Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


 

 

 

 

Apesar de ter jurado a pés juntos que nunca seguiria o resto da saga porque no primeiro bastou-me ver pseudo vampiros a subir árvores com miúdas às costas, vampiros sem caninos proeminentes e uma série de baboseiras que em nada se comparam com o UnderWorld ou o VanHelsing, lá me descuidei e dei por mim a ver mais dois...

 

Li algures que neste último filme que estreou - a primeira parte de duas em que se dividiu o ultimo filme da saga - desencadeou alguns casos de epilépsia o que não me deixou de todo admirada. Aquilo é só tensão sexual entre vampiros sem dentes, lobos cheios de calor e virgens que desejam tudo e nada em concreto... A personagem principal anda numa roda viva entre um vampiro e um lobisomen, um morto, o outro vivo, um frio e o outro quente, um feio, raquitico, branquelas e intelectualóide de esquerda e o outro girinho, bem constituido o moço - "benzódeus" -, morenaço e de conhecimentos ancestrais tipo tribo dos ursos de pata negra. Ela quer pinar com um e deixa os braços dele para beijar o outro... Ora isso... Deixa realmente qualquer um à beira do suicídio...

 

No meu tempo havia o American Pie e isso... Cresci sem traumas, claro está! Toda agente desejava perder a virgindade antes de ir para a faculdade. Não fui influenciada pelo filme mas consegui o mesmo até porque fiquei a repetir o 12.º para melhoria de nota e a idade já pesava. Mas era algo saudável. A coisa consumava-se. Não haviam muitos rodeios. Era e pronto. Siga para bingo... Não é algo de alimentar desejos, de alimentar o animal que temos dentro de nós, mas a coisa era prática, mesmo muito saudável. E importantíssimo: não andava divida entre rapazes, muito menos pululava entre um vampiro gélido e "despelado" e um lobisomen, quente e farfalhudo. Até porque quando perdi a virgindade o filme que mais via nessa altura era o Wrong Turn.

 

Agora acredito que estes novos filmes façam mal à malta nova. Eu, adolescente, ficaria histérica. As hormonas aos saltos, dividida entre dois fulanitos (que acharia giros; na adolescência até o Shrek é bonitinho) com super-poderes para lerem a mente, credo... (que desatino saber de antemão que lhe queria saltar à espinha ainda antes de o fazer), sem me decidir e sem nenhum espécime próximo que se parecesse com os moços da história - os mais parecidos estariam cheios de borbulhas e cheirariam mal - ah! Dar-me-ia um fanico, sem dúvida...

 

Felizmente que o mais próximo que tivemos de tensão sexual foi com o Senhor dos Aneis com o Frodo e o Sam. Aqueles dois nunca mais se decidiam... Por momentos receei que a coisa descambasse e eu não conseguisse descortinar certos comportamentos tão ambiguos, mas consegui! Como o fiz? Hum... Limitei-me a não questionar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D