Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


À cata de coisas baratas no supermercado, com a mania que sou poupadinha, lá me decidi em trocar o detergente habitual para a roupa pelo Ultra Concentrado com cheiro a águinha de rosas após lavar o cu a meia duzia de velhotas haitianas.

Cheguei a casa, super feliz com a descoberta de algo a metade do preço e com um cheiro ainda mais fantástico. Tudo isto após ter feito caras ao meu Jacinto de

"Vês??? Não és só tu que escolhes coisas baratas e fixes... Eu também!!!"

Quando o vou a colocar na máquina... NADA!

É tão, tão, tão, mas tão concentrado que fica colado à embalagem e não sai.

Depois admiro-me que o meu Jacinto me chame o que me chama durante todo o tempo em que estamos juntos.

Cá em casa ele é "Mor", "Jacinto", "Jacinto do Céu", "Opah" e "Tu aí...", para ele eu sou e passo a citar a lista:

* Puvite (que quer dizer pevide... ele chamou-me parva por uma qualquer razão e eu apesar de ter ouvido perfeitamente o adjectivo que me qualificava, pedi que repetisse e ele "Ah... Puvite..."

Depois com o tempo as coisas descambaram e apesar de haver respeito mútuo (ainda não chegámos à violência doméstica com frigideiras à mistura) ele não consegue ficar indiferente quando me vê nua e daí que chegar às alcunhas que tenho de momento foi um passo...

* Badocha (gorda)
* Bombona (gorda com mais de 550kg)
* Bombix (uma gorda com mais de 550kg do tempo do Asterix e do Obelix)
* Cachamela (que na sua linguagem quer dizer "glande"... sim é verdade! E já me benzi...)
* Ou Cachamelona (e aqui não preciso de dizer mais nada...)
* Lhona (diminutivo de cagalhona quando não mo chama por inteiro)
* Manulete (que tem uma música a acompanhar)
* Pirulete+Trotinete+"Biclete"+"Caminete" (assim tudo de seguida)...
* Bufenta (quando me "esgazeio" toda)
* Pavona (quando me armo em boazona)

E a mais recente de todas:

* Carlos.

E no fim disto tudo escapa o "Chiribi" que me chama quando está meloso demais...

Com todas estas alcunhas e outras tantas que ele vai inventando, é normal que acabe os meus dias de vida numa qualquer ala de doidinhos.

Enfim... Já lá vai o tempo em que frases como "Amo-te tanto. És linda, amor! Perfeita!" passaram a versos de músicas do José Cid tipo "Como o macaco gosta de banana eu gosto de ti" ou "Na cabana junto à praia, tu e eu e os "caracóis"...". A compostura foi substituida por corridas todo nu pela casa com umas cuecas minhas, daquelas que escondo o mais que posso no  fundo da gaveta, postas na cabeça. Tudo o que engloba uma relação de gente simples do povo nós temos.

Penso que foi o culminar da nossa cumplicidade quando começámos a mandar traques à frente um do outro. Peidos mesmo! Nada de bufinhas tímidas enquanto se corre para a casa de banho corados e cheios de vergonha porque é algo horrível e que deve ser dado somente na casa de banho. Nada disso! Não fosse termos ultrapassado esse obstáculo fedorento e hoje éramos como o Timon e o Pumba a olhar para o céu estrelado a pensar que as estrelas eram ou pirilampos ou bolas de gás! Ou recorriamos ao bifidus activus para desaparecer o inchaço na barriga.

Assim poupamos energias para outras coisas e andamos bem dispostos.

Pelo que não concebo a ideia de se estar há anos com uma pessoa e não se dar um valente peido com vergonha! Credo! Nem eu conseguia manter uma relação assim. O mundo é perfeito, a nossa relação também e não somos menos educados por isso. Aquilo que somos cá em casa, basta-me para aguentar o mundo hipócrita lá de fora. E sabe bem regressar da rua e ser o que quiser ser. Poder comer com a mãos e chupar os dedos, arrotar de satisfação, dizer que a casa de banho está imprópria enquanto venho a limpar aos mãos como se nada fosse, poder cheirar a chulé ao fim do dia de trabalho quando me descalço, assoar-me e fazer barulho tipo elefante em época de acasalamento sem pensar em atenuar tudo isto porque sou um ser racional e existem regras de educação... 

Já com cera de ouvidos a história é outra... Isso não me peçam para olhar... Uhg!!!

(Imagem da Web)


Quem nunca aventou um peido, avente o primeiro!


Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Diversidades e Variedades;);) a 10.02.2011 às 00:56

o que eu me ri a ler este post....;);) és demais...e de maneira divertida dizes as maiores verdadess...ahh pois é, concordo inteiramente contigo..eheheheh

Bjokitahh gand****
Sem imagem de perfil

De Sarokas a 10.02.2011 às 12:44

tu e o teu jacinto são demais!
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 12.02.2011 às 00:05

Diversidades e Variedades: a brincar a brincar... Mas é verdade! Que piada partilhar uma cama, a casa, a nossa conta bancária e o nosso corpo e não partilhar o que emanamos dele? Um peidinho partilhado é tão bom como uma massagem nos pés após um dia inteiro de saltos!

Sarokas: O meu Jacinto é o rei da cocada! Divirto-me mais com ele que num recinto cheio de palhaços com piadas inteligentes! E é tudo tão natural!

Beijocas meninas!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D