da minha vidinha - e nunca por nunca ser vou a correr falar com o chefe dizendo que fulano ou beltrano fizeram isto ou aquilo... Não... Assim como tudo resolvo com a pessoa em questão...

 

No entanto sei porque a confusão estalou... Sua Madame não gostou que eu chamasse a atenção do seu protegido o menino Helder Queque... Mas lá está ele interferiu no meu trabalho e eu tive de o avisar. Infelizmente o menino Helder, que para além de não ter responsabilidades na vida por aos 27 anos ainda depender da mãe para muita coisa, não tem tacto para compreender que o trabalho, nos dias que correm, quando falta é o mesmo que ficarmos sem oxigénio durante uns 5 minutos. Quando não há oxigénio durante muito tempo só se safam dois tipos de pessoas/animais: as que usam garrafas e as que têm uma grande caixa torácica e capacidade de armazenagem superior à maioria dos restantes... Em qualquer das hipóteses há limitações e a vida acaba sempre por ficar por um fio ou até mesmo terminar sem que lutemos por isso ou tenhamos auxilio de terceiros... Sendo que a mãe dele é uma garrafinha de oxigénio que vai pingando porque peito para armazenar quantidades de oxigénio suficientes por algum tempo ele não tem... Infelizmente eu, como a maioria dos que precisam, tenho de pensar que não há garrafinhas para todos e nem sempre possuímos uma caixa torácica para aguentar mais uns minutos...

 

Pelo que gozarem comigo e com o meu posto de trabalho não deixo, não senhor. Sou secretária/recepcionista e adoro porque o consegui por mérito, não dependo de ninguém e mediante toda a vida que levei no passado, tenho orgulho de me ter tornado na mulher que me tornei. Não tolero certas coisas e como li outrora num filme, posso servi-los mas não sou sua criada e muito menos perante um badameco que na categoria profissional é o mesmo que eu e mentalmente não pode nem sonhar com a minha sombra porque não tem capacidade para tal... Ora vendo-me carregada de pastas do outro lado do escritório, ouvir o telefone tocar - e quando toca a central quando eu não posso TODOS têm ordens para o fazer até o cão do guarda mesmo que só ladre - o menino vá de tentar encher a peitaça com o oxigénio que lhe resta e dizer-me com ar de gozo: "O seu telefone está a tocar..." e virou costas. Ora e eu claro passei-me e quando o apanhei a jeito, sem ninguém perto porque não sou de circo cheio de gente na plateia, disse-lhe que ali dentro até o patrão atende o telefone quando eu não chego a tempo e ele só teria de o fazer porque de todas as vezes que o dele toca sou eu que o atendo e o safo de ouvir do chefe e que esperava, como bom colega que achava que era, fizesse o mesmo por mim mas que se preferisse gozar com o meu trabalho que iriamos ter problemas porque com o meu trabalho ninguém interfere... Disse que não sabia que me iria ofender. "Não me ofendeu a mim", disse-lhe, "Ofendeu o meu trabalho que é algo que não me cai nada bem" e aí chegou outra ave rara e a conversa ficou por ali.

 

Há coisas que não engulo muito bem nas pessoas e infelizmente estes dois, tanto o menino Helder Queque como a Matrafona Cagona, têm em exagero: mania da grandeza apesar de não terem onde cair mortos, acharem que são imensamente queridos apesar de virarem costas e todos lançam confettis e balões e serem pedantes no mau sentido. Ela chegou ao cumulo de falar muito mais comigo porque o meu "Jacinto" é engenheiro mas quando veio cá a casa numa qualquer oportunidade para ver o meu cão, achou que a nossa casa era humilde demais e que não fazia frente à sala de 40m2 que a dela tem... Não viu ela a cozinha que na altura estava tipo campo de guerra por o cão ter ficado lá trancado uma tarde toda sem brinquedos decentes, ainda diria que vivia numa pocilga... Aliás, para o meu "Jacinto", ela sempre foi toda sorrisos e salamaleques... O Sr. Eng.º Mal Empregue na Secretária. Bom a minha mãe pelo menos pode dizer que tem um genro engenheiro, porque a mãe da Matrafona costumava dizer que a filha era casada com um "lá de cima", no entanto quando voltaram à terra por a empresa ter ido por água abaixo, o "engenheiro" tentou meter-se em todos os tachos possiveis para manter o nivel de vidinha e claro de engenheiro só alcunha...

 

O Helder vai de férias - vivesse eu com a minha mãe e só pagando o meu tabaco também estava sempre de férias - e vem com a pen cheia de fotos em que aparecem algumas da namorada em bikini para mostrar aos colegas de trabalho. Quando o questionei se mostrava as fotos da namorada em bikini aos nossos colegas homens e se lhe tinha pedido autorização para isso ainda se sentiu ofendido. Quando me entregou a pen fui a correr para a minha secretária, enfiei-a no pc, abri a pasta olhei para as miniaturas 3 segundos, deu para ver a fulana em bikini e 400 fotos só dele tiradas por ele, fiz um café e entreguei-lha. Claro que percebeu que não vi porra nenhuma... Já a Matrafona levou a pen para casa para ver melhor... Aquilo foi tema de conversa durante dias a fio porque para ela, quem viaja com frequencia, é digno da sua atenção. 

 

No entanto sua Ex.ª é tão cagona acha-se tão bem formada e de boas famílias, que deixa pingos de urina na sanita. Todas as colegas quando usam o wc limpam, tornam a limpar e no fim deitam wc pato e passam o piaçaba de forma a desinfectar a sanita e todas poderem usufruir da limpeza da nossa casa de banho. A fulana parece um homem sem pontaria. Já pensei que seja "traveca", Deus me perdoe... 

 

Mediante todo este cenário, que me passou pela cabeça enquanto ela me chagava a mioleira, tive apenas um sentimento: pena... Pena porque são uma cambada de tristes e as coisas bonitas da vida passam-lhes ao lado. São pedantes só no mau sentido porque no que toca a outros assuntos da vida, outros promenores são meras cavalgaduras sem vontade que a vida os ilumine.

 

 

 

Em resposta ao que me perguntaste, se não tenho vontade de aprender, repito o que te disse: sempre, porque estou sempre sedenta de informação. E agora acrescento: mas quando o emissor sabe transmitir a mensagem...

 

 

Contigo é impossivel porque ainda não aprendi a traduzir-te quando grunhes, minha grande porca!

 

 

 

 

 

 

Felizmente tenho um chefe, apesar das suas birras, que se levanta da sua secretária, dirige-se a mim e diz-me que precisa imenso que eu ali esteja, que faço muita gente roer-se. Claro que amanhã, se for preciso, diz-me que sou uma nulidade e que não sei fazer nada do que ele quer... Mas no fim do dia, mais descomprimido, e após lhe fazer ver a forma como me tratou, vira-se e diz-me "Oh minha flor......" Há coisa mais bipolar que isto? Por estas e por outras volta e meia e tomo alprazolam a meio da semana quando há crises das grandes e acho que chegando a casa posso arrasar com tudo. Assim vou mocada e o mundo é fantástico!

 

 

 

 

(Silicone Soul - Right On)
"Life's too short to throw it all away"
E este video, à sua maneira, mostra que quando não se pode com eles nem sempre é necessário nos juntarmos... Basta evoluir e ser-se sempre melhor que os restantes! Alguém nos seguirá o exemplo...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D