Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


23
Abr08

Post da Mãe - Parte II

por Pobre(o)Tanas

 


 


  Por falta de tempo e por andar cansada (e também porque no trabalho acabaram-se os minutinhos para o blog porque o patrão não nos quer na internet nem à hora de almoço) aqui fica mais um post da minha mãe... Como gosta de me enviar estas coisinhas, feitas por ela, a meio do dia...


 


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


 


 


 


 


ALIANÇA


 


 


Hoje recebi uma mensagem de uma Amiga que a dado momento da mesma, falava de uma “aliança”…


 


Palavra que me dá um indicador “alia”…junta…une….


 


Então, hoje dá-me para falar de uma “aliança”


 


Recuo no tempo, ou não fosse uma boa “caranguejola”, que, para os menos entendidos ou menos interessados nestas coisas de astrologia, é mesma coisa que dizer “álbum de recordações ambulante” e revejo-me enquanto menina a mexer no guarda jóias da minha Mãe, onde repousava uma linda aliança “grossa”  e de ouro, que só era usada em dias muitos especiais, nos dias de festas….


 


Que bom….deixem-me ficar um bocadinho lá….enquanto menina….era a Alice e o Jorge, um casal muito amoroso, em que ela era eu/Alice e ele/imaginário Jorge….


 


Mas esta família não estava completa…então e o filho? Vamos lá, toca a correr para ir buscar ao quarto da minha Mãe, afinal era no quarto dela que eu tinha tudo para alimentar o meu sonho de Menina: Família, uma almofada que não sendo muito grande, era redonda porque servia para enfeite da cama e amarfanhada, debaixo do meu vestidito e eis uma gravidez à pressa….e logo a seguir…nascia o bebe…bonequito de plástico com uma chucha na boca e vestido apenas com uma fralda…que delicia… e só custava 2$50 no Mercado……INOCENCIA


 


Hoje Mulher já não acredito na “aliança” nem naquela que era só para as Festas….Primeiro porque já não tenho junto de mim e há muito, quem a usava e ma emprestava sem saber (era usada as escondidas), depois porque já usei duas minhas e das duas só uma restou e para espanto meu que, repete-se no tempo e neste momento quem a usa…A MINHA FILHA JOANA.


 


Dou comigo a perguntar o porquê de tal atitude e da análise feita, resta-me que a solução que encontrou para a separação abrupta dos Pais, foi uni-los no dedo Dela…


 


E com Ela repete-se tudo, a sensibilidade, a família, o amor, a paixão, o sensato, o cordial, o amistoso…….e a desilusão


 


Não aceita a injustiça, clama pela verdade, reclama da maldade e acaba por dizer “não pertenço aqui”….


 


Desenha desenhos (perdoem-me a redundância) com os olhos da verdade e da humildade, pinta com a alma e escreve com o coração….


 


È uma viajante do Mundo, percorre quilómetros de sonhos, desagua nos mares infinitos, procura terra firme e no meio destas andanças, cansada, senta-se e espera pelo seu PRINCIPE.


 


É jovem Menina, é a minha Filha Joana é a “aliança” da Avó que nunca conheceu e é as “minhas alianças” , que teimosamente usa a que restou,  para sentir que “nada está perdido” apenas “parado”….


 


É A MINHA ESPERANÇA ….É O MEU VALOR  

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De samueldabo a 24.04.2008 às 12:32

Viva mãe da pobre que de tão rica se enfeitou.
Já tinha dado pela riqueza que o seu ventre gerou e estou crente que o principe, ou um simples humano de etéreas virtudes, reporá a verdade de tanto amor em vós contido.
Saúdo o calor e a genuinidade das suas palavras. Fazem todo o sentido na sociedade inquieta em que vivemos.
Beijinhos de amigo
Sem imagem de perfil

De umcasoraro a 24.04.2008 às 18:45

Eu também corria para o guarda-jóias da minha mãe, mas as únicas alianças que lá estavam, e ainda estão, são as do meu pai, que por causa do trabalho não as pode usar. Com isso aprendi que uma aliança não nos faz mais casados, porque o meu pai (e para minha sorte) está casado com a minha mãe já vai fazer 33 anos, e com todos os altos e baixos, as idas e vindas, mudanças de emprego e de casa (que foram muitas), apesar de ela ser possessiva, mandona, perfeccionista em exagero, o "Sargento" cá da casa, ele adora-a e ela a ele, apesar de nunca o dizerem em público, talvez devido à educação antiga e zelosa da intimidade. Mostram-no em pequenos gestos, e eu, que sou tão nova, gostava de um dia ser capaz de amar assim...
Sem imagem de perfil

De Lena a 29.04.2008 às 14:43

Amigo, permita-me que assim o trate….



Realmente os caminhos das pessoas cruzam-se com um propósito. Consigo, Ser de Luz, percebe-se que tinha de acontecer, porque todos nos os que aqui estamos, temos necessidade de voltar a acreditar que afinal os valores ainda existem e até moram ao nosso lado.



Moram consigo, meu Amigo e por isso nos são transmitidos por si tão sabiamente. Obrigada por existir.



Ao le-lo, percebo que afinal há mais alguém que pensa e sente como nós: aquilo que a nossa alma nos dá para oferecermos aos outros é um bem mais precioso do que aquele que os nossos olhos às vezes querem ver…daí eu dizer tantas vezes que era capaz de amar incondicionalmente, alguém que estivesse preso a uma cadeira de rodas….porque certamente a sua alma e o seu coração não estariam presos para amarem e partilharem…aquilo que os mais perfeitos de físico muitas vezes não conseguem alcançar…aqueles que afinal não sabem o verdadeiro estado destas coisas do amor, seja ele qual for….



Obrigada pelo amor com que trata e eleva a minha POBREOTANAS

Sem imagem de perfil

De samueldabo a 29.04.2008 às 18:08

Olá, mãezinha da pobre.
Assim não vale. AMIGA. Porque um homem não deve chorar quando lê as palavras de uma mulher, ainda que mãe e de pobre.
O mundo está cheio de trivialidades que ferem seres tão delicados.
E o amor, essa palavra mágica que tantos usam como valor e que não sabem bem o significado, perde-se. frágil, na agonia da espécie, a nossa.
Uma menina assim, como a sua, só podia ter um pai ou uma mãe de elevado espírito . Tem a mãe.
Um beijo de amigo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D