Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


05
Jun08

A quem quiser responder...

por Pobre(o)Tanas

 


 


Hoje queria aqui deixar duas perguntas no ar...


 


Por norma, quem me visita, tem mais experiencia de vida que eu e tomo sempre as palavras dessas pessoas como palavras de um livro de sabedoria e por isso gostaria de saber como lidar com certas coisas.


 


Primeira pergunta:


 


- Como sabemos, que até certo ponto, podemos confiar numa pessoa? Por exemplo que actos e/ou palavras é que ela poderá tomar/dizer ou não tomar/não dizer que nos façam ter ou não confiança?


 


 


Segunda pergunta:


 


- Como podemos confiar em alguém? Que caminho percorrer para nos libertarmos desta desconfiança que nos consome?


 


 


Confesso que no fundo parecem 4 perguntas mas pronto... Complementam-se...


 


São dificeis? Eu sei... Tenho-as na cabeça o dia inteiro


 


Apelo à vossa experiencia de vida e ao que o coração e a cabeça vos dita... Apenas...


 


 


Obrigada:)


 


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)


16 comentários

Sem imagem de perfil

De Raquel a 05.06.2008 às 10:32

Olá, há pessoas que sem dizerem nada, tu sabes que podes contar com elas, pelos seus actos, pela sua presença em bons e maus momentos da nossa vida.
Depois há as que estão nos bons, mas nos maus sãos as primeiras a fechar a porta.
E quando precisas delas estão sempre ocupadas, ou não lhes dá jeito.Estas são atitudes que te levam a preceber o nivel de confiança na pessoa.
Beijocas
Sem imagem de perfil

De Sarokas a 05.06.2008 às 10:34

bem linda, eu acho que a confiança é 1 coisa mt ingrata...as xs pensamos k conhecemos bem as pessoas, outras xs qdo damos conta, trairam a nossa confiança...
assim, axo k o melhor é dar apenas confiança q.b.
a melhor forma de a dar será ir testando a outra pessoa, e ver se podemos dar mais ou não...assim evitamos desilusoes e bem diz o ditado que + vele prevenir do q remediar...
Sem imagem de perfil

De soflor a 05.06.2008 às 15:50

Muito gostaria de te dar uma resposta mágica mas ela não existe... a confiança ganha-se e perde-se e só com o decorrer da relação com as pessoas é que vamos reconhecendo em quem podemos confiar e não...dizer-te não confies em ninguém é mau...confiares em todas as pessoas também é mau... concluindo .. a vida vai te ensinando e tu ouvindo o teu coração a suportares a mágoa quando alguém em que confias te decepcionar. A vida é mesmo assim feita de quedas e dos levantarmos mais fortes para a proxima queda. Tenta confiar mais um pouco... porque também não te sentes bem contigo própria nesse estado... Beijinhos....
Sem imagem de perfil

De ruben a 05.06.2008 às 16:16

infelizmente a vida é uma disciplina que não permite aulas suplementares nem explicações particulares. a vida é uma daquelas disciplinas tipo educação visual, trabalhos oficinais ou metalomecânica de produção cujas aulas são cem por cento práticas. quem consegue aprender está safo, quem não consegue está em maus lençóis . exactamente como nas outras disciplinas atrás referidas, cada aluno apreende a matéria e executa-a nos seus trabalhos de forma pessoal e personalizada. não existe um padrão próprio, rígido e correcto como é comum nas disciplinas teóricas de ciências exactas. A minha postura é a de ouvir com atenção os tópicos que o professor diz (pai, mãe, irmãos, avós), observar as ideias e os trabalhos dos colegas (ver as costinhas dos outros para poder salvaguardar as minhas) e executar um trabalho com a minha criatividade (tentar safar-me o melhor que consigo). P.S. interpretar o nosso interlocutor directo é algo que se aprende com a experiencia os anitos das nossas vidinhas e não, não se encontra esse tipo de informação nos compêndios das bibliotecas das universidades, lamento dizer mas infelizmente é assim funcionam as coisas. se fosse fácil não tinha graça.
Sem imagem de perfil

De Joanina a 05.06.2008 às 19:00

Bom... As tuas perguntas são um bocadinho difíceis de responder... O assunto da confiança e um assunto muito complexo e que implica muitas vertentes. O que eu te posso dizer para já e que deves confiar nos teus instintos... Se algo a partida te da uma sensação de mal estar, avança com cuidados e alguma reserva!! Não recues totalmente, da uma oportunidade, mas mantém as reservas ate veres. No entanto facas tu o que fizeres, nunca vais estar 100% a salvo de sofreres decepções na tua vida! Encara isso como uma coisa normal que acontece a todos... e não mata! As vezes somos decepcionados, outras vezes nos e que decepcionamos... E o ciclo da vida!!! Agora nunca percas a confiança total em tudo e em todos, porque isso e deitar fora coisas que poderiam ter sido boas, coisas que te poderiam ter enriquecido como pessoa ... Fazer isso e deixar de viver! Confia na tua inteligência e na tua perspicácia , observa, analisa as atitudes, e com calma vai tentando perceber se interessa ou não!! Espero ter ajudado... Bj da Jo
Sem imagem de perfil

De soflor a 06.06.2008 às 08:38

Ruben....simplesmente espectacular. Soflor
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 06.06.2008 às 09:17



Olá! Conheço bastantes assim... E o mais grave é que continuo a estar lá quando precisam. Acho que tenho de começar a fazer uma retroespectiva...

Obrigada pelo teu contributo às minhas perguntas!

Beijinhos e bom fim de semana:)
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 06.06.2008 às 11:30


Olá querida Sarokas. Pois é a confiança q.b. que queixam-se que é pouca. Para mim é a que basta.

Já testei pessoas mas torno-me maquiavélica e procuro coisas até ao mais pequeno pormenor. Por isso, a menos que queira ser mais infeliz, desisti de o fazer: olhos que não vêem, coração que não sente...

Obrigada:) beijinhos e um bom fim de semana
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 06.06.2008 às 11:38



Ola minha querida Soflor. Gostei das tuas palavras. Sim, a pouca confiança que tenho talvez não me deixe ser mais feliz. Se soubesse que poderia confiar... Mas as mágoas já foram tantas. De qualquer forma são elas que nos fazem crescer e saber se queremos ou não perdoar.

Obrigada mais uma vez. Bom fim de semana. Beijinhos
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 06.06.2008 às 11:56

Adorei a comparação às aulas práticas, Ruben. E é mesmo verdade, cada um tem de se safar conforme a sua criatividade, neste caso inteligência e perspicácia para ver em quem confiar e assim se poder salvaguardar de futuras dores. Não há formas de expor isso na teoria, cada um o faz à sua maneira e o que poderá servir para uns pode não servir para outros.

No fundo quis saber as variadas formas que quem me visita arranja para confiar. Apesar de poder retirar daí algum conhecimento de forma a ajudar-me também.

Beijinhos e obrigada. Bom fim de semana:)

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D