Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


27
Nov10

A Ilha Funishitua no Natal

por Pobre(o)Tanas

Cá em casa existe uma pessoa que se pudesse abria um zoo. Cá em casa existe uma pessoa que se pudesse trazia tudo o que tem quatro patas e pêlo. Cá em casa existe uma pessoa que não consegue ficar indiferente a "tresmalhados" que vai encontrando. E cá em casa existe uma outra pessoa que tem uma paciencia enorme para com a outra e a ajuda.

 

Faz amanhã oito dias que encontrei este amigo:

 

 

 

 

E depois de lhe dar de paparoca, o secar da chuva e aconchegar do frio fiz a pergunta que o Luís temia:

 

- Podemos ficar com ele???

 

 

 

Vi o rolar de olhos do meu marido, a expressão de "Não podemos ter mais animais. Tu és doida", o ar de "Oh meu Deus o que se segue?" e finalmente o tão desejado "Eu não me meto nisso, tu é que sabes!" E pronto foi o ponto de partida para adoptarmos o Pepe!

 

Não sem antes colocar fotografias dele no site "Encontra-me", "Arca de Noé" e Facebook onde existem várias páginas para o mesmo fim.

 

Ninguém se acusou para meu regozijo! Vale mais comigo que com um dono desnaturado que nem o trate como deve ser.

 

Pois bem o Pepe é um menino jovem, muito meigo e só há poucos dias revelou a sua faceta de brincalhão. Traz os seus brinquedos para nós os mandarmos e ele ir buscar, corre atrás da Piggy para brincarem e atrás da Zappa para se meter com ela visto a minha filha mais nova ter um feitiozinho parvo e não aproveitar as brincadeiras que os cães lhe podem oferecer - já com o Pablo é a mesma coisa.

 

Com o Pablo a coisa foi muito melhor que imaginada. O nosso filho mais velho que pesa trinta e muitos quilos, macho possante, dono do seu território e que mete respeito pela sua envergadura de torax, tornou-se um ser submisso ao Pepe. Faz-lhe as vontadinhas todas, é um pachá, um babado. ADORA-O! Nem come só de pensar no Pepe. Inclusivé, cede-lhe a casota para o mais pequeno ficar bem instalado enquanto o parvo fica à chuva a observá-lo!

 

Por enquanto o Pepe fica em casa. Assim o Pablo pode dormir sossegado na casota e não há rebuliço de quem fica onde. O que é certo é que o mais pequeno não faz NADA em casa! Sai de manhã, faz os seus enormes xixis e o seu minusculo cocó, volta e deita-se. À hora de almoço o mesmo e novamente à noite! Aguenta forte e feio.

 

O Pablo à noite vem a casa um bocado. E adoro ver os meus bichos em casa. Tudo no sofá a ver televisão. À hora de nos deitarmos é vê-los em filinha indiana em direcção à cozinha e escritório para as sua respectivas camas.

 

Sou uma mulher abençoada.

 

Tenho um marido fantástico que me apoia, me acompanha nestas maluqueiras e no fim acho que acaba por gostar delas.

 

Acho que agora se eu estivesse grávida ele apanhava o próximo avião para a ilha Funishitua nos confins do Pacífico.

 

 

 

A vinda de um cão rafeiro abandonado cá para casa tinha sido uma das hipóteses para a minha prenda de natal coisa falada há uns meses enquanto se questionava quem quereria o que para prenda visto o Luís ter recebido o Pablo o ano passado e este precisar de companhia canina. O Luís disse-me logo que "Não, nem pensar!" pelo que nem pensei em mais prendas. Vendo ele que eu andava a namorar um novo telemóvel, no Sábado passado vem com a revista dos pontos da TMN e diz-me "Vá pede lá o telemóvel que tu gostas." E assim escolhi o pequeno que tem feito as minhas delícias.

 

Eu tinha um LG KP500. Nada de extraordinário e teria andado com ele anos se não fosse o facto de eu mal poder enviar mensagens ou procurar um contacto à pressa por o teclado bloquear constantemente. Daí que muitos numeros acabei por decorar para não andar em busca deles e deixar de enviar sms's a quem fosse por me irritar aquilo bloquear ali em algumas teclas ou outras escrever letras que eu não queria.

 

Daí e para colmatar o facto de ter andado com um telemóvel com apenas 3 teclas (de chamar, recusar e a do menu) agora sim tenho um telemóvel que o que não lhe falta são botões

 

 

 

 

Um pequeno luxo cor de rosa para este Natal (que com os pontos ficou num total de 70 euros).

 

 

 

 

 

 

 

E agora posso dizer... O Pai Natal foi generoso comigo. Pois tive as duas prendas que eu pedinchei.

 

 

 

Chamem-me pita. Chamem-me o que quiserem!

 

Portei-me bem este ano. Tenho a minha vidinha regrada, trabalho, cuido do meu marido, casa e bichos, não ando aí gastar o que não ganho e muitas vezes nem o que ganho, não trato mal ninguém e daí que mereça tudo isto e muito mais que a vida me possa proporcionar!

 

Quem não gostar tem um bom remédio!

 

 

E isto vem no sentido da visita do meu pai amanhã, que esteve quase a cair no fracasso por causa de mais uma birra da minha madrasta. Como se estava a aproximar o fim de semana e com ele a vinda dele aqui à aldeia, sua senhoria resolve fazer merdelim e quase estragar tudo. Eu que mesmo com as birras dela, me calo e ouço apenas os desaforos do meu pai em que diz que eu tenho um feitio lixado e sou assim e assado desta vez não me contive e gritei e gritei como há muito não o fazia para impor a minha razão, para mostrar a minha revolta e defender a minha honra, porque achei tudo isto uma injustiça. Há mais de 3 anos que não discutia a sério com ninguém, que não gritava e nem dizia um palavrão que não fosse dentro das minhas paredes de casa em tom de brincadeira. Vendo bem nem sei como aguentava este ambiente há uns anos atrás em que acabava o dia afónica de tanto argumentar, discutir e mostrar por A + B que os erros cometidos pelos outros não são os meus e pior cego é aquele que não quer ver.

 

Daí que o bico do prego foi virado e ela vem de arrastão com ele.

 

A minha porta está aberta e nem abro boca sobre o assunto, tudo se passará sem nada se ter passado mas se ela respingar e se tudo piorar ponho-a no olho da rua pel braço. Nunca lhe fiz mal nenhum, sempre a defendi mesmo sendo ela a arranjar a merda. Estragar a minha relação com o meu pai não estraga e separar-me dele não separa porque não deixo. Nem tão pouco a deixarei atormentar-me como esta semana em que andei a calmantes e sem pregar olho sem fazer mal algum a alguém.

 

Acho que ela ainda não percebeu que eu nada tenho contra ela, que se quisesse minar a relação deles já o teria feito há muito e ela nem sequer tinha ocupado a cama da minha mãe.

 

 

 

 

 

Depois de tudo o que passei e por vezes ainda passo com estes "fantasmas" que me moem o juízo acho que nem era um Pepe ou um telemóvel mas ambos dentro de um avião, o meu marido, gatas e Pablo e descolar para a ilha Funishitua.

 

 

Bom talvêz o telemóvel ficasse para trás para que eu ficasse incontactável...

 

 

 

 

 

 

Vou limpar a minha casa para as visitas não dizerem que tenho tudo desarrumado e que a culpa é dos bichos.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

24
Nov10

Ontem era para ter feito um post totalmente diferente do que vou fazer agora... Infelizmente perdi a vontade...

 

Talvez amanhã...

 

 

 

 

 

 

 

 

Caguei se o ontem me chateou hoje sem o amanhã ainda não ter chegado!

 

 

 

 

 

Eu pelo menos admito que deixo coisas para depois... Mas ao invés não chateio ninguém nem prejudico vida alguma com isso.

 

 

 

 

 

Oh para mim a dirigir-me ao amanhã...

 

 

 

 

 

Até vou aos saltinhos!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

21
Nov10

Poupanças comigo mesma...

por Pobre(o)Tanas

   

No outro dia, um moço de nome Ruben questionou-me como um jovem se vira quando se vê a viver sozinho e pela primeira vez sem as contas dos progenitores para pagar as despesas. Respondi-lhe conforme aquilo que fazia e dei-lhe alguns conselhos no entanto volto a frisar que a experiência ajuda imenso e mais para a frente saberemos gerir melhor o nosso dinheiro que um gerente de conta de um ricalhaço que esbanja em merdelins sem utilidade nenhuma e bebe champanhe em copos de diamantes, com um cão que come caviar em tijelas de ouro. Hoje enquanto fazia as minhas merdices em casa descobri que afinal poupei muito dinheiro em muitos anos de existência. Pelo que passo a explicar:

 

 

Eu não vou ao cabeleireiro. Não vou mesmo. Tenho o cabelo que chega ao fundo das costas e que merecia - desculpem a presunção - uma fotografia no catálogo da Pantene de tão bem tratado que está. E agora perguntam-me como faço isto?

 

Pois bem não uso sempre o mesmo champô. Se tiver um em casa que esteja a acabar ou que ache já muito rançoso espeto gel de duche na cabeça e no fim besunto-lhe um bocado de amaciador ou máscara das mais baratas. Mal acabo de sair do banho enrolo-o numa toalha e uma hora e tal depois é que o penteio. Tenho sorte porque o meu cabelo nunca faz nós e poderia puxar um camião com ele que nada me doi. Volta e meia faço uma máscara só com ovo e deixo estar ali até ficar com o cabelo tipo rastafari - acho que mesmo que o fosse pentear nessa altura ele não se desgrenhava - retiro o ovo, lavo normalmente com um champo qualquer, mais amaciador e já está! Fica super brilhante.

 

De dois em dois meses ou de três em três corto-lhe as pontas. E é aqui que está o segredo da poupança. Sou eu que o corto e à gillete - acho que já falei nisso aqui há uns anos - mas corto tanto e mal se nota porque tenho imenso cabelo. Uma vez tinha quase o lavatório cheio de cabelo e ninguém notou que o tinha cortado. Divido o cabelo ao meio, começo pelas pontas e vejo se um lado está ou não mais curto e vou acertando. Não uso franja curta mas tenho alguma que pode ou não cair dependendo dos penteados e gosto assim, poder apanhá-la quando me apetece e deixá-la solta se se proporcionar.

 

Quanto a pinturas também sou eu que o pinto. Durante o dia porque há mais luz. Se ficar com alguma borrada de tinta na cara esfrego um bocado de algodão em cinza de tabaco - é nojento mas resulta na perfeição - e sai tudo. Daí que se deixar de fumar não terei outra hipótese se não ficar com a cara mascarrada.

 

Se quiser o cabelo com jeitos deixo-o secar como está - nunca uso secador - se quiser esticá-lo mesmo perfeitinho uso o alisador mas não preciso de o alisar muito porque ele só tem jeitos nas pontas.

 

Não vou à manicure. Usei unhas de gel para deixar de roer as unhas mas achei que era dinheiro deitado à rua, e até agora tenho-as mantido. Nem muito curtas nem muito compridas. O gel estragou-me ainda mais o que restava delas e desde então tem sido um martírio para que fiquem fortes. Tiro as pelinhas, as cutículas, limo e pinto. As dos pés corto-as normalmente e nem as pinto a menos que seja verão. Caso o seja meto-lhe um azul escuro ou um cor de rosa que é para nem se notar o ranço que se acumula nos pés quando o nosso calçado é um par de chinelos o dia todo e se está desempregado durante mais de 3 meses.

 

Não vou à depilação. Faço o buço em casa com cera e as sobrancelhas com a pinça e paciência. As pernas e axilas faço à gillete também e quero lá saber se os pêlos ficam rijos ou não, porque prefiro-os rijos que fracos e a criarem borbulhas por não conseguirem romper a pele. E não, usar esfoliante não resulta comigo. Assim como assim não sou peluda e fazendo à gillete a dada altura da lua (quarto minguante) os pêlos demoram pelo menos 2 a 3 semanas a crescer. É verdade. Quanto ao resto é conforme Deus manda e a vontade daquele dia mas quanto a crescimentos é tudo igual. Apenas ponho um bocado de amaciador nas pernas para a gillete deslizar melhor.

 

Quanto ao cabelo do Luís faço-lhe o mesmo. Corto-o com a máquina a pente zero e rapo-o à gillete e com amaciador. Fica lisinho, lisinho!

 

Cremes corporais só quando acho que a pele está seca e é no verão. No inverno tenho tanto frio a sair do banho que quero é vestir o pijama e o Luís não é nada esquisito LOOOL além de que fomos abençoados com a nossa pele que parece de seda. Muitas vezes o menos é mais e quanto mais porcarias besuntamos no corpo mais mal ele se habitua. É como sabonetes e gel de duche. O que cheirar melhor e for barato é o que vem no carrinho do supermercado. Podem existir milhares de sabonetes para todo o tipo de pele, cus e tomates mas nada melhor que o sabonete ou gel mais simples. Esfregar tudo e sair com a pele mais esticada e arrepiada que um balão no seu limite quando lhe esfregamos os dedos. Aliás se me lavar com coisas mesmo próprias para a minha pele todas pimponas aí sim fico toda cheia de babas e a cara rebenta como um vulcão. De manhã só a lavo mesmo com sabonete e meto-lhe creme - muitas vezes até ponho protector solar do ano anterior - se me for maquilhar.

 

 

 

Feitas as contas se fosse todos os meses ao cabeleireiro, depilação, manicure e pedicure, usasse produtos para o meu tipo de pele e me besuntasse em manteiga feita com leite tirado em determinado dia do ano de cabras oriundas das montanhas da mongólia digam-me lá quanto gastaria eu?

 

 

 

 

                               

                                                 =  

               

 

 

 

 

Mas versão morena que eu cá sou muito mais eu...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

20
Nov10

Cá em casa...

por Pobre(o)Tanas

 

Enquanto ando de pano do pó, ouve-se isto:

 

 

 

 

 

 

 

Não é versão original uma vez que esta está remixada mas eu também preciso de me despachar das limpezas...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Aqui áreas de trabalho são escassas mas as que há funcionam. E mal ou bem encaixaram-me numa delas para minha sorte.{#emotions_dlg.sarcastic}

 

Voltei à recepção como há uns anos atrás. Atendo clientes, arquivo, passo chamadas, trato de papelada que me compete, mando umas piadas - não muitas porque ainda não há muita confiança - e ganho o meu. Por enquanto ainda não tenho nome para este trabalho... Assemelha-se à Faixa de Gaza mas com mais gente e é bastante melhor que o Namek em Pé de Guerra - e fixe fixe fixe nisto tudo é que as mulheres é que dizem mal dos homens e não umas das outras. Aliás juntam-se e apoiam-se! Mas digo isto porque estou "fresquinha" mas também em 3 semanas acho que já teria apanhado alguma coisa. Não sei. Os homens são carrancudos isso são. Mas como para aturar homens aturo o meu porque o amo... Então eles que fiquem com a carantonha que eu estou na minha.

 

De manhã acordamos 40minutos antes de ir trabalhar, comemos o pequeno almoço em casa descansadinhos e na rua vamos ao café para acordar e por a conversa em dia com alguém que conheçamos. E ainda chegamos a tempo. Mais que a tempo. Vimos almoçar a casa, tratamos do nosso "gado", vemos um bocadinho de televisão, eu faço o meu serviço na wc descansada e não ando de barriga inchada de me aguentar o dia todo, tomamos o nosso cafezinho e voltamos à tarde.  Saímos às 5 e meia, as 5 e 40 estamos em casa, é tomar banho e jantar, ver televisão e cama. Isto não é vida. Isto é vidão! {#emotions_dlg.king}

 

Por vezes de manhã na rádio ouvimos o transito e diz o Luís "Nem sei como vamos chegar ao trabalho hoje" e pronto desatamos a rir por não podermos com o bem que temos. O máximo que apanhamos é um tractor ou um mata-velhos.

 

A todos os que ficaram em Lisboa: os meus sentimentos sem ressentimentos.{#emotions_dlg.evil}

 

 

Novidades, "novidinhas" nada de especial. Vidinha normal de Inverno, muito frio, muita chuvinha fria, muito nevoeiro de manhã, mais frio, ficar em casa enrolados em mantas, papar séries...

 

Por falar em séries ando doida com "The Walking Dead" e por mim via a série toda de uma rajada. Mas com um volume de tabaco ao pé que aquilo dá-me uns nervos!!! Nem comer durante eu posso. Que me cai mal. E mal começa o episódio o meu coração acelera. Eu acho que vou ter um fanico mais dia menos dia. E acho também que aquilo um dia acontece! É! É! Eu já tenho um esconderijo debaixo do vão das escadas da minha vizinha, que é a minha arrecadação :D Como um miudo à espera do Natal eu aguardo pacientemente as terças feiras no canal FOX para ver. Acho que há muitos anos que não via algo na televisão que gostasse tanto ao ponto de ficar nervosa, pensar que pode acontecer e encontrar lugares para me esconder. Eu que não via televisão... É DEMAIS!!!!!!!!! Não digam a ninguém mas já andei a ver na net se havia assim mais qualquer coisita {#emotions_dlg.blushed} mas só há os episódios que vi... Era só para ver... Para meu consumo... Também conta como pirataria? Conta? Ah shit!

 

Ah sim com este trabalho falo "ingrês" como disse... E cá me vou lembrando de algumas palavras... Shit é uma delas... Pena que não a possa usar quando bem me apetece{#emotions_dlg.lol} O pior é apanhar uma pessoa da Coreia que fala "português" e sai um diálogo como este:

 

- ***************, Bom dia!

 

- Bum dia. Querrrrer falarrre cum Sinhorrre Tal.

 

- Concerteza. Quem devo anunciar?

 

- Clarrrro, clarrrro.

 

- O seu nome, por favor...

 

- Concerrrteza.

 

- Sir? What's your name, please?

 

- Yes, yes!

 

 

E pronto foi a minha primeira chamada... Desta nunca mais me esquecerei... Nem daquela vez na Faixa de Gaza que me ameaçaram com uma caçadeira... Já tive uma identica aqui mas sem caçadeiras no entanto não foi comigo porque eu "tive de ir à casa de banho"... Mas que os senhores metiam medo, metiam... Quem disse que os Italianos eram românticos e melosos não viu estes de certeza! Arre!

 

Depois tenho um homem que guarda a propriedade. A primeira vez que o vi quase caí da cadeira. Entrou de mansinho e especou-se ali atrás do vidro, quando levantei a cabeça parecia que estava num qualquer momento da 3.ª dimensão. Se estivesse noite e a trovejar não estaria aqui de certeza. Vejo um homem rígido, vestido completamente de preto, com ar carregado e porcalhoto, com um bigode à início de séc. XX. Compus-me e o diálogo seguiu-se... Vendo bem foi um monólogo porque ele não respondeu mas eu percebi o que ele quis "dizer" uma vez que era o meu 3.º dia e não havia muitos assuntos que eu pudesse resolver então percebi logo: chamei a minha colega.{#emotions_dlg.emplastro} 

 

Hoje, dentro dos possíveis, somos "grandes" amigos. Eu num lado e ele no lado oposto... Lá longeeeeeeeee.

 

 

Depois o resto é a vidinha normal de "casada". Umas parvoíces, uns ralhetes para cada um impor a sua vontade, beijinhos, muito trabalho e a cereja no topo do bolo das pérolas do Luís:

 

 

Eu remexendo soutiens para comprar, o Luís passa por detrás calmamente e diz:

 

- Porque estás a ver isso?

 

- Oh estou a ver se há aqui algum giro... - digo na minha inocência.

 

- Não vês que isso é para as senhoras crescidas?

 

{#emotions_dlg.serious}

 

E vai embora calmamente deixando-me a olhar para ele de boca aberta e vermelha como um tomate.

 

 

Com ele os meus complexos ficaram na gaveta... Tinham de ficar. Ele volta e meia esgaravata-os!{#emotions_dlg.nostalgic}

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma AMIGA - sim porque há amizades mesmo que longe são bonitas - falou-me do seu blog e eu lembrei-me que tenho um também... Vai daí resolvi cá vir só para dizer que voltei a trabalhar com telefones, arquivos e teclados... Ah e falo "ingrês" que é uma mistura de "ggggrrrr" com "inglês".

 

Mas depois conto...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D