Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


27
Out08

Convites que se fazem...

por Pobre(o)Tanas

 

 

- Sou-te sincera. Cafés não! Estou farta de cafés! Bate coros de gente que pensa que sou vaca em análise para talho. Estou na minha. Sou lixada. E quem me quiser tem de me aceitar como sou. Quem não quiser nem sequer tente. Cafés chega! Eu nem gosto de café!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- Podemos ir ao Zoo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 A isto se chama persistência...

 

 

 

 

 

 

Porque a mim???????? 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Hoje a minha frase mental matinal é.....................................................................................

 

 

 

Eu sou GRANDEEEEEEEEEEE porque me espreguiço muito!

 

 

 

Não sei quem é grande mas eu não sou de certeza... Mas espreguiço-me imenso!

 

Opah não ha forma destas frases sairem daqui do cucuruto?

 

 

Haja paciencia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

26
Out08

O nosso Primeiro...

por Pobre(o)Tanas

 

 

Não parece que ele vai dizer "Fonha-se"?

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

 

 

Eu adoro casa cheia. Mas cheia mesmo e ainda espero o dia em que tenha à mesa, gente suficiente para não caberem todos lá.

 

 

Ontem foi noite de rebaldaria cá em casa até de madrugada.

 

 

Convidei duas primas que já não via, havia bastante tempo, a Joana e a Sara, e convidei a Bug e o Master. No entanto a Bug estava cansadita e não pode vir.

 

Convidei ainda a minha amiga Filipa e a Pris, mas estão a trabalhar este fim de semana e não puderam também. Assim sendo ficámos nós os 4. Eu, Joana, Sara e Master.

 

Estávamos à varanda e vimos o Tiago, amigo do Master, a estacionar na minha praceta era quase 1 da manhã. Assobiámos, chamámos alto por ele e entre um "Tenho de ir jantar porque saí agora do trabalho" e um "Fica para a próxima" lá entrou debaixo de um raspanete meu "Se não entras AGORA não entras nunca mais!!!" e lá veio.

 

O meu Muro das Não Lamentações ficou ainda mais cheio de boas vibes e saíram daqui eram 3 da manhã (na hora antiga).

 

Comprei coisinhas boas e as minhas primas trouxeram bolinhos (bolões) de chocolate feitos em casa. Eu tinha CheeseCake, croissants e pasteis de nata aqui da Marianita.

 

Não dou 6 meses que não chegue aos 90kg se continuar a comer desta maneira... Neste momento estou agarrada a um pacote de batatas fritas como se a minha vida dependesse dele... Agora a sério, felizmente que não sou da qualidade de engordar porque àquilo que como, não em quantidade mas na qualidade (que são só porcarias) estava feita.

 

Hoje fui andar pelo parque com a vizinha de cima :P ver umas tendazinhas que vendiam artesanato e falar e falar e falar como fazemos tantas vezes, mas viemos mais cedo para casa porque os meus joelhos ficaram a modos que "Epah mais não, hoje já chega...".

 

Finalmente acho que estou a viver aquilo que não vivi quando devia. O facto de ter paz na minha vidinha, amigos e ter estes momentos que não sejam em nada nocivos para mim, num ambiente saudavel e com gente de bem com a vida e normais da cabeça. Mas vale mais tarde que nunca...

 

E amanhã já é dia de trabalho...........................

 

 

Hey! Tia! Obrigada pela "xixa" enviada! Aquela carninha vai saber-me muito bem grelhada!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

24
Out08

 

 

Ena pahhhhhhh ha tanto tempo que nao escrevia no Blog assim à noitinha e sem pressas, sem ninguém a chatear atrás na filinha para usar o computador... Musiquinha de gaja sentimentalona e sem nada mais engraçado para ouvir e aqui estou eu.

 

Sai do trabalho tarde, pela quarta vez esta semana, e meti-me no primeiro comboio que apareceu, mais depressa que um foguete. Nao fosse o trabalho vir atras de mim. Ate veio porque trouxe coisas para fazer... Mas esse está escondido na mala até me lembrar que existe. Lá para domingo à noite é ver-me a dar aos dedos no teclado... Sempre até à ultima.

 

Nao tenho nada de especial para escrever mas pronto queria aproveitar esta oportunidade, esta hora sexual do meu blog para escrever nele... Porque a noite é para os amantes (ja dizia Jorge Amado em Mar Morto) e o meu blog é o meu actual amante. Pelo menos nao deixa a tampa da sanita levantada e ouve-me...

 

O tempo vai mudar. Dizem os meus joelhos de nonagenária que passou oitenta anos a cavar em terra dura. E eu confio neles...

 

Por falar nos meus joelhos... Eu acho que nunca contei o que tenho... Pois nao. Agora que me recordo e falo tanto deles. Lembro-me sim que o meu amigo Samueldabo queria saber e tenho adiado o post. Pois bem já que há falta de melhor tema hoje falo dos meus joelhos...

 

 

Ora que tenho eu? Basicamente tenho: hiperpressao das rotulas por instabilidade lateral...

 

E aqui o povo pergunta: "Mas oh Pobre(o)Tanas que raio é isso? Pressao? Instabilidade? Lateral? Rotulas laterais? Rotulas pressionadas?"

 

Nao, não! Hiperpressao das rotulas mesmo e por instabilidade lateral...

 

Ou seja!!! Tenho as rotulas fora do sitio onde deveriam estar! Claro que nao se notam. Mas o que acontece é que onde as rótulas deveriam estar encaixadas o musculo que as puxa alojou-se aí e entao não faz a função dele que é de puxá-la para o buraquito delas. Isto foi o que o ortopedista me disse... Mas...

 

E vou começar do principio...

 

Quando fiz 16 anos comecei com dores mas toda agente pensava e dizia serem as chamadas "dores de crescimento". Mas aquilo era horrivel e ainda é, mas ja lá vamos. Aquilo era horrivel, cansava-me depressa mas pensava-se ser mimo a mais da minha parte e ser calona para andar (coisa que nunca fui!)... Ate que um dia, estava na terra do meu avô materno e a terra tem um castelo fantastico. Subi as escadas do castelo e quando vinha para descer as minhas pernas boquearam e deixei de as sentir. Simplesmente parecia que tinha ali duas coisas penduradas. Estão a ver quando apanham um susto e ficam com as pernas a tremer? Agora imaginem isso 4 ou 5 vezes mais e sem as pernas fazerem o que devem fazer e fazer-vos cair porque não têm força para suportar o peso do resto do corpo. Vim ao colo até casa (moçoila maciça dos seus 60kg) e lá toparam que aquilo afinal não era normal... ALELUIAAAA foi preciso quase cair do castelo abaixo mas consegui provar que estava mesmo mal...

 

Duas semanas depois estava no ortopedista. Como o meu pai queria que fosse o nosso vizinho, assim lá fui. Fez-me uma serie de raio-x e disse-me que eu tinha aquela lenga lenga...

 

A parte mais giraaaaaa:

 

- Vou receitar-te um spray e uma pomada para pores durante a proxima semana. Se nao passar com isto, vais ser operada.

 

E agora a estupidez está no facto de: se com um simples spray e pomada nao passar vou à faca! Ena!!! Tal como gosto! 8 ou 80!!! Sim ou sopas!

 

Claro que a pomada nao fez um cu e quando punha o spray era certo e sabido que daí a cinco minutos estava de cama com dores de me torcer, nas pernas. (Coisa que não contava para nao me chatearem mais ainda com a parte dos "mimos de menina"...)...

 

Pronto fui operada no dia 6 de Outubro de 2004. Era para ter sido na semana anterior mas o meu ortopedista tinha tido um enfarte... Uma semana depois la estava ele,ainda meio taralhoco, e a operar-me... Fez-me aqui duas cesarianas qual delas a maior... Desbastou rotulas, puxou tendoes e parece-me que pos aqui qualquer coisa para os puxar e estes puxarem os meus "discos de hoquei" para o sitio... 2 dias depois ja estava em casa, destroçada pelos cortes e cheia de dores. Com duas placas de gesso e mais tarde acrilico desde os pes ate ao rabo...

 

Andei assim um mes, fui para a escola e quando descia as escadas ja era hora de subir outra vez para entrar... Tanto que algumas vezes desisti e nao subia mais e ia para casa descansar. Nao dobrava as pernas logo descer escadas era algo digno de se ver... Nunca ninguem gozou com isso mas tambem so uma pessoa é que me ajudou nesses dias...

 

Dia de tirar as placas... Mais pelos nas pernas que um urso polar em pleno inverno e aqui eu pronta. Mas mandou-me para casa assim...

 

- E fisioterapia? Não é necessário?

 

- Para que? Estas tão bem!

 

- Ah...

 

Dois anos depois estava a bater-lhe à porta do consultorio dele.

 

- Está igual.

 

- Impossivel!

 

Olhou, mexeu, torceu...

 

- Tens os musculos laterais mortos...

 

- MORTOS??????

 

- Sim não estao a fazer a função deles. Logo a operação não surte efeito enquanto eles nao estiverem tonificados.

 

- E como faço isso?

 

- Estas a ver aqueles elasticos que prendem as bicicletas aos carros, assim às cores?

 

- Sim....

 

- Exercitas com isso... Puxas as pernas com isso.

 

- Mas isso é ridiculo!!!!!!!!!!

 

(Chapadita na minha cara e um aperto na mão do meu pai)

 

- Vá, fazes isso e ficas fina.

 

 

 

Chego à conclusao que fui operada por um veterinario de bestas com o curso tirado na Farinha Amparo.

Ainda é ele director daquela unidade do hospital...

 

Conclusao, a minha mae pediu ajuda ao medico ortopedista que trata dos casos da Companhia de Seguros e ele disse que "Desculpe, não querendo dizer mal do trabalho do meu colega mas os musculos nunca poderiam estar mortos, mortos estão noutros casos neste não estão tonificados... Mortos nunca!"...

 

Com tanta porcaria que ouço já nao acredito em nada. Ele morava ao nosso lado e nunca quis saber. Pagámos 3000 euros por isto e estou na mesma. Assim faço eu a minha ginástica. Deixá-los estar. Emagreci o que ajuda porque o peso nao é tanto e caminho, quando nao posso, descanso. A dor é pemanente entao ja faz parte de mim e nem a sinto...

 

Mas pronto por vezes vou na rua e as pernas falham. Ou ja me aconteceu bloquearem e nao conseguir andar mais, em plena Lisboa e longe do metro mais proximo. Sentei-me num banquinho dum jardim e ali fiquei até que passasse a crise...

 

O que ficou foram estas duas lindas cicatrizes que me ajudam a saber quem são os meus amigos... Quando quero saber se alguem é digno da minha amizade, mostro-as e dependendo da cara que a pessoa faz, topo-a à distancia! Tenho-me safado com isso!

 

E aqui estão elas!!!

 

 

 

(A cicatriz grande não se nota muito bem, mas é a que está mesmo no joelho. A pequenina de lado foi outra porcaria ideia dos meus pais... Removi um sinalito que tinha ali... No outro joelho tenho outra igual à grande... Ao todo foram 22 pontos numa e 16 noutra... Bonito serviço.....)

 

 

 

Mas agora sinto-me sexy com elas!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

24
Out08

 

 

 

Bom dia, bom dia! Saudações da terra dos malucos para quem quiser apanhar...

 

1.......2................3............................... UPA!!!

 

E foi aquela senhora ali ao fundo que apanhou a minha beijoca!

 

- Como se sente após ter recebido uma beijoca da Pobre(o)Tanas?

 

- Ai! Estou...ai...estou nervosa... ai! É para a televisão???

 

- Sim minha senhora é para a televisão! Sinta-se feliz porque recebeu uma beijoca da Pobre(o)Tanas. Olhe que não é todos os dias!

 

- Pois não! Ai que nervos... A televisão! Er... Para que televisão é??

 

- A senhora tem televisão em casa?

 

- Ai os nervos... os calores... Tenho televisão em casa tenho!

 

- Então é para essa...

 

(O diálogo é meu, mas esta piada ouvia-a algures há uns tempos...)

 

 

 

 

Sexta feiraaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!

 

Acordei cedissimo. Mais cedo que o normal. Tomei um banho prolongado. Vesti-me com o meu casaco preferido, o branco, as minhas calças justas e as sabrinhas lindas que tenho e assim vim trabalhar. Pintada, cheirosa, esbelta, FELIZ! Hoje estou sozinha. O meu amigo velhadas afinal não tinha infecção nenhuma. Er... coitado... está velhote e o "carro" já pega mal... Disse ele. O Dr. também foi de viagem para o Norte e assim resto eu já que estao as restantes em casa, uma de baixa feita taralhoca e outra a estudar para o exame oral de amanhã...

 

Sinto-me radiante!

 

Vou fumar um cigarrito e já volto...

 

 

Eu pensava que o jardineiro já tinha sido escolhido mas o Dr ligou-me para eu fazer uma selecção dos 3 melhores... Ora eu ando aqui às voltas com 9 pessoas... Umas porque estão desempregadas e têm familia para sustentar, outras porque têm cursos de jardinagem, outras porque têm já muita experiência e não sei por qual me decidir...

 

Apelo à minha sensibilidade na hora H...

 

E que tenha sorte na escolha...

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

POBRE(O)TANAS

FELIZZZZZZZZZZ

 

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

 

 

 

 

Hey, Flau! Apanha a beijoca especial de hoje para ti! Um dia cheio de abracitos apertaditos e festinhas no coração!

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

23
Out08

Este post vai ser longo...

por Pobre(o)Tanas

Hoje de manhã vi isto:

 

 

 

Outubro 22 2008

 

imagem retirada de uma pesquisa feita no google

 

 

Quero estar só, mas ao mesmo tempo invade-me a vontade de ter alguém a quem dizer amo-te, a quem ligar e dizer que morro de saudades, com quem partilhar tudo.
Só quero ser feliz, mas haverá alguém capaz de me entender? Que me faça ultrapassar o medo que tenho de me envolver de novo?
As mágoas antigas, doem como se fossem recentes, magoa, fere, toldam-me, prendem-me lá com elas não deixam os meus olhos e coração ultrapassar e ficar disposto de novo.
Deixei de acreditar no género masculino, mas também sou suficientemente inteligente para saber que não sou todos iguais. Mas que culpa tenho eu de no meio de um universo de homens decentes só cruzam o meu caminho os que não prestam.
Porque comigo?
Porque não pode ser comigo como é com tantas outras mulheres, que encontraram o homem certo, e amam sem reservas?
Sei que sou uma pessoa complicada até mesmo difícil. Não sei se alguma vez vou encontrar alguém capaz de ver mais além, olhar-me e ver-me a alma.
Não sou má pessoa... Então porque é que é assim?
Será serei capaz de ultrapassar sozinha... não acredito, sou do género de pessoa em que tem que ver para crer, tenho que sentir...
Recordo muitas vezes que no passado nunca me senti amada, mas acreditava que o meu amor era tão GRANDE que dava para os dois, pobre estúpida, ignorante...
Há muito que não recorro a psicólogos ou psiquiatras e medicamentos, mas há dias em que parece que o melhor era marcar um consulta e pedir desses medicamentos.
Passo grande parte das noites acordada até tarde. A minha cabeça parece uma roda-viva os pensamentos e as lembranças, os olhos toldam-se de lágrimas que me deslizam pela cara molhando a almofada.
Engraçado, há muito que não sou capaz de chorar de dia e/ou na presença dos outros, choro sozinha pela surdina da noite.
A cada dia que passa, sinto-me mais vulnerável, sinto-me fraca.
Ás vezes ponho-me a pensar que motivos, tenho eu para me levantar todos os dias?
Não tenho com quem partilhar os meus dias, os meus medos as minhas alegrias...
publicado por Anita §!§ às 21:41
 

O Blog em questão é da Anita/Borboleta. Este blog chamou-me à atenção há umas semanas e desde então que passo por lá e devoro o que a Borboleta escreve. Comento quando sinto que devo comentar e hoje fiz-lhe o comentário mais longo alguma vez fiz a alguém. Porque? Porque esta MULHER conseguiu dizer TUDO aquilo que eu sinto neste momento e não conseguia dizer. Mas TUDO! Quando li identifiquei-me com as suas palavras, a sua dor e com o seu choro em silêncio. Mas de uma forma tão identica que também eu, chorei. Por dentro...

 

 

 

 

À Anita peço desculpa por estar a usar o seu post para o começo do meu, que no qual espero conseguir exprimir o que me vá cá dentro de uma vez por todas, sem rodeios, sem medos.

 

 

Tenho 21 anos, nasci no dia 5 de Maio de 1987 em Vila Franca de Xira, nasci mulher, com o nome de Joana. 

 

Como pessoa vejo-me uma apaixonada pelo que me rodeia, pelo belo, por aquilo que me entra pelos poros da pele e me faz viver. Basicamente vivo à base daquilo que vejo e de emoções que me elevem a mente para um patamar seguro. Em que me sinta segura de mim e do que me rodeia. Não gosto daquilo que não conheço, não me guio pelo desconhecido. Não me movo por terras que não sinta firmes e gosto de sitios confortáveis em que possa contemplar aquilo que me espera para continuar o meu caminho. Sou uma pessoa que não tem medo de trabalhar. Sei, felizmente fazer de tudo um pouco na vida e nas coisas básicas que são necessárias, e trabalho com as armas que tenho e boa disposição para ir em frente mas apenas se tiver quem alinhe comigo. Costumo dizer aos meus amigos que enquanto não perecer nas batalhas da vida que estarei na linha da frente com eles no confronto final. Inventei esta frase num momento em que uma amiga estava desesperada. E as minhas amizades, que são poucas, pautuam-se por isso mesmo: estar lá. Mas! E como digo, comigo há sempre um "mas", preciso que estejam lá para mim também. E aqui entra o meu lado negativo. Sou possessiva. Tudo o que tenho ao meu redor tem de ter a minha mão por cima, para tocar, para sentir, para "ver com as mãos" e "sentir com os olhos" que não trabalhei em vão para aquilo que tenho. Sejam as amizades, o amor, a familia, as coisas fisicas e sentimentais. São minhas, conquistei-as, tenho direitos. Não o faço por mal, faço-o para ter noção do que tenho para viver e ser feliz. Para fazer as contas à minha vida. E saber se vale a pena. E nem toda a pessoa, como ser independente que é, gosta de se sentir pressionado, coberto pela minha mão e afasta-se. E eu sofro. Porque dei tudo de mim e de um momento para o outro, a minha possessividade estraga tudo. Já tentei mudar, já tentei ser aquilo que os outros querem que eu seja, alguém despreocupado. Mas não sou e hoje estou a escrever para me aceitar como sou. Esta minha faceta vai acompanhar-me sempre por mais que eu tente mudar. E como tal terei de viver com ela. Porque não me alimento do "quase" ou do "acho que sim". Para mim existem apenas duas palavras "sim" ou "não" e não "talvez" ou "logo se vê". E quem me quiser tem de me aceitar tal e qual como sou. Dizer-me com frontalidade se é ou não é! Se quer sentir-se amado/a mas com a condição de mal poder respirar com o sufoco do peso da minha presença. Porque eu estou presente. Porque eu existo. E se existo terão de lidar comigo.

Não sou alimento para peixinhos de aquário. E não vivo na corda bamba. Vivo agora por problemas que não foram causados por mim. Porque eu não causo problemas e se os causo admito, vou em frente e pergunto "Quanto são?". Posso demorar anos a decidir-me por algo no dia a dia, na passividade do meu lar, mas se acontece algo inesperado e é para a guerra eu vou. Tem de ser, vou. Estou lá e tenho sangue frio para o que der e vier. Posso ir-me abaixo, posso chorar mas levanto-me, arregalo os olhos, grito feita selvagem e desço colina abaixo de espada em riste qual filme de acção. Busco as forças que pensava não ter e grito.

Onde quero chegar... Quero chegar ao facto de ter sido usada bastantes vezes na minha vida, olhar para mim e perguntar "que fiz para não merecer alguém que me aguente?". É que, e não vou ser humilde, o meu unico defeito é mesmo a possessividade. E ser frontal. Sou e não mando recados por ninguém. Mas tenho sentimentos, ideais, valores e epah desculpem o que vou dizer mas, fodasse onde é que eu erro? Alguém me diz onde erro? Amo as pessoas, amigos, familia, homens, com esta força tudo bem e pode assustar mas... Fogo não há ninguém neste mundo imenso que tenha tomates para me aturar? Que olhe para aquilo que sou? Que me dê valor? Que me veja por dentro, me toque a alma e não as mamas...? Elas até são pequenas. Não têm tamanho nenhum para que têm voces interesse nisso?

Tive duas pessoas que me bateram fundo no âmago e as duas, uma por força de circunstancias da vida que não pude evitar porque a minha possevidade, ele tinha garra para ela porque sempre me mostrou por A + B que estaria lá para comigo, foi embora. A outra porque lhe deve ter apetecido. E assim como veio, foi. Mas só uma delas amei. Foi o meu primeiro homem e alem disso foi mais que familia, foi companheiro, foi irmão, foi pai, foi mãe e crescemos tanto juntos que achei que o meu amor me mataria de tão grande que era. É o homem mais lindo do mundo para mim e se ele hoje me dissesse "agora" eu dizia "já!". Mas deixei o passado para viver o presente. O homem da minha vida ficou la atras e tem o seu lugar cá dentro. Mas o meu coração tem espaço suficiente para caber todas as pessoas que amo e estão comigo. E dou oportunidades para que entrem cá dentro e ninguém as sabe aproveitar. Nem dou conta que algo não está certo, até dou e tento falar mas ninguém fala sobre isso e simplesmente tudo acaba!

Sou uma pessoa que perdoa uma infidelidade (apenas uma vez!) se tiverem a coragem de a admitir. Mas sabem que mais de mim como antes não têm... Podem conquistar-me outra vez mas vou estar tipo espião então nem vale a pena perdoar porque já me conheço. So perdoei os meus pais. Vezes e vezes demais e agora acho que chegou mas isso é outro patamar da minha vida que não consigo ainda resolver. Mas digo que não me troquem as voltas porque posso parecer parva mas não sou burra. E como digo, dormi tempo demasiado sozinha para compreender o que se passa com quem dorme comigo.

Não sou nenhuma santa. Já tive meia duzia de homens na minha cama. E quando digo meia duzia são mesmo seis. E nenhum deles enganei. Mesmo que não gostasse com amor de verdade. Todos eles sabiam e os que não sabiam era porque não queriam saber. Mas quando disse "amo-te" durante a noite, foi de verdade. Quando digo "amo-te" durante o sexo. Não. É apenas uma resposta igual à que me dão mesmo que eu não pergunte nada. Mas sempre pensei que ia ser "dessa vez" que ia parar e assentar arraiais. Ser de alguém e ter alguém meu, meu no sentido que falei antes. Companheiro, estar comigo e ouvir-me... Mas nunca foi. Porque nem me deram oportunidade para isso. Nos nao amamos uma pessoa à primeira vista. Ficamos apaixonados mas amar aprende-se. E aqueles que quis amar não se deixaram amar. Os que queriam ser amados não quis eu porque achei que afinal não tinhamos nada para dar em nada. E como digo, preciso de me sentir segura. Preciso de ver que me dão estabilidade. Que me fazem crescer como pessoa, crescer a minha mente, gosto de pessoas inteligentes que me façam pensar e me ajudem a procurar respostas daquilo que não entendo. Gosto de pessoas que queiram evoluir porque se eu não quisesse tinha continuado na parvalheira de onde vim. Teria ficado em casa e continuaria a ouvir conversas baratas de quem tudo promete e nada tem para dar no sentido da sapiência.

Quando o vento não bate na vela de forma a fazer-me fugir da tempestade, eu salto fora do barco. Não é uma atitude inteligente mas já que o barco vai estar perdido e eu também, então que vá nadando até ver onde vou chegar antes da tempestade me alcançar. Sou das que comeriam carne humana para sobreviver se tivesse que ser. Não mataria ninguém mas faria se a pessoa já estivesse morta. Sou das que daria um tiro na minha própria cabeça antes de tirar a vida a alguém que eu visse que era inocente. Mas sou a primeira a torturar alguem que faça mal aos meus e a mim. Mas principalmente aos meus. Eu tenho as costas largas. E sou das que se vingam. Posso demorar anos mas vingo-me. E nem preciso de actos. Bastam-me palavras. Basta-me olhar para o lado e fazer cara de "eu bem te avisei!"... Mas também dou a mão e estou lá.

Esta sou eu, precisava de dizer isto, precisava de mostrar o meu eu e dizer que choro sozinha também, como a Borboleta. Nunca choraria à frente de um filho da puta que me faça mal. E não vou chorar. Se ele disser "eu vou" eu direi "já devias ter ido". E não tenho medo de amar. Mas tenho consciencia que não amei nos ultimos tempos. Tinha de o dizer. E tenho a dizer que posso nunca ter outra vez amor para mim e para dar mas não me arrependo em nada do que fiz e do que sou. Porque sou assim e quem não tem tomates para mim, corte-os, e ponha-os a fritar em azeite... Que digo-vos, custa menos que aturar-me!

À mulher cabra que tem o homem que poderia fazer-me feliz e eu a ele, epah que o deixe livre para mim. Seja ele quem for. Mas que o largue neste momento para ele me encontrar enquanto como um hamburguer no McDonalds...

 

 

A ti, Borboleta, hoje tiveste um motivo para te levantares. Fizeste esta mulher que eu sou, sentir-se ainda mais mulher e sentir uma garra pela vida que já há semanas que não sentia. Pode não te valer de muito mas acredita que as tuas palavras tocaram nas veias que me fazem o sangue correr pelo corpo. E estou mais viva que nunca!

 

Es uma MULHER de verdade e olha para ti, arranja-te e VIVE! Porque se não o fizeres ninguem o faz por ti. Enquanto não saires desse casulo de ti mesma não estaras receptiva. E é com a dor que temos que damos mais valor aos pequenos prazeres da vida que já são raros nos dias que correm. Olha em volta, não procures mas também não feches os olhos. Olha eu... Tanta dor. Mas é minha. E estou a partilhá-la com todos para que me custe menos. Malvadez? Não! Ou não chamariam a isto "aldeia global"... E nas aldeias o problema de um é de todos!

 

Ergue-te, pinta-te, veste o teu melhor casaco que está frio e sai para a rua beber café!

 

Já te amo como pessoa e nem sei quem és! Agora olha aguenta-te com a minha mão pesada de possessividade em cima!

 

 

 

 

 

Obrigada por me lerem, se chegaram até aqui, agora levam um beijinho e um abraço grande! E guardem os "cangurus" dentro das bolsas marsupiais (ouso dizer "pilas") que a Pobre(o)Tanas não as mede. Mede sim a inteligencia que vos sai dos olhos. O brio que emanam da vossa alma. Quanto às senhoras, temos o período, que posso dizer mais? Sem ele, os homens não nasciam e com isso tenho tudo dito!

 

 

 

AMO O MUNDO INTEIRO E AMO-ME A MIM!

 

Vou ali ao McDonalds...

Autoria e outros dados (tags, etc)

23
Out08

 

 

Mas eu hoje tenho de escrever...

 

Principalmente hoje. Porque tudo se revolve cá dentro e porque já que nem chorar consigo, ao menos que escreva...

 

E escreva parvoíces...

 

 

 

 

 

Já há varios anos que, quando acordo, enquanto lavo os dentes, faço a minha higiene diária e me visto, que ouço vozes na cabeça. E agora voces dizem:

 

"Okay, a Pobre(o)Tanas agora é que pirou de vez. Agora sim o escritório e a sua nuvem de gente pirada, envolveram-na com o seu manto..."

 

 

Não! Nada disso. Essa maluqueira é diferente. O que eu eu quero dizer com "vozes" é basicamente, ou são basicamente frases que se me aparecem cá dentro do côco sem pedir licença para entrar. Mas frases que, minha gente, vocês nem imaginam. Frases que davam para escrever um livro. E já tentei agarrar nesse brainstorming matinal e sacar essa informação mas quando vou para escrever... "FLUP!" Esqueço-me do que "ouvi". A voz é a minha, mas as frases são aos milhares e sem nexo nenhum...

 

Andei um par de anos com uma frase que por mais que tentasse perguntar o que era ninguém me soube explicar...

 

Cá vai:

 

- O Dignatário de França é meu amigo...

 

Okay, ainda bem que ele é "teu" amigo mas... e eu? E eu com isso??? Se são amigos ainda bem, epah juntem-se, bebam uns canecos mas por favor deixem-me escolher os sapatos, que quero levar hoje para trabalhar, em paz!

 

- O Dignatário de França é meu amigo...

 

Mau!!! Outra vez? Já te avisei! Queres apresentar-mo, é?

 

 

E é deste tipo. Foi a unica que ficou gravada em disco rigido. Porque andou anos aqui dentro de manhã.

 

Depois há outras que aparecem do género e peço desculpa mas é um exemplo que não é fidedigno mas que tive de puxar de dentro de mim para me tentar lembrar de rasgos do que "ouvi":

 

Voz 1: "Ve-de o que levo aqui..."

Resposta da Voz 2: "Sim são belas."

 

ou então

 

"Eventualmente que nunca pensaste nisso. Talvez porque não sejas feito para isso... Talvez porque tem de ser assim..."

 

ou

 

"Comparando esse factor e vendo que o meu resultado está correcto..."

 

 

Agora digam lá, sou normal???

 

 

Mas já agora não há dignatário e sim dignitário... Deve ser à moda antiga...

 

 

 

 

 

 

Hoje, para ser ainda mais estúpido, estou com uma célebre frase do Zezé Camarinha e "apareceu-se-me" enquanto eu fazia o "number two"...:

 

"Put the cream number five!"

 

 

Opah poupem-me!!!

 

 

 

Digam-me o que tenho e eu envio por correio uns pasteizinhos de nata de Queluz!

 

 

 

E acabo o post de hoje com o inicio da musica "Lithium" dos Nirvana que tem tudo a ver com isto... Pelo menos a parte dos amigos na cabeça e de partir espelhos com a minha beleza infantil...

 

 

" I'm so happy 'cause today
I've found my friends ...
They're in my head

I'm so ugly, but that's okay, 'cause so are you ...
We broke our mirrors
Sunday morning is everyday for all I care ...
And I'm not scared
Light my candles, in a daze
'Cause I've found god
yeah yeah yeah..."


 

 

.......... Vou ali -------------» e ja venho...

 

 

Tsss "put the cream number five..."...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

22
Out08

Tão longe e tão perto!

por Pobre(o)Tanas

 

 

Hei!!! Flau!!! Upa!!!

 

 

 

Se precisares já sabes e mesmo que não precises eu estou cá!

 

 

 

 

 

 

 

Abracinho?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E nos próximos dias não devo escrever. Isto deixou-me... dorida por dentro...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

22
Out08

Já fiz!!!!!!!!!!

por Pobre(o)Tanas

 

De maneira que foi assim:

 

 

Hora de almoço, ninguém à vista... Pobre(o)Tanas de esfregão numa mão e um produto que dizia "Ácido qualquer coisa" na outra. Arregaçar mangas e vá de esfregar a sanita como se o mundo dependesse disso. Esfrega-esfrega-esfrega... Lava-lava-lava... Mais ácido... Mais um esfregar frenético... Mais uma passagem de água... Gastar um rolo de papel só para secar aquilo tudo... Mãos lavadas... Calças para baixo e... vá de fazer xi-xi rápidamente como se estivesse para apanhar o comboio com destino ao EuroMilhões ou à Felicidade eterna...

 

 

Agora a questão é: E se eu não morrer do mal e morrer da cura?

 

 

Se o ácido me fizer mal ao rabo... Juro! Eu mato o velho!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D