Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


16
Abr08

Post da Mãe - Parte I

por Pobre(o)Tanas

Hoje apetece-me escrever….


 


O espaço é teu, Filha….não, vou chamar-te Filha Amiga….


 


O desafio que te deixo e depois de diariamente ler os teus escritos é, o de falares naquilo que, consideramos um tema muito abordado por nós e para o qual, por muito que falemos, ainda não conseguimos uma resposta e, sabemos muito bem que, nunca iremos ter, pelo menos da forma como pretendíamos, com certezas…


 


Falo-te daquela interrogação que já a fizemos uma à outra: de onde nos virão as capacidades, de amar, odiar, querer, ter paixão, empatia, telepatia…aquelas que não são da matéria, que, provavelmente e me desculpem a ignorância, também não serão da física…


 


Faço isto propositadamente e no fundo,  sei que vai ser um tema que poderá levantar muita celeuma à volta do teu blog, mas vamos chamar a ele outros tantos como nós ou ainda mais,  diferentes de nós, mas que…..da discussão nasce a luz….então faça-se luz….


 


Nos tempos que correm, cada vez mais vamos tendo necessidade de procurar respostas para questões que, sempre fizeram parte de um passado, mas toscamente se trataram ou abordaram. Hoje, as ciências exactas evoluíram, façamos então comentários às que não sendo exactas, provavelmente também farão parte de nós…


 


E porquê?, perguntaram


 


Porque temos necessidade de falar de outros valores que hoje não se usam, porque são “clichés”….vamos falar de amor, amor a nós e aos outros…espiritualidade, sensibilidade…tudo menos química, porque nesta nós sabemos que se inclui a adrenalina….


 


E a propósito, aqui fica a pergunta….Há quanto tempo não dizes a uma pessoa que a amas, que a amas bem lá do fundo do teu coração….


 


Começo eu…EU AMO-TE E MUITO FILHA,  DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO


 


A Mãe, uma pobretanas como tu, mas feliz porque te tenho     


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Sem imagem de perfil

De flordeliz a 16.04.2008 às 23:15

Exactamente. Pobre(o)Tanas!
Não vejo aqui pobreza nenhuma.
Mas uma forma gira de colocar pensamentos, sentimentos e dúvidas. Um local fresco e arejado em crítica e análise de "si" e dos que consigo se vão cruzando.
Já cá tinha passado e sou sincera...GOSTEI!
Quanto à mãe... como pode uma mãe destas ser pobretanas??? Como??? Se tem uma filha que a ama e segundo diz (ela filha) com uns joelhos de fazer inveja?
Felicidades às duas!
Sem imagem de perfil

De Rabiscos a 17.04.2008 às 14:08

lindo... ninguém pode ser pobre quando há riqueza de sentimentos... gostei muito...
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 17.04.2008 às 15:51



Obrigada, Flordeliz:) Muitas felicidades para si e vá passando:)

Beijinhos
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 17.04.2008 às 15:52



Obrigada Arconoiris;)

Beijinhos:)
Sem imagem de perfil

De samueldabo a 19.04.2008 às 00:38

Pobre, boa noite.
Ainda aqui vim. Isto é amor?
Li e reli o post à procura da frase "tenho um joelhos de fazer inveja", citada pela flordeliz . Pagava para saber onde está essa frase, e tu sabes porquê.
As pessoas têm mesmo necessidade de falar de coisas simples, mas que as ligam entre si. Falam até com sinceridade mais facilmente com um estranho, do que com familiares e amigos.
As pessoas andam sedentas de amor. Porque se tem confundido amor com sentimentos próximos que fica bem confundir, como o desejo, a carência.
Hoje não há romantismo nas relações. É tudo uma questão de sexo e aparências. Os pais acham que não precisam de dizer aos filhos que os amam. Transmitem amor em actos de satisfação própria. A prenda, a condescendência.
Olha pobre, saberás tu quanto eu te amo como amiga?
Amo-te profundamente, amiga, como amigo.
Um beijinho de amigo
Sem imagem de perfil

De samueldabo a 19.04.2008 às 10:56

Amor de pobre.
Alguém pode ficar indiferente ao amor e humanidade que emana das palavras escritas neste blog?
Quem escreve as palavras pode ,por ventura ou malvadez, ser insensivel aos sentimentos que transmite?
É preciso amar ou odiar, porque o ódio é uma outra forma de amar.
beijinhos de amigo
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 21.04.2008 às 10:00



Mesmo longe, a um simples passo de um "click" poderemos amar pessoas pela sua franca forma de ser neste mundo virtual que nos "engole" para o reino da fantasia e coisas que queremos imaginar que sejam assim. Eterno sonhador é o homem. Quantos amores se iniciaram neste mundo e quando são postos frente a frente não descambam porque se idealizou alguém que afinal não era? E quantas vezes até era mas não tão bem assim interiormente como pensaríamos que fosse?
Mas a amizade não vê caras mas sim corações e há que amar os amigos que mesmo não os conhecendo pessoalmente, estão lá, foram encontrados na imensidão deste mar negro de futilidade de prazeres rápidos. Que mais belo se não isto? Encontrar pessoas que nos querem bem e torcem pelas nossas vitórias... "Abraçam-nos" nas derrotas... E têm sempre uma palavra de apoio quando nem sempre a vida é aquilo que queríamos que fosse. Ms que nos dizem para nos erguermos e lutarmos.
A minha amizade por todos os que aqui vierem por bem e me entendam como criança/mulher é vinculada e selada pelo meu amor também. Porque amo as pessoas, mal ou bem, respiro-as e gosto de me sentir rodeada.
A solidão asfixiou-me em tempos mas não deixarei mais que aconteça...

A si, e a todos aqueles que me lêem um obrigada por existirem e fazerem crescer o mundo. Porque a humanidade é bela apesar de tudo. Pensemos na força que as vozes unidas num coro podem ter. O quanto nos causam arrepios. É a força da humanidade. E quao iluminada ela é.

Bem hajam
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 21.04.2008 às 10:07



Quando o ódio se transforma em loucura, quando mais nada vemos se não ódio em cada pessoa que nos parece um alvo a abater porque nos pode tirar quem amamos, sim é uma forma de amar. Amar quem não queremos perder. Amor e Odio andam de mãos dadas. Posso odiar alguem que amo profundamente. Porque? Porque não a tenho. E tenho-lhe tanto ódio por não a poder amar e ter perto de mim.

Mas o odio envelhece-nos o espirito de forma cruel, torna-nos escravos da nossa existência. A alma é submetida a uma tortura diária até ao ponto de nem sentir nada a não ser odio. Aí somos capazes de tudo porque deixamos de ter sentimentos. Não há cura exterior que nos valha. O remédio para essa praga vem de dentro de nós. Somos nós que a temos de canalizar.

Como? Respeitando-nos... Mostrando a nós mesmos que somos especiais apesar de pensarmos que não valemos nada.

E agora brincando um pouco transcrevo aquela frase:

"Posso nunca ter sido nada de especial na vida, mas já fui o espermatozoide mais rápido.".

E esta, hein?
Sem imagem de perfil

De samueldabo a 21.04.2008 às 11:11

Amiga.
Mas que palavras, criança,mulher! E eu a pensar que tinha estragado a festa do amor.
Digo aqui bem alto, para que o mundo ouça, que estamos a ler alguém que a humanidade ganhou e vai acarinhar eternamente, porque faz falta.
Beijinhos de amigo
Sem imagem de perfil

De samueldabo a 21.04.2008 às 11:27

Amiga.
Gostei da do espermatozóide . E é essa vitória, a primeira que nos sorriu, ainda do nada, dum acto de amor ou fortuito prazer de momento, que nos deve elevar, porque somos o fim em si mesmo e quando deixamos de ser o fim de nós próprios, descambamos na tragédia de nos perdermos em cada momento sofrido.
O que odeias, amando, não é a pessoa em si, mas o momento que fugiu, que não tiveste tempo ou o engenho de cimentar. Amarga, é certo, mas não apaga a capacidade de amar, antes reforça e protege novos descuidos, reforça os conceitos e ilumina as escolhas que fazemos adiante.
Penso que não devemos amar quem não nos merece, ainda que tenhamos elegido tal amor como um fim.
beijinhos de amigo

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D