Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


11
Abr08

 


 


 


 Sim a vida da muitas voltas  bem já percebi mais ou menos como foi a tua
vida de mim n vou falar muito, pk não há muito para falar desculpa se
pareço frio ou critico seja o que for, não tou aki pa te fazer abdicar de
nada mas se queres resposta, vou dizer-te conforme o que eu penso e tu
fazes como tu kiseres

 Durante este tempo, sempre que se falava de ti a minha reacção era
auto-protectora e, normalmente, chamar-te nomes apesar de no fundo pensar e
dizer que sempre foste boa pessoa apesar de tudo Sempre houve coisas que
admirei em ti e sinceramente pelo que disseste, tou desiludido mas já

tava a espera e nunca fiz por saber de nada de ti, pk já sabia que ia saber
de coisas desse género e tb me custa ainda hoje me custa mas agora é tarde
e as coisas recalcam-se
 Fico contente por saber que agora tas bem, se é que tas mesmo bem, apesar de
que andar de mochila as costa, n seja algo que faça parte de ti, pk te
conheço O teu problema nc foi independência, muito menos a esse ponto
podes ter dependido de certas pessoas, umas financeiramente, outras
emocionalmente, mas nc foi o problema Pra mim sempre foste boa rapariga, o

problema é ke não sabes o que fazes, nem como lidar com certas situações
com isso acabei magoado, até hoje n tive uma vida louca como a tua neste
ultimo ano, mas tb gostava de agora ouvir uma versão diferente andar a

dormir em estações de metro ainda por cima sozinha, sabes bem que eu nc
deixava isso acontecer mas acredito que tenhas feito tudo isso por ódio e
tudo o que soubesses que me afectava, tu havias de fazer nos 3 primeiros
meses quando ainda falamos, os males já eram tantos (a meu ver, pk havia
mais coisas do que tudo o que descreves ai) que não consegui continuar tu
escolheste o teu caminho, mas n sei se foi da melhor maneira se não tens a
certeza se sou quem pensas que eu seja, puxa pela cabeça e vais ver que sou
amigo, companheiro, irmão, pai e mãe! E é por isso que te estou a dizer isto
e longe de mim se é pa te prejudicar passei este ano com vários pensamentos
sobre ti mas com 1 como principal que é o espero que ela esteja bem
apesar de saber que não estavas mesmo sem ng me dizer, pk já era de
esperar  de qq maneira preparei-me pa tudo o que fizesses ou não fizesses e
como auto-defesa preparei-me para o pior em relação a ti depois de tudo o
que tentei que brilhasses, nem imaginas o que custou os tempos que se
seguiram por saber que tavas sozinha por ai a fazer sabe-se la o quê e em
troca de quê
 Enfim sou-te sincero, não estou orgulhoso da tua vida espero que tenhas na
mesma um mundo a tua espera e se isto tudo que me escreveste é verdadeiro,

espero que continues e que sejas a estrela que promete que vai sorrir mesmo
se eu não estiver e se te segues por tudo o que te ensinei e quis de melhor
pra ti, brilha! mas não brilhes sozinha, pk estar sozinha a ser levado pela
maré não é vida para ng, acredita que eu sei como é se estas sozinha e não
tem amigos aconselho-te a arranja-los, pk os amigos existem. Há poucos, mas
existem e levam tempo a serem compreendidos e a assumirem o lugar, mas vais
precisar deles e muito eu já fui um, mas n vou poder estar presente agora

quero-te bem e estavel, sei que não é essa a vida pra ti e se é, então es
tu que não es quem eu penso que sejas e não vale a pena leres nada disto a
vida que sempre kis pra ti, é muito mais a frente que isso, eu acreditei que
era possível, agora vê se acreditas tu se acreditares, ai sim vais brilhar
como a estrela que eu sempre kis

Acredito que posso nc mais vir a estar presente, mas se sou pra ti como aí
dizes
põe-me orgulhoso...!

Beijo

Autoria e outros dados (tags, etc)

 


 


  A vida dá voltas e voltas... A vida não é aquilo que muitas vezes desejamos e
muitas vezes tem surpresas que nem esperaríamos que nos acontecessem...
Crescemos e ás vezes nem nos apercebemos do que se passa à nossa volta, andamos
revoltados e sequiosos por uma estabilidade emocional. Por vezes nem sabemos a
que planeta pertencemos e achamos que tudo o que nos possam fazer nessas
alturas é negativo nas nossas vidas. Mas isso... são águas passadas e essas não
movem o moínho da vida...

  Tenho-me perguntado muitas vezes se deveria fazer isto depois de tanto tempo.
Depois de tanto tempo e de nem sequer ter a certeza se és quem eu penso que
sejas. Se és aquele que um dia amei com todas as minhas forças por mais
neuróticas que fossem. Mas decidi fazê-lo independentemente se obtenho ou não
resposta. E porque faço eu isto, perguntarás tu... Porque apesar de tudo
preocupo-me com alguém que foi importante para mim. Porque tenho uma espécie de
vazio dentro de mim por não sentir as coisas resolvidas. Porque agora sim
sinto-me forte para perguntar "Como estás?". Não tenho rancores a não ser de
coisas que fiz sem ter noção das consequências, de preocupações descabidas que
te fui dando sem olhar para ti e questionar-me do mal que te poderia estar a
fazer. Verdadeiramente, já para o final, nem sei se alguma vez olhei bem para
ti com amor verdadeiro sem ser obsessivo... Não sei se não seria fruto da minha
dependencia pelas pessoas. Como não tinha ninguém estava com medo que te fosses
embora também. O que acabou por acontecer. E aí vi-me sozinha à mercê de quem
nunca amei e do mundo lá fora que me queria consumir à força.

  Vagueei de mochila às costas de casa em casa de amigos/as à procura de um
sítio para ficar mais uma noite, dormi encostada a postes da estação de metro
do Campo Grande depois de noites de excessos em Bairros Altos e outros que
tais... Tão altos quanto a minha cegueira e ódio por ti e por todos. Bebi,
fumei e snifei o que o diabo das ruas me dava para esquecer quem era e por fim,
após noites e noites sem saber quem seria, dei por mim em semi-coma
lutando para respirar mais uma vez, mais um dia, com gente que nem conhecia de
lado algum mas que se denominavam "amigos", meus "amigos". Mas eu não podia
acabar assim, EU não podia acabar onde tantas vezes te tinha colocado.

  Acabei com tudo e todos os que podiam fazer-me mal e saí porta fora rumo a uma
nova vida, sem medo, sem saber o que o amanhã me reservava e venci. Perdi
"amigos", perdi "familiares" mas venci. Hoje olho para mim e não há nada nem
ninguém que me diga o que posso ou não fazer. Que sou isto ou aquilo. Que não
presto enquanto pessoa. Porque? Porque lutei por mim e se isso não é de valor
não sei o que será. Mas sou eu. Saí com uma mochila mas saí com dignidade. Hoje
o que tenho fui eu que o consegui e é meu, só meu...

  Tenho um mundo lá fora à minha espera, quero-o viver e respirar como nunca o
fiz, porque amo a minha vida porque a consegui recuperar... Sempre mo disseste
para eu o fazer, para recuperar e olhar para mim e hoje sei o que querias dizer
com aquela musica do Royalistik "Como uma estrela que só brilha quando quer,
promete estrela vais sorrir se eu não estiver..."... E eu brilho, sozinha mas
brilho. Sou a minha estrela, e no meio de tantas consegui brilhar apesar da
escuridão da noite, da escuridão do mundo lá fora...

  Não penso obter resposta a este mail. Quero apenas agradecer-te por teres sido
um marco na minha vida. O homem que sempre amei e que me marcou como mais
ninguém. Foste meu namorado, amigo, companheiro, irmão e muitas vezes pai e
mãe. Bebeste as minhas lágrimas ao cair da noite quando eu não queria mais
viver e lutaste pela minha felicidade, ao acabarmos, conseguiste lançar-me ao
mundo e aquilo que conheço dele, hoje, devo-o a ti.

  Espero que estejas bem e que alcances todos os teus sonhos. Eu precisava de
mandar-te este mail para quebrar, para matar este morto-vivo que aqui tinha
dentro. Hoje foi esse dia e com tudo isto apenas te digo que "és aquele" venha
quem vier. Não quero que penses em segundas intenções porque a minha vida agora
é diferente, é MINHA e não abdicarei dela... Apenas não sei onde estarei amanhã
de manhã. Se aqui se noutro sítio deste mundo em que vivo. Porque a minha vida
agora é de mochila às costas... E eu gosto dela...

  De alguém que te quer bem

  Beijinhos

Autoria e outros dados (tags, etc)

10
Abr08

Sonhos de Infância....

por Pobre(o)Tanas

 


 Na infância queremos ser tudo e mais alguma coisa... Cada criança muda, "O que quero ser quando for grande", na grande maioria das vezes... E eu não fui excepção.


 


 Nunca deixando de lado a hipótese de ser cantora, dançarina, professora, patinadora profissional ou apresentadora de televisão, até aos meus 14 anos queria ser veterinária, tratar dos meus bichos e fazer tudo o que estivesse ao meu alcance. Cantora e dançarina era giro mas só em frente ao espelho do quarto, professora passou-me muito ao lado (acho que ja estava a prever que iam haver telemóveis), patinadora estava fora de questão, no Ribatejo nestes anos todos só vi neve há uns 3 anos e parece-me que antes disso só há 70 anos antes é que tinha nevado... 


 


 Após alguns desenhos, enveredei pela área das Artes... Como até desenho bem pensei que tinha futuro... Na Baixa de Lisboa...


 


 Depois passei para a fase da escrita e com ela o Jornalismo que é mesmo aquilo que quero... Ou trabalhar numa rádio... Nem que fosse a limpar as sanitas... Só o facto de estar a trabalhar numa rádio me deixaria feliz... E uma pessoa está sempre à caça de oportunidades.


 


 Nunca quis ser actriz para não me expor o que fez com que desistisse da ideia de ser modelo e apresentadora também.


 


 Pensei em economia, mas nunca me dei bem com números...


 


 Queria ter uma loja de decoração de interiores ou de animais mas como os animais para mim são tudo ainda os levava a todos para casa o que não rentabilizava o negócio... Portanto o mais provável seria trabalhar num canil mesmo que fosse voluntária ou construir um na quintarola da minha avó... O que não me deixaram...


 


 Sonhei em pertencer às equipas do INEM desde que vi o Médico de Família, até que aos 17 me inscrevi na Cruz Vermelha para os cursos mas depois da operação aos joelhos fiquei sem muita coragem.


 


 Queria ser educadora de infância, mas na altura tinha os meus 8 anos e como achava os meus coleguinhas uns chatos pensei que se o fosse os conseguiria mudar mas isso não aconteceu e a minha paciência já não é o que era e o meu autoritarismo foi-se...


 


 Agora, apesar de querer ingressar no Jornalismo, sonho mesmo em não ser nada, tirar a carta de mota e viajar de mochila às costas com a minha gata no sidecar...


 


 



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 


 


  Acho que estou a começar a ficar "estipada"... O nariz a pingar e tal... O tempo também não ajuda... E andamos com o cabelo a cheirar a pêlo de cão molhado... Ou seja sinto-me no início do dia mesmo malcheirosa por mais que hoje não cheire nada.


 


  Esta noite dormi mais horas que o normal, ou seja, 7 horas! Epah que alegria! Acordei a meio do meu sono e ainda vejo a luz acesa na sala. Como tinha deixado a minha mãe na net a falar com as/os amiguinhas/os dela (sim eu é que sou a mãe dela) pensei "Bem devem ser para aí umas 2 da manhã...". Qual quê! Eram 4 e meia! E ela tinha que se levantar as 6... Estava agarrada ao monitor parecia eu no mIRC há bastantes anos atrás na casa da Andreia.


 


  Bom, rodei nos calcanhares e voltei para a cama, não deixando de admirar a minha cara de duende no espelho da WC e olhar para o relógio, para poder pensar algo do género: "AHHHHHHHH ainda faltam 3 horas para me levantarrrrr...". Sim fico feliz por pequenas coisas destas...


 


  Um das minhas melhores amigas, punha o despertador a tocar para as 3 da manhã só para olhar para ele e pensar "Boa ainda faltam 5 horas para me levantar!"... (Carol, esta é para ti pah!!!).


 


  Mas não sabe tão bem ver as horas e depois meter a cabeça debaixo dos cobertores??? Mesmo levando com o nosso hálito "fedorentemente" nauseabundo sabe bem na mesma... E depois ter uma bola de pêlo, também ela malcheirosa dos puns que dá, a dormir connosco é algo que me faz arrepiar...  


 


  Vivam o ser humano e o gato na sua intimidade!

Autoria e outros dados (tags, etc)

08
Abr08

Pulguices...

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Como a sarna, o fim da hora de almoço faz-me comichão e começo seriamente a pensar em me coçar na secretária até a hora de sair chegar. Ou seja não fazer nada de nada até o relógio mostrar a hora de picar o "cartoon". Continuar a comer sugus a tarde toda...


 


  Tenho pensado em retornar à faculdade no começo do próximo ano lectivo mas começar do zero noutro curso. Fiquei com sarna ao que estava antes, também. Mas não sei se terei tempo para trabalhar a tempo inteiro como faço aqui. O mais provável é tirar o curso à noite mas se chego do trabalho estoirada não sei como vou para as aulas depois. Sei bem as minhas limitações. Depois vem a parte financeira porque preciso mesmo de trabalhar para ajudar nas despesas. Portanto a vontade de retomar estudos, depois deste intervalo, é muita mas as oportunidades e o tempo são escassos.


 


  Enfim... Pobretanas acho que ainda vais ter que ponderar bem nisso... E passar mais uns bons meses a trabalhar aqui...

Autoria e outros dados (tags, etc)

08
Abr08

Mais um dia...

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Foi com surpresa que ontem vi o meu blog em destaque. Nunca pensei que fosse capaz de conseguir até porque sempre achei que não tinha as condições necessárias para tal. Desde já o meu obrigada.


 


  Foram várias as respostas quanto ao meu post de ontem. Umas pessoas deram-me conselhos, outras acharam que o meu blog seria mais um de fofoquices e eu acho que devo seguir o que o meu coração manda. Ninguém é obrigado a vir cá mas o pobre é mesmo assim não gosta mas come.


 


  Quanto à questão do meu namorado foi um desabafo e acho que todos nós podemos desabafar... Se o blog foi destacado por isso ou não, não sei mas isso é o que menos me importa. Possívelmente a minha conversa com ele terá de ser feita o mais rapidamente possível para pelo menos, mais uma vez, fazê-lo ver que a vida não é um mar de rosas e que temos de lutar pelos nossos objectivos. Quando criei o post de ontem muitas foram as pessoas a queixarem-se do mesmo portanto não sou só eu a egoísta. Aliás não chamo a isso egoísmo mas sim ambição de lutar por mim e pelo meu futuro. Como de há uns anos para cá tive de me habituar a lutar sozinha pelas coisas e não as ter de mão beijada acho que o mesmo ele devia fazer. E não falo só dele - que tem tudo dos pais - falo de uma geração, que é a minha, que está a declinar rapidamente. Mas neste momento falo do que tenho em casa.


 


  Ninguém pode questionar o meu amor por ele, apesar de tudo na minha vida ainda tenho esta capacidade. E por eu o amar quero que ele lute. Só quem conhece a minha situação sabe do que falo. Não falo como uma miuda caprixada que quer andar de rabo tremido no popó do namorado. Nada disso! Até porque seria bem mais feliz se a minha geração andasse menos de carro e menos nos "fumos" também, se é que me faço entender... Agora chamarem-me egoista só porque quero lutar pela vida do meu namorado isso não.


 


  Mais! Todos nós temos uma pessoa idealizada. Todos nós ao longo da vida vamos adicionando coisas na pessoa que idealizamos como a nossa "meia laranja". Quando somos miudos/as basta-nos ele/a giro/a (muitos até preferem mamocas grandes), depois passamos para a parte do carro (que felizmente aos meus 15 anos foi quando tive essa pancada), depois os mesmo gostos musicais, etc, etc, até que por fim nem precisa ser muito giro ou ela ter mamocas bem abonadas, basta-nos sim que nos acompanhe na vida intelectualmente e que passeemos nem que seja nos transportes da Carris.


 


  Se nunca ninguém idealizou o seu tipo de pessoa que atire a primeira pedra. Ou aqui também ninguém sonha??? Não sejamos hipócritas... Não nos leva a lado nenhum.  E não me venham dizer que é como trair a pessoa que está ao meu lado. Não me venham com essa. Traír é mais perigoso quando fingimos que nada vemos. E eu vejo. Vejo a vida do meu namorado a decair se nada fizer por ele, se ninguém fizer nada por ele. E se isso é egoísmo então olhem, crucifiquem-me!


 


  Quanto a quem está na minha situação e também não fechou os olhos, devo dizer que temos de arrepiar caminho e fazer o que o coração nos manda. Há que tentar erguer a nossa vida e a dos que nos rodeiam mas se eles não quiserem não nos vamos "amarfanhar" por isso! Conversemos com as caras metades, que foi um conselho que também me deram (apesar de depois destas conversas que tento ter com ele acabo por ouvir algo do tipo "hum-hum"), e vejamos o que podemos fazer... Mas sobretudo amemo-nos! Se é uma fase dele ou não não sei, mas que já não é o primeiro caso de preguiça que observo, não é! Bolas!


 


 


  Só mais uma coisita: http://mindchambre.blogs.sapo.pt/1108.html  - À pessoa que me disse para eu procurar na net o meu homem ideal, que sou egoísta por querer evoluir e trazer o meu namorado ao mundo real e que o meu blog é de fofoquices fica aqui o destaque do seu blog e do seu post no meu blog destacado... Achei que o Sr merecia:) (Sem dúvida alguma que o meu namorado acaba por ser perfeito comparado...) Bem haja meu Caro Senhor


 


 


 


 


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

07
Abr08

Enfim...

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Ando um bocado chateada com os homens. Com um homem. Com o meu homem. Ando chateada porque trabalho que nem uma ursa e ele não mexe nem sequer uma palha. Não acaba a carta e está-se a marimbar para tudo. Se tem dores de cabeça não vai às aulas, se está com dores de barriga não vai ao código, dorme todo o santo dia ao fim de semana e eu tenho de aturar isto enquanto lá fora o dia até está agradável para dar uma voltinha. Mas de carro porque muito tempo a pé os meus joelhos não aguentam.


 


  Não sei até quando vou aguentar esta situação mas que começo a ganhar forças para saltar fora começo.


 


  Sinto necessidade de ter alguém ao meu lado que invista na sua educação e cultura. Que leia, que escreva, que queira sempre saber mais. Que acima de tudo lute comigo por algo melhor. Não preciso que lute por algo a dois constantemente mas que seja meu companheiro, escute e dance a mesma música que eu. Que se vista bem durante a semana e ande informal ao fim de semana. Que tenha a simplicidade de um pijama roto mas que quando é para estar bem vestido saiba o que faz. Que me ligue só para dizer o livro que comprou. Ou me estimule com idas ao cinema para ver os filmes mais bizarros. Que brinque no meio da rua e me pegue ao colo em pela Baixa Lisboeta enquanto gira comigo. Tenha o sonho de ser samurai e matar dinossauros. Que chegue a casa com um cão abandonado ou uma flor. Que se arrepie com a minha música preferida. Que beije sempre como na primeira vez. Que me faça surpresas. Que tenha um sorriso lindo (já basta o meu com dentes tortos). Mas que queira principalmente evoluir!!!


 


  Porque eu preciso de saber sempre mais, não posso estagnar, não posso ficar parada. O meu cérebro precisa de estímulo. Não quero morrer estúpida... E assusta-me o facto da minha geração estar pobre mentalmente e irrequieta-me como pode estar tão parada a nível intelectual. Ou eu ando muito selectiva e cada vez mais exigente ou então não sei. Mas que não posso ver miúdos a estrangularem a mente com jogos de Pc e moranguices isso não...

Autoria e outros dados (tags, etc)

05
Abr08

Chat (ices)

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Bom decidi ser original e fazer também eu um chat para o meu blog. (Desculpa Nuno Markl). Apesar de saber que ninguém vai "chatar" lá fi-lo na mesma...


 


 


  Hoje fui à loja do cidadão buscar o meu B.I.mas aquela porcaria ainda na estava pronta então vim para casa e aqui estou perdida de sono e com uma birra enoooooorme...


 


  Acho que vou dormir a sesta com a Pigs...

Autoria e outros dados (tags, etc)

04
Abr08

 


 


  "Sim é com aquele rapaz que vou casar..." - dizia ela às coleguinhas apontando para um jovem que tinha acabado de entrar no bar da escola.


 


  Não o conhecia nem tão pouco sabia o nome, idade o que quer que fosse dele. Nunca o tinha visto antes se não no momento em que ele entrou e as amigas lhe perguntaram de quem ela gostava e com quem quereria um dia casar. Mas sabia uma coisa. Sabia que um dia iriam ter algo muito forte que os ia unir. 


 


  O nome dela era igual ao de tantas outras meninas de onze anos. Não tinha uma beleza que a destacasse e a idade também não ajudava a que a levassem demasiado a sério. Os adultos preferiam mantê-la longe dos seus assuntos e mostrar-lhe o distânciamento entre idades. Então não levavam muito à letra o seu amor platónico. Porque nessa idade tudo é platónico.


 


 Mas aquele amor não o era... Aquele amor era verdadeiro.... E ela sabia-o muito bem.


 


 Um dia conheceram-se.


 


 Ele afinal tinha um nome, uma idade e uma existência fundamental em todos os dias da vida daquela menina.


 


 Começaram mal.... Ele achava-a muito pequenina de idade, ela achava-o o rapaz perfeito. Ele era diferente. Era "o tal".


 


  Mas a vida troca as voltas e ele apaixonou-se por ela como nunca gostara de ninguém e eles viciaram-se um pelo outro. No entanto pela primeira vez se separaram. Andaram à deriva bastante tempo. Conheram outras pessoas e envolveram-se perdidamente por coisas nocivas.


 


  Numa noite, após muito tempo longe, eles reencontraram-se e amaram-se os dois pela primeira vez. Amaram-se e foram o primeiro um do outro após tantos anos de se conhecerem. Guardaram-se um para o outro apesar de todas as contrariedades das suas vidas. Mas aquela era a noite das suas vidas. Não a iam perder. Sabiam que ia ficar marcada e juraram fidelidade para sempre.


 


  A menina é agora mulher. Ele um homem. Ambos seguiram as suas vidas em sentidos opostos com uma frase dita por ele: "Nem tudo dura... Escolhi a tua felicidade não a minha...Amo-te...".  Ele não sabe onde pertence mas ela continua a saber... Ele pertence ao coração dela passem os anos que passarem. Porque é com ele que um dia irá casar......


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

04
Abr08

 


 


 O que em americano quer dizer "Dia Frito" - Fri (lê-se mesmo como se escreve) de Frito e Day de dia, óbvio. "E porque é um dia frito?" perguntam os meus adorados leitores (estes contam-se pelos dedos de uma mão porque o meu blog é tão ou mais pobre que a dona). Porque se o "patron" chega e não vê o requerimento que me mandou procurar ontem a 2 min de eu sair, estou frita, ele frita-me a mim e ao meu dia, logo é friday.


 


  É verdade se alguém ler isto quero deixar aqui um aviso ou um recado ou o que quiserem chamar. Então é assim: eu ontem quando estava à espera do comboio na estação de Benfica encontrei uma folha praí A2 com a área de uma localidade qualquer. Tipo uma planta mas não planta. São aquelas cenas que mostram a zona com os graus e lá lá lá e que não me recordo o nome. Estão a ver? A minha chefona uma vez tirou umas cópias de uma cena dessas aqui mas enfim. Pronto o que eu quero dizer é que se alguém é o dono dessa coisa que me informe que eu entrego. Não posso ter aquilo lá em casa porque a pessoa pode precisar e a gata esta semana já deu cabo de uns desenhos da minha sobrinha. A miúda disse que era para a minha mãe os pôr na wc porque ficavam lá muito bem e ela tinha tido muito trabalho a fazê-los. (A pita é o meu orgulho...fazer desenhos para uma wc é de génio!).


  A chefona diz que é mesmo uma planta. Eu não sei só sei que a minha mãe vira-se para mim e diz com ar de Nossa Senhora de Fátima: "É um sinal!". Eu tipo "É um sinal? Sinal de quê?" ao que ela responde "O meu amigo com quem vou sair hoje trabalha com AutoCAD..."... Neste momento ouve-se aquele barulho de fundo onde o cri-cri dos grilos é uma constante durante 5minutos...


 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D