Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora sou esposa, mãe, completa! Mas continuo minha... Sempre!


10
Jan11
Hoje não vou falar desta hedionda segunda-feira que me afectará o ego durante largos meses. Não falarei mesmo. Tenho de meter na cabeça que isto não é Lisboa e que só lá é que podíamos levar o trabalho para casa. Aqui tenho de pensar que estou constantemente de férias e que o trabalho que faço actualmente é para pagar as despesas da minha casa de férias.


Ao invés vou falar de uma coisa que tenho imensas saudades. E acho que quem tem a minha idade e mesmo mais velhos também sentirão. A extinta Rádio Cidade. Não a Cidade FM dos dias de hoje que a mesma música é repetida 'n' vezes até enjoarmos. Repetir a Lady Gaga até nós ficarmos não gagos mas surdos, o TT que se julga ser uma versão de um Audi mas não é se não um pseudo-wannabe-Justino Timberland  and so on...

Falo sim daqueles tempos em que deitadinhos na nossa cama ouvíamos o Cidade By Night ou a meio da tarde a Melhor de Três, dançando ao som da SuperPista aos sábados à noite nos tempos em que ainda não tínhamos idade para sair... Isso eram belos tempos. Em que gravava por cima das cassetes pirosas que o meu pai tinha, as músicas que aguardava um dia inteiro ouvir. Lembro-me perfeitamente de nessa altura me terem dado um computador e uma aparelhagem sendo esta última a melhor prenda que podia ter recebido para poder fazer as minhas gravações estilosas recheadas de power da música Eurodance!

Lembro-me de pensar no rapaz dos meus sonhos nesses tempos idos e imaginar que ele me levava a dançar. Escrever no meu diário horas a fio ou desenhar. A Rádio Cidade formou e aguçou o meu fascínio pela música. Não para cantar ou tocar mas mais como uma caçadora de hits, de músicas de anúncios do século passado, de momentos que me ficaram associados a certos temas. E hoje sinto-me feliz por ter uma vasta colecção de gigas e gigas, milhões de minutos das mais variadas músicas que me disseram algo.

Se sou a caçadora de música que sou devo-o à Rádio Cidade. E ontem isso verificou-se quando ao fim de sei lá eu, 20 anos? Descobri estas pérolas:



(Não coloquei com o Videoclip original porque achei que este teria uma qualidade superior - 2 Unlimited - No One)

Lembro-me perfeitamente de ouvir isto já uns 3/4 anos mais tarde - após saída deste mesmo hit - e adorar!

Qualquer pessoa que ouça isto hoje em dia, como menos de 15 anos, diz "Epah... Cáganda porcaria...". Mas não... Isto era girissimo! E diz-me tanto... volto mesmo aos confins do meu mundo de pessoa.

Epah se isto não me faz arrepiar não sei. É que o arrepio é de tudo o que vem à memória. É fantástico como uma música, um sabor, uma imagem nos trazem tanto. E isto para mim é o que faz a vida ter sentido.

Ou então esta...


(Chumbawamba - Tubthumping)

Esta faz-me saltar. Faz-me feliz e estar mesmo bem dispostinha. E se toda agente ouvisse isto uma vez por dia o mundo seria menos conflituoso pelo menos no meu trabalho...


Depois da extinção da Rádio Cidade virei-me para o Oceano Pacífico. Apesar de continuar a dar às 22h em ponto na RFM com o seu magnífico início - que reporta aos tempos em que o meu pai me levava para os meus avós, era eu um ser já a caminhar para os 5 anos, para ele ir trabalhar à noite - podemos ouvir o dia todo online sempre que queiramos, basta ir ao site da RFM. E no meu trabalho é o que ponho.

Desde miúda que a RFM também me acompanha e com ela mais uma compilação de músicas que me envolvem a alma e os sentidos. É o caso desta que se segue que ao fim de alguns anitos me faz olhar com outros olhos certos aspectos de vida que já vivi...

                                         (Double - The Captain Of Her Heart)                                                

Ou esta famosíssima que muita gentinha foi feita ao som dela...



(The Cars - Drive)

No entanto e pelo que consta nos registos e actas eu fui feita ao som desta...


(George Michael - Careless Whispers)

Ora se isto não é tudo tão perfeito e não me fez crescer com uma pessoa bem melhor...? Eu acho que sim... E o meu Jacinto concorda...


Estas são algumas das muitas, milhentas, músicas que fazem parte da minha memória ram instalada à pressa na minha cabeça num dia de trovoada.

Ao longo da vida deste blog publicarei imensas assim como sempre fiz. Chateando as pessoas que me lêem e as que eu obrigo a ler (umas 2 ou 3 porque o resto fugiu tudo). Cá em casa já sabem... Querem uma música, tentem trauteá-la que eu descubro-a. Não prometo que seja no próprio dia, nos dias ou semanas seguintes mas achá-la-ei.


E com este post Aventei tudo o que me fez doer o ego durante o dia de hoje.


Abençoado mundo este que criei na minha cabeça...



Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Sarokas a 11.01.2011 às 12:12

hehehe também me recordo dos bons velhos tempos da radio cidade!sempre a bombar no meu rádio! ;)
Sem imagem de perfil

De Pobre(o)Tanas a 11.01.2011 às 21:47

Isso sim era uma RÁDIO para passar bons momentos. Agora a nova é para mudar logo de posto. Prefiro a Renascença de longe!

Beijinho!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D