Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


Confesso que sou uma preguiçosa no que toca a ir ver a caixa de e-mail, ainda para mais tendo umas trilhentas contas para as mais diversas coisas. Umas profissionais, outras para parvoíces de e-mails que me mandam para me rir, outras de blogs e procuras de emprego... Depois de andar o dia todo a ver e-mails no trabalho que são às centenas por dia com porcarias, nem me dá vontade de ver os meus. Mas hoje resolvi ver o do gmail e assim vi algumas mensagens aqui do Aventa Pr'aí que ainda não tinha respondido :S

I'm so sorry!!!

Uma delas era da Diversidades e Variedades a.k.a. Agridoce - podem ver o cantinho dela aqui  - e que no post em que falo que deixei de fumar ela se sente com vontade de seguir as minhas pisadas e me questiona que pensos usei.

Pois bem apesar de ter respondido agora mesmo à questão da Diversidades no sítio próprio, quero também aqui deixar para que outras pessoas saibam e se sintam com vontade de pelo menos experimentar em deixar de fumar. Nem que sejam uns dias, os pulmões agradecem... Depois pode ser que se tenha sorte em pensar que já que estivemos aqueles dias sem tocar num cigarro porque não ficar mais uns tantos?

Usei os pensos NiQuitin Clear 14 mg e sim passo a publicidade pois resultaram! Sempre me disseram que era tanga mas eu estou aqui a dar o meu testemunho em como me ajudaram e ao meu Jacinto. São puxadotes - cerca de 40 euros - mas comparado com o que se gastava por mês cá em casa em tabaco não é nada. Existem 3 fases mas nós usámos a Fase II que é para quem fuma entre 10 a 20 cigarros por dia - eu estava nos 20 em 24h e o Jacinto nos 40... No entanto só usámos um penso inteiro cada um durante 2/3 dias depois passámos para meio penso para poupar. Acabámos uma caixa os dois ao fim de uma semana e a partir daí não usámos mais nada pois achei que já que era para deixar de fumar não era para ter pensos com cenas colados à pele.

Nâo é fácil. Não o é mas já vivi coisas bem mais dificeis na minha vida e me custaram horrores comparadas ao deixar de fumar. Hoje, ao fim de um mês e quase 1 semana sei que é cedo para ter percepção se será durante muito tempo ou não mas já que cheguei aqui mesmo com stresses pelo meio no trabalho e na minha vida pessoal e não me agarrei ao cigarro acho que conseguirei ir em frente. Tenho noção que quando for velhinha que quero fumar os meus cigarrinhos pois estarei no fim de tudo e nada como um cigarrinho para acalentar uma alma. É confuso por ter acabado de dizer que penso conseguir ir em frente e depois dizer que daqui a uns 40/50 anos me vejo a fumar após tantos anos sem o fazer mas só quem fuma ou fumou sabe o quanto um cigarro sabe bem. Bom não é bem o sabor pois não é agradável mas tudo o que engloba um cigarro, tudo o que o envolve e o acto de o acender, sorver o fumo e deixar que o que nele existe entre no nosso organismo, que nos possua e nos traga uma sensação de relaxamento, de bem estar e muitas vezes de clareza quando tudo o resto à nossa volta parece confuso, é divinal. Um cigarro muitas vezes tira-nos de confusões. Evita que nos dê um colapso com os nervos e façamos merda.

Com o cafézinho é o auge de uma manhã, de uma tarde. Depois da refeição é a cereja no topo do bolo. Uma sobremesa após a sobremesa. Um cigarro é como um/a amigo/a que nos acarícia as costas quando estamos na fossa e no fim fornica o/a nosso/a homem/mulher e arranja forma de ficar com tudo o que é nosso... Passados anos, se tivermos azar, arranjamos algum problema nos pulmões, na garganta ou uma merda qualquer cancerígena por causa do nosso tão estimado companheiro de anos... Um fumador pensa nisso muitas vezes no entanto não tem força para dizer que não como qualquer viciado. Nem sequer consegue conceber na cabeça a ideia de não fumar. Isso parece tão estranho. Por vezes até parece que dói pensar em deixar de fumar. Se deixamos de fumar não sabemos o que fazer com as mãos, com o tempo livre, com aqueles minutos que temos há anos no nosso trabalho em que pausamos, depois das refeições não há nada mais que nada e o café passa à condição de solteiro. O dia que queremos deixar é sempre amanhã. Essa é a primeira prova a ser ultrapassada. O amanhã passar a hoje e o hoje a este preciso momento.


Quando amanhã finalmente chega, quando o momento do último cigarro chega, quando finalmente lhe viramos costas, quando deitamos o resto do maço no lixo ou o damos a alguém - eu guardei o meu, o Jacinto doou o dele aos carenciados da nicotina no trabalho - começa uma nova etapa. Todo o tipo de variações de humor e físicas. Muita gente desiste logo nos primeiros dias. Eu fui das que desistiu uma vez ao fim de 3/4 horas e de 4 dias também. É nisso que os pensos ajudam. Os primeiros dias é o vício de boca que fala mais alto. Dar connosco a meter a mão ao bolso em busca do isqueiro. No entanto decidi por mim não usar mais que uma semana e ir reduzindo a dose. Ao fim do 4.º dia achei que era muito forte e fui trabalhar sem nada. Ao principio da tarde mal conseguia abrir os olhos, a boca estava seca e tinha dores no peito apesar de não me apetecer mesmo fumar, era apenas físico e não aquela coisa psicológica. Contudo se se for reduzindo e cortando o penso ao fim de uma semana já conseguimos andar bem sem nada. O cheiro do tabaco passa a ser um misto de saudade e repugna. Cheira bem mas faz dores de cabeça. O humor também passa por picos. Há que ter força de vontade para não desancar as pessoas. Já testemunhei desmames complicados: o meu pai esteve 4 anos com a birra... Ao fim desses anos voltou a fumar. Também dá vontade de chorar sem saber porquê... É difícil gerir tudo isto de cabeça fria mas muitas vezes vendo os outros fumar pode ser até positivo. Pelo menos para mim é. Sei que se estão a prejudicar. Fazem-me alguma inveja mas penso que eu estou a caminho de mais um dia sem tabaco, que estou a limpar e eles bem pelo contrário e assim sinto-me com forças para continuar a minha jornada.

Depois há algo muito bom também. Fazer esta caminhada a dois. Não tem lógica fazê-lo sozinha/o quando o/a companheiro/a fuma ao nosso lado. Não. É rebentar com a nossa força de vontade, é ser-se massoquista! Assim os dois podem falar do que sentem, podem dar força... Apesar que as birras também são a dobrar. Mas acho que compensa!

Continuo a dizer que não é fácil mas fazer quimioterapia por uma doença qualquer derivada do tabaco custa muito mais. Apesar de termos feito pelo dinheiro pois quando se é jovem nem se pensa nas doenças, agora já páro para pensar no resto e saber que a cada dia respiro melhor, que amanhã será melhor o que ajuda imenso...

Por isso nos tempos que estão a chegar, além de ver um futuro financeiro muito negro acho que não nos podemos dar ao luxo de adoecer pois não se sabe que pessoas desumanas encontraremos pela frente, que direitos nos serão vedados e se não nos poderão afastar do nosso ganha-pão por isso...

Como tal muita força para pensarem em deixar de fumar... Só vos desejo isso. Força para pensar em deixar por enquanto. O resto vem por acréscimo e um dia de cada vez... O ser humano é um animal de hábitos e o hábito tanto se cria como se destrói. Deixo o conselho de o fazerem de mente aberta e ver até onde se vai e somente isto... Nada de muitas expectativas para depois não dar em nada pois não vale de nada dizer que se deixa e andar aí às escondidas a fazê-lo. Se é para tentar é para tentar e tentar é uma coisa que se faz devagar e com muita paciência... Nada de muita pressão pois um viciado é a última coisa que precisa. Não precisa que lhe perguntem 30 vezes como se sente e que lhe digam outras 50 que o facto de estar de birra é falta de tabaco pois isso já ele sabe desde que acordou de manhã...

Fumava L&M Light e agora o que consumo light são algumas coisas para tentar não aumentar de peso mas isso é outro tema para um dia destes quando eu estiver com a birra e ciente que irei ficar badocha devido à quantidade de comida que tenho ingerido...





Avento as músicas do fim-de-semana...


(Prefab Sprout-Cars and Girls)

(Daryl Hall & John Oates-Maneater)



Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D